Partilhar

Superar a morte de um animal de estimação

Por Vanessa Lopes, Redatora do PeritoAnimal. Atualizado: 18 abril 2019
Superar a morte de um animal de estimação

Ter um cachorro, gato ou outro animal e proporcionar-lhe uma vida saudável é um ato que revela o amor, a amizade e a relação com os animais. É algo que todas as pessoas que têm ou tiveram um animal como membro da família sabem bem.

A dor, a tristeza e o luto são partes deste processo que nos lembram a fragilidade dos seres vivos, ainda assim, sabemos que acompanhar um cachorro, um gato ou inclusive uma cobaia nos seus últimos anos é um processo difícil e generoso no qual queremos devolver ao animal todas as alergias que nos ofereceu. Neste artigo do PeritoAnimal vamos tentá-lo ajudar para saber como superar a morte de um animal de estimação.

Também lhe pode interessar: Porque gatos trazem animais mortos?

Entender cada processo como único

O processo de superar a morte do seu pet pode variar muito dependendo das circunstâncias individuais de cada pet e família. Não é a mesma coisa uma morte natural que uma morte induzida, nem as famílias que acolhem o animal são as mesmos, nem o animal em si.

A morte de um animal de estimação pode ser superada, mas vai ser muito diferente em cada caso em concreto. Também não é igual a morte de um animal jovem e a morte de um animal idoso, a morte de um gato jovem podem der porque não conseguimos acompanhá-lo durante o tempo que deveria ter sido natural, mas a morte de um cachorro idoso envolve a dor de ter perdido um companheiro de viagem que durante muitos anos esteve consigo.

Ter estado presente no momento da morte do seu pet também pode mudar a evolução do seu luto. Independentemente disso, de seguida vamos lhe dar alguns conselhos que lhe ajudarão a superar este momento.

Saiba também como ajudar um cachorro a superar a morte de outro cachorro nesse artigo do PeritoAnimal.

Superar a morte de um animal de estimação - Entender cada processo como único

Como superar a morte do seu pet

Perante a morte de um animal de estimação é comum ter-se a sensação de que apenas se deve chorar por um ser humano, mas isto não é verdade. A relação com um animal pode ser muito profunda e da mesma forma deve ser feito um luto:

  • A melhor forma de fazer um luto é se permitir expressar tudo aquilo que sente, chore se quiser ou não expresse nada se não lhe apetecer. Mostrar como se sente é muito importante para gerir de forma saudável as suas emoções.
  • Expresse às pessoas de confiança como era a relação com o seu pet, o que lhe fez aprender, em que momentos estava consigo, como você gostava dele... O objetivo disto é poder expressar as suas emoções.
  • Quando for possível, deve entender que já não é preciso ter em sua casa os utensílios do seu cachorro ou gato. Deve ser capaz de os doar a outros cachorros ou animais que precisem como o caso de cães de refúgios. Mesmo que você não o queira fazer, é importante que o faça, deve entender e assimilar a nova situação e esta é uma boa forma de o fazer.
  • Pode ver quantas vezes quiser as fotografias que tem com o seu pet, por um lado isto ajuda a expressar o que sente e por outro a assimilar a situação, a fazer o luto e a entender que o seu animal partiu.
  • As crianças são especialmente sensíveis à morte de um pet, por isso deve tentar que eles também se expressem com liberdade, que possam sentir-se com direito a sentir tudo aquilo que sentem. Se com o tempo a atitude da criança não se tiver recuperado, talvez possa precisar de uma terapia de psicologia infantil.
  • Foi definido que o tempo de luto pelo falecimento de um animal não deve ser superior a um mês, caso contrário seria um luto patológico. Mas não tenha em conta este tempo, cada situação é diferente e pode ser que você demore mais tempo.
  • Se perante a morte do seu pet está sofrendo de ansiedade, insônia, apatia... Talvez você também precise de uma atenção especializada que o ajude.
  • Tente ser positivo e se lembrar dos momentos mais felizes a seu lado, fique com as melhores recordações que conseguir e tente sorrir sempre que pensar nele.
  • Pode tentar acabar com a dor do seu pet falecido oferecendo uma casa a um animal que ainda não tenha, o seu coração ficará repleto de amor e carinho mais uma vez.

