Partilhar

Tetrápodes - Definição, evolução, características e exemplos

Por María Luz Thomann, Bióloga e ornitóloga. Atualizado: 19 novembro 2020
Tetrápodes - Definição, evolução, características e exemplos

Ao falar de tetrápodes, é importante saber que eles constituem um dos grupos de vertebrados evolutivamente mais bem-sucedidos da Terra. Eles estão presentes em todos os tipos de habitats, pois, graças ao fato de seus membros terem evoluído de maneiras diferentes, eles se adaptaram à vida nos ambientes aquáticos, terrestres e até aéreos. Sua característica mais significativa se encontra na origem de seus membros, mas você conhece a definição da palavra tetrápode? E sabe de onde vem esse grupo de vertebrados?

Vamos te contar sobre a origem e evolução desses animais, suas características mais marcantes e importantes, e mostraremos exemplos de cada um deles. Se você quer conhecer todos esses aspectos dos tetrápodes, continue lendo este artigo que apresentamos a você aqui no PeritoAnimal.

O que são tetrápodes

A característica mais evidente desse grupo de animais é a presença de quatro membros (daí o nome, tetra = quatro e podos = pés). É um grupo monofilético, isto é, todos os seus representantes compartilham um ancestral comum, bem como a presença dos referidos membros, que constituem uma "novidade evolutiva" (isto é, uma sinapomorfia) presente em todos os integrantes deste grupo.

Aqui estão incluídos os anfíbios e amniotas (répteis, aves e mamíferos) que, por sua vez, são caracterizados por ter membros pentadáctilos (com 5 dedos) formados por uma série de segmentos articulados que permitem o movimento do membro e o deslocamento do corpo, e que evoluíram a partir das nadadeiras carnosas dos peixes que os precederam (Sarcopterígios). Com base nesse padrão básico de membros, ocorreram várias adaptações para o voo, natação ou corrida.

Tetrápodes - Definição, evolução, características e exemplos - O que são tetrápodes

Origem e evolução dos tetrápodes

A conquista da Terra foi um processo evolutivo muito longo e importante que envolveu modificações morfológicas e fisiológicas em quase todos os sistemas orgânicos, que evoluíram no contexto dos ecossistemas do Devoniano (cerca de 408-360 milhões de anos atrás), período em que vivia o Tiktaalik, já considerado um vertebrado terrestre.

A transição da água para a terra é quase certamente um exemplo de "radiação adaptativa". Nesse processo, os animais que adquirem certas características (como membros primitivos para caminhar ou a capacidade de respirar ar) colonizam novos habitats mais propícios à sua sobrevivência (com novas fontes de alimento, menor perigo de predadores, menos competição com os outras espécies, etc.). Essas modificações estão relacionadas às diferenças entre o ambiente aquático e o terrestre:

Tetrápodes - Definição, evolução, características e exemplos - Origem e evolução dos tetrápodes

Com a passagem da água para a terra, os tetrápodes tiveram que enfrentar problemas como sustentar seus corpos em terra firme, que são muito mais densos que o ar, e também a gravidade no ambiente terrestre. Por esse motivo, seu sistema esquelético está estruturado de maneira diferente do dos peixes, pois nos tetrápodes é possível observar que as vértebras estão interconectadas por meio de extensões vertebrais (zigapófises) que permitem a flexão da coluna e, ao mesmo tempo, atuam como uma ponte suspensa para suportar o peso dos órgãos abaixo dela.

Por outro lado, há uma tendência à diferenciação da coluna vertebral em quatro ou cinco regiões, desde o crânio até a região caudal:

  • Região cervical: que aumenta a mobilidade da cabeça.
  • Região do tronco ou dorsal: com costelas.
  • Região sacral: está relacionada com a pelve e transfere a força das pernas para locomoção dos esqueleto.
  • Região caudal ou da cauda: com vértebras mais simples que as do tronco.

Características dos tetrapódes

As características principais dos tetrápodes são as seguintes:

