Partilhar

É preciso cruzar um cachorro?

Por Vanessa Lopes, Redatora do PeritoAnimal. Atualizado: 20 novembro 2017
É preciso cruzar um cachorro?

Ver fichas de  Cachorros

Se gosta de cachorros, de certeza que ficará encantado com a imagem de uma ninhada de filhotes e, mais ainda se os filhotes estiverem junto da sua mãe e estiverem sendo amamentados, é claro que para qualquer amante dos cachorros esta imagem pode parecer uma das coisas mais ternas que pode viver, embora apenas como mero espetador.

Deixando-nos levar por esta imagem terna ou muitas vezes acreditando que é necessário e benéfico para o nosso cachorro cruzá-lo para se reproduzir, acabamos com uma ninhada de filhotes em casa. Mas isto é algo que precisa de uma grande responsabilidade e reflexão.

É preciso cruzar um cachorro? Isso apresenta algum tipo de benefício para ele? O que se deve ter em conta? Vamos abordar estas e outras questões neste artigo do PeritoAnimal.

Cruzamento de cachorro, é necessário ou não?

Quando falamos de cruzar um cachorro estamos falando de juntar um macho e uma fêmea para se reproduzirem e terem descendência.

Nós humanos acreditamos que é necessário que os cachorros se reproduzam para terem um desenvolvimento emocional pleno e sentir o seu ciclo vital completo, no entanto, esta é uma percepção meramente humana uma vez que os cachorros não têm qualquer noção sobre o sentido reprodutivo da sua vida.

Os cães podem ter um desenvolvimento completamente normal sem se reproduzirem, do mesmo modo, deve saber que o fato de cruzar um cachorro não melhora a sua saúde.

É preciso cruzar um cachorro? - Cruzamento de cachorro, é necessário ou não?

A castração evita problemas de saúde

Assim como cruzar um cachorro não repercute de forma benéfica sobre a sua saúde, a castração é uma medida adequada para melhorar a sua qualidade de vida:

  • Em cadelas previne a piometra e diminui os riscos de apresentarem tumores de mama, problemas vaginais e tumores nos ovários.
  • Ao castrar um cachorro macho evitam-se os problemas de próstata (abcessos, cistos, alargamento) e diminui-se o risco de ocorrerem tumores dependentes de hormonas.

A castração envolve alguns riscos, mas estes são mínimos e são os que se associam a qualquer outro tipo de intervenção cirúrgica, além disso, realizada em cães jovens é uma prática bastante segura.

O cruzamento pode ser uma experiência traumática

Por vezes quando o nosso pet é uma cadela, queremos cruzá-la para poder observar o milagre da vida na nossa própria casa, o que tem muito sentido quando além disso há crianças em casa, uma vez que pode ser uma experiência maravilhosa e didática como poucas.

Mas deve ter muito cuidado, porque apesar desta experiência poder ser maravilhosa, também pode ser traumática, uma vez que durante o parto da cadela podem surgir inúmeros problemas, pode acontecer a cadela se estressar e sacrificar os filhotes por considerar que estes vão nascer em um ambiente hostil.

Imagine que a experiência era negativa? Isto seria fatal para a cadela e também para os mais pequenos de casa.

É preciso cruzar um cachorro? - O cruzamento pode ser uma experiência traumática

A responsabilidade primeiro

Dois donos decidem cruzar os seus cães porque cada família humana quer ter um novo filhote em sua casa, mas as cadelas pequenas costuma ter ninhadas de entre 3 e 5 filhotes, e as cadelas grandes de entre 7 a 9. Por isso, antes de decidir cruzar ou não o seu cachorro deve ter em conta o seguinte:

  • É muito difícil conseguir garantir que cada um dos filhotes será adotado em uma casa onde lhe proporcionem todos os cuidados que precisa.
  • Não deve ter em conta apenas a descendência do seu cachorro, mas sim a futura descendência da sua ninhada, uma vez que uma cadela e as suas futuras descendências podem chegar a produzir até 67.000 cães em 5 anos.
  • Se no final conseguir que cada filhote consiga uma boa casa, deve saber que se diminui as chances destas famílias adotarem outros cachorros que estão em refúgios de animais.
  • O fato dos filhotes serem de uma determinada raça não garante que acabem em boas mãos, uma vez que 25% dos cachorros que permanecem em refúgios e abrigos são cães de raça.

Por isso, para além de não precisar de cruzar o seu cachorro, esta não é uma prática recomendável uma vez que aumenta o abandono animal.

É preciso cruzar um cachorro? - A responsabilidade primeiro

Se deseja ler mais artigos parecidos a É preciso cruzar um cachorro?, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Curiosidades do mundo animal.

Escrever comentário sobre É preciso cruzar um cachorro?

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
clesio dias rodrigues
como o cachorro nao tem noçao de reproduçao da vida ? por que entao que eles ficam lambendo e sabem que os filhotes sao delaas e deles . me esplica . cada uma viu é igual a ideia de animal inracional . mais e eles so nao fala portugues mas comunica com os outros

É preciso cruzar um cachorro?
1 de 4
É preciso cruzar um cachorro?

Voltar ao topo da página