Leia também o nosso artigo sobre o que fazer se o seu pet morreu.

Superar a morte de um animal de estimação - Como superar a morte do seu pet

Se deseja ler mais artigos parecidos a Superar a morte de um animal de estimação, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Curiosidades do mundo animal.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
109 comentários
A sua avaliação:
Marina
Perdi meu sansao, tao pequeno, apenas 2 meses, uma virose cruel e severa, fiz de tudo que podia para salva lo, e ele tambem lutou, mas nao resistiu. Ficou internado 4 dias. Gente tenham cuidado a parvovirose e muito severa, apesar de ter internado ele bem no inicio nao comseguimos salva-lo.
A sua avaliação:
Lucas
eu perdi o meu ontem , atropelado , não morreu na hora ,ele perfurou o pulmãozinho dele eu fiquei em choque , fiz carinho nele , ele foi para a clínica mas não houve nada que pudesse ser feito , eu não sei agora como faço minhas caminhadas ,meus pedais , ele sempre ficava me esperando sabe ? e agora eu só sinto um vazio enorme , ele dormia cmg hoje não consegui dormir... espero que eu consiga que isso passe!
A sua avaliação:
ANDRE DOS SANTOS
Tô muito triste, quarta feira passava achei um cadela com 7 filhotes na pracinha,fiquei com pena e trouxe pra casa pra doar,fico feliz por doar todos,mais por um descuido meu a cadelinha pegou minha cocota q fazia 4 anos q tava comigo tô muito mal fui fazer o bem,e no fim me dei mal tô com uma dor no coração não sei oq fazer,a cadela tá aqui ainda tô tentando doar ela,porq cada vez q olho lembro do meu bichinho 😭😭😭tô muito mal tudo me lembra ela andava solta pela casa .😭
A sua avaliação:
Ednara
Perdi a minha princesinha no dia 05/01/21, o nome dela era Belinha, ela tinha 2 aninhos. Todos os dias eu lembro do momento que meu esposo me acordou para dar a notícia que ela havia sido atropelada e eu relembro a dor e a angústia que eu senti, eu sinto muito a falta da minha bebêzinha e choro todos os dias pedindo pra Deus devolver ela pra mim. Eu não sabia que ela estava solta na rua e também não tive tempo para socorrer, ela ainda saiu correndo e chorando, mas caiu nos pés do meu esposo e não resistiu. Ela era meu grudezinho e não saia de perto de mim. Eu prometi pra ela que iria cuidar dela e proteger ,mas falhei! Me sinto tão culpada por não ter impedido tudo isso e por não estar presente no momento que ela mais sentiu dor e medo. Eu não estou conseguindo superar, eu chamo o nome dela pela casa com a esperança dela aparecer pra mim, choro todos os dias pedindo a Deus para devolver a minha bebêzinha.
Que saudade que eu sinto de você,meu amor!
Equipe editorial do PeritoAnimal (Editor/a de PeritoAnimal)
Poxa, Ednara. Você não podia fazer nada nessa situação. Lembre dos ótimos momentos que passaram juntas e de todo o amor dado e recebido. O importante nesses momentos é focar nos bons momentos.
Nós desejamos a você uma boa recuperação.
Um abraço
A sua avaliação:
GISLENE CASTRO
perdi minha cachorrinha de 17 anos ela era tudo pra mim pq tenho deficiência física e ela sempre me ajudou nos momentos difíceis que eu passei. não consigo ficar sem ela meu mundo acabou pq além de ser sozinha perdi minha companheirona. choro muito sentindo a falta dela.
A sua avaliação:
Amélia