  • Costelas: possuem costelas que ajudam a proteger os órgãos e, nos tetrápodes primitivos, estendem-se por toda a coluna vertebral. Os anfíbios modernos, por exemplo, praticamente perderam as costelas, e nos mamíferos, elas estão limitadas apenas à parte anterior do tronco.
  • Pulmões: por sua vez, os pulmões (que já existiam antes do aparecimento dos tetrápodes e que associamos à vida na Terra) evoluíram em indivíduos aquáticos, como os anfíbios, nos quais os pulmões são simplesmente sacos. No entanto, em répteis, aves e mamíferos, eles são divididos de maneiras diferentes.
  • Células com queratina: por outro lado, uma das características mais importantes desse grupo é a maneira como evitam a desidratação de seus corpos, com escamas, pelos e penas formados por células mortas e queratinizadas, ou seja, impregnadas com uma proteína fibrosa, a queratina.
  • Reprodução: outra questão enfrentada pelos tetrápodes quando chegaram à terra, foi tornar sua reprodução independente do ambiente aquático, o que foi possível através do ovo amniótico, no caso de répteis, aves e mamíferos. Este ovo tem diferentes camadas embrionárias: âmnion, córion, alantoide e saco vitelino.
  • Larvas: os anfíbios, por sua vez, exibem uma diversidade de modos reprodutivos com estado larval (por exemplo, os girinos de sapos) com brânquias externas, e parte de seu ciclo reprodutivo se desenvolve na água, ao contrário de outros anfíbios, como algumas salamandras.
  • Glândulas salivares e outros: entre outras características dos tetrápodes, podemos citar o desenvolvimento das glândulas salivares para lubrificar os alimentos, a produção de enzimas digestivas, a presença de uma língua grande e muscular que serve para capturar os alimentos, como no caso de alguns répteis, a proteção e lubrificação dos olhos por meio das pálpebras e glândulas lacrimais, e a captação do som e sua transmissão ao ouvido interno.

Exemplos de tetrápodes

Por se tratar de um grupo megadiverso, vamos mencionar os exemplos mais curiosos e marcantes de cada linhagem que podemos encontrar hoje:

Tetrápodes anfíbios

Incluem os anuros (rãs e sapos), urodelos (salamandras e tritões) e gimnofionas ou cecílias. Alguns exemplos são:

  • Rã-dourada-venenosa (Phyllobates terribilis): tão peculiar devido à sua coloração chamativa.
  • Salamandra-de-fogo (Salamandra salamandra): com seu design brilhante.
  • Cecílias (anfíbios que perderam as patas, ou seja, são ápodos): sua aparência lembra a de vermes, com representantes de tamanho grande, como a cecília-thompson (Caecilia thompsoni), que pode atingir até 1,5 m de comprimento.

Para entender melhor esses tetrápodes em particular, você também pode se interessar por este outro artigo sobre a respiração dos anfíbios.

Tetrápodes saurópsidos

Incluem os répteis modernos, tartarugas e aves. Alguns exemplos são:

  • Coral brasileira (Micrurus brasiliensis): com seu potente veneno.
  • Mata-mata (Chelus fimbriatus): curiosa por seu mimetismo espetacular.
  • Aves-do-paraíso: tão raras e fascinantes como a ave-do-paraíso de Wilson, que apresenta uma combinação incrível de cores.

Tetrápodes sinápsidos

Os mamíferos atuais, como:

  • Ornitorrinco (Ornithorhynchus anatinus): um representante semiaquático extremamente curioso.
  • Morcego-raposa-voador (Acerodon jubatus): um dos mamíferos voadores mais impressionantes.
  • Toupeira-de-nariz-estrela (Condylura cristata): com hábitos subterrâneos muito singulares.
Tetrápodes - Definição, evolução, características e exemplos - Exemplos de tetrápodes

Se deseja ler mais artigos parecidos a Tetrápodes - Definição, evolução, características e exemplos, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Curiosidades do mundo animal.

Bibliografia
  • Boulenger, G. A. (1902). Descriptions of two new South-American Apodal Batrachians. Journal of Natural History, 10, 152-153.
  • Clark, E. (2018). At the roots of limbed vertebrate diversity: new light on patterns and processes of early tetrapod evolution. Doctoral dissertation, University of Lincoln.
  • Cracraft, J. (1992). The species of the birds‐of‐paradise (Paradisaeidae): applying the phylogenetic species concept to a complex pattern of diversification. Cladistics, 8, 1-43.
  • Echeverria, D. (1990). La metamorfosis en los anuros, un cambio con historia. A.H.A. Serie Div. N 4.
  • Kardong, K. V. (2007). Vertebrados: Anatomía comparada, función y evolución. McGraw Hill.
  • Pouhg, H. F., Andrews, R.M.; Cadle, J. E. Crump, M. L., Savitzky, A. H. & Wells, K. D. (2003). Herpetology. Prentice Hall. New Jersey. 726 pp.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
Paulo Cezar de Oliveira
muito bom ampliou meu conhecimento sobre o mundo animal

Tetrápodes - Definição, evolução, características e exemplos
1 de 4
Tetrápodes - Definição, evolução, características e exemplos

Voltar ao topo da página