Bom dia! Infelizmente hoje está fazendo 17 dias que minha amiga pudim ( calopsita) de estimação, inteligente, Alegre, fui sair no portão de minha casa, não percebi que ela havia voado atrás de mim, voou bem alta e eu gritei ela, ao voltar se assustou com um bando de maritacas e é voou, para meu desespero não a encontrei, estou me sentido culpada, pois a intenção dela era me acompanhar.O pior não sei se morreu ou se alguém a encontrou, estou muito triste.Coloquei no face e nada.
A sua avaliação:
Wellington
Ontem o meu filhote se foi. Não resistiu a uma infecção intestinal grave. Fico olhando pro paninho que ele dormia e o pote dele e isso me gera um sentimento tão angustiante. Foram 5 anos de companheirismo, diversão e felicidade. Não perdi um cachorro, perdi um membro importante da família, perdi meu filho. Escrevo isso com lágrimas nos olhos pensando no quanto ele me fez feliz e com a certeza de que também o fiz feliz. Fica a dica, ao qualquer indício de sintomas de doenças leve o seu animal ao veterinário. Se eu tivesse levado mais cedo ele estaria aqui comigo. Aprenda com os erros dos outros.
Vai com Deus meu filho, papai ama você.
Equipe editorial do PeritoAnimal (Editor/a de PeritoAnimal)
Olá, Wellington. Sentimos muito por sua perda. E concordamos bastante com suas palavras. Acreditamos que levar os pets ao veterinário sempre que necessário é a melhor forma de respeitar e amar nossos companheiros peludos. Estamos certos que você fez o que podia fazer pela felicidade do seu "filhote".
Um abraço da equipe do PeritoAnimal.
A sua avaliação:
alice
minha gatinha foi empurrada (por gatos de rua) no quintal onde fica meus cachorros (1 Pitbull e 2cachorros de porte grande) ela caiu e eles a atacaram nós a levamos ao veterinário na hora mas ela morreu de ataque cardiaco na mesma madrugada, ela era meu primeiro pet e nem teve a oportunidade de completar 1 ano de vida, apesar de saber que fiz tudo que pude não consigo lidar com o fato dela não estar mais comigo, e sempre que penso nela vem a cena dela caída machucada gritando de dor e isso aperta meu peito de uma forma insuportável, eu trocaria tudo por 1 minuto ao lado dela sinto que fui negligente em deixar ela sair sabendo que tinha gatos de rua no telhado mas ela gostava tanto de passear que achei q era maldade prender ela, foi do nada e meio que ainda não entendi o que houve só sei que dói muito, não desejo essa dor pra ninguém
Equipe editorial do PeritoAnimal (Editor/a de PeritoAnimal)
Olá, Alice. Tudo bem? Antes de mais nada: não se culpe. O que aconteceu foi uma fatalidade, e você não teve responsabilidade nisso. Infelizmente os instintos dos animais podem provocar situações como essas. O importante é lembrar e apegar-se a todo o amor que você ofereceu a ela. Certamente ela foi muito feliz em todo o tempo que passou contigo.
Fique bem. Um abraço da equipe do PeritoAnimal.
A sua avaliação:
Bercys
Bem, eu perdi meu filhote ontem. Ele se chamava tom, ele era tão novo, tinha acabado de completar 2 messes, foi atropelado por um carro, ele morreu na hora, fico feliz que não tenha sentido dor, ele era um pequeno gato cinza de olhos verdes, era travesso, amoroso, energético, sempre estava pronto para tudo, me arrependo de não ter ficado mais tempo com ele, digo, eu nunca o largava, mas sinto que não fiquei tempo o suficiente, eu espero que ele tenha sido feliz, eu o enchi com todo o meu amor, levava ele a todos os lugares possíveis, o enchia de beijinhos quando estávamos relaxados ou quando tinha a oportunidade, eu o amo tanto, não estou pronta para deixá-lo, ele era a minha criança meu bebêzinho, a dor é inexplicável, eu tenho mais dois gatos e uma cadela, mas nunca pensei que um dia isso ocorreria, a cada segundo me lembro dele, acho que estou ficando louca, mas sinto que ele ainda está vivo, como por exemplo...eu sei que ele está morto, mas minto para mim mesma que ele está no meu quarto dormindo, ou brincando na rua, talvez seja o luto. Ele ficou por pouco tempo, mas já o considerava membro da família, não era a hora dele, ele era jovem demais, me sinto culpada pela morte dele, talvez se eu estivesse de olho nele, isso não teria acontecido, eu acredito na reencarnação, mas tenho medo que não seje verdade, tipo, ele estar no escuro, tentando me chamar...isso é realmente perturbador.
Equipe editorial do PeritoAnimal (Editor/a de PeritoAnimal)
Olá, Rebeca. Tudo bem? Nós do PeritoAnimal sentimos muito por sua perda. Foi um acidente, não se culpe por isso. Lembre-se do seu pet com todo o carinho que sentiu por ele, e não com a dor deste ocorrido.
Te desejamos melhoras e muito ânimo!
A sua avaliação:
Alexandra
Perdi meu cãopanheiro há 2 dias. Eu estou sem chão, me sentindo vazia... Foram 9 anos desde o seu nascimento. Dia 23/10 ele fez aniversário. Cantei parabéns... Dei amor. Muito amor. Ele era um York lindo, querido, brincalhão, amoroso, ciumento... Infelizmente teve um tumor, que ao descobrir, estava avançado. Meu gordo. Meu eterno gordo. Quando veio a confirmação da doença, foi dada uma previsão máxima de 2 anos de vida. Em 48 horas após o diagnóstico, ele se foi. Em casa, dormindo. Eu daria 2 anos da minha vida, só pra tê-lo comigo por mais tempo. Que dor imensa. :(
Camila
Perdi a minha hoje perdi a luta contra cinomose e minha guerrerinha tb, tou sentindo um vazio imenso tambem me sentindo insuficiente como se eu pudesse fazer algo a mais mas fiz tudo que pude e ainda sim minha bb se foi. nao tou sabendo lidar
Luciana Marujo
Ai como eu lamento! Fico feliz por ter a honra de ter nascido no mesmo dia, que o seu companheiro fiel! Muita força! Perdi meu cão há dois meses, e meus dois gatinhos há cerca de dois dias.. está difícil, coração aperta, a saudade fica, mas tudo irá acalmar. Eles são uns anjinhos! Bjs
A sua avaliação:
Karina
Perdi minha gatinha hoje, ela era mas que uma gatinha uma companheira quando eu mas precisava ela chegou. Ela saiu para a porta da frente de casa pois ela sempre me acompanhava como tem uma praça na frente ela correu para poder subir nas árvores como sempre, infelizmente passou uma moto na hora com um barulho desnecessário, ela correu para a rua a moto bateu nela na hora ela rolou peguei ela entrei em casa mas já estava dando hemorragia interna
A sua avaliação:
OZEAS BROCHADO DE LIMA
O MEU COMENTÁRIO É QUE EU GOSTAVA MUITO DE MEU PER, SINTO MUITA FALA DELE COMO FAÇO. SEIS QUE ISTO NÃO É UM COMENTÁRIO E SIM UMA SAUDADE.
A sua avaliação:
JOSE LEMOS DA SILVA JUNIOR
O Dobby foi embora tão repentinamente como foi sua chegada. Achei um gatinho amedrontado e abandonado, próximo ao meu trabalho e, sem carro, chamei um Uber para levar ele comigo embora. Era pra eu conhecer ele, era pra eu ser o dono dele, ele apareceu no momento certo e na hora certa. Ele agarrou a minha camiseta e parou de miar na hora e não me soltou mais. Eu que não esperava ter um gato, no dia seguinte já estava comprando uma caminha, comprando potinhos bonitinhos e logo encomendei uma coleira com o nome dele "Dobby". Foi recepcionado bem não só por mim, mas por minha mãe que o chamava de netinho e por toda a minha família. Eu olhava pra ele e, independente do que ele estava fazendo ou eu estivesse sentindo ele sempre conseguia rancar um sorriso meu. Eu sabia que, se qualquer coisa triste acontecesse, eu podia abraçar ele e ver uma bagunça dele que já me animaria novamente. Foram 11 meses muito felizes e de muito carinho. Te amo Dobby! Por que você resolveu ir pra rua?Porque você não voltou e dormiu na cama da vovó, como sempre fazia de manhã? Por quê? DOIS CACHORROS contra um gatinho e você lutou contra eles como um herói, queria ter ficado com você até seu último suspiro, mas eu tentei te salvar Dobby, me perdoe, eu o levei pra emergência e só te deixei porque você tinha que ficar internado e não podíamos ficar. Você me deu esperança por alguns momentos, a mim a sua vovó. Por quê decidiu ir embora? Espero que essa dor passe, mas nunca vou esquecer você Dobby, Nunca. Você foi um bichinho especial! Descanse em paz meu bebezinho e olhe por mim e sua família que vc deixou, você sabe que éramos bobos de amor por você, seu gatinho mimado! Te amamos, Dobby! Nos perdoe por qualquer coisa, meu bichinho lindo! Rip Dobby (04/10/2020).
A sua avaliação:
Isabel
Mataram o meu Snowy na segunda feira passada. Foi atropelado mesmo junto de casa , por um assassino que numa zona habitacional com escolas por perto, conduzia que nem um louco. O meu gatinho às vezes saía, mas era muito cauteloso. Eu tive culpa porque devia prever que num país em que os carros são armas, mais cedo ou mais tarde, isto iria acontecer. O meu gatinho não era de nenhuma raça especial, mas era o gatinho msis lindo e fofo do mundo. O vazio deixado em casa é avassalador. Encontrei na net uma gatinha , para quem já perdeu um amiguinho, querido, será que ajuda ter outro?
A sua avaliação:
André
Perdi meu gato a dois dias atrás, ele sofreu um acidente muito grave, teve sua mandíbula totalmente quebrada, e seu globo ocular saiu pra fora, ele foi levado urgentemente para uma clínica de animais mas la n tinha jeito pra ele, então teve q aplicar a eutanásia nele, foi um acidente horrivel, estou muito triste e com muita raiva do cara q o atropelou mas eu vou vingar meu amigo
A sua avaliação:
Samara
Perdi minha cachorrinha podle de 9 anos... lindaaa.. tao pequenina amorosa.. meiga.. delicada...todosque a viam se apaixonavam pois vivia pedindo colo a quem chegasse... ontem foi sair na porta cm meu pai.. veio um cachorro louco e feroz e a matou... nossa quanta dor.. ver minha bonequinha morrer daquele jeito cm tanta violência ., imagem nao sai da minha cabeça.. choro dia e noite... perda imensurável... nao sei o que fazer...orando dia e noite algo p acalma meu coração... minha Mel... minha bebezinha te amooo p todo sempre.... infelizmente bloquiei qualquer afeto em.ter um.novo pet... acho q nao quero sentir mais essa dor....
Alexandra
Meu Deus, que morte bruta!
Passado dois meses da morte dela, como está seu coração?
Te pergunto porque perdi o meu no último dia 20/11 e ainda estou vivendo meu luto...
Otavio
Oi, Alexandra, perdi meu gato há 2 meses também e sempre que lembro bate uma tristeza intensa, de partir o coração quando lembro dos momentos passados com ele. Meus pêsames pelo seu. Bola pra frente.
A sua avaliação:
Gisele
Perdi meu gato Nino tinha 3 anos foi de repente fazendo exames infelizmente deu felv,muito triste ficarsem ele.
Otavio
O meu gatinho também testou positivo para felv, infelizmente se foi muito cedo também, é muito triste mesmo, a gente sente um vazio ao perder, essa doença é muito cruel, irei ser muito mais cuidadoso quando tiver outro.
A sua avaliação:
jardca
Minha bebezinha(rottweiller) de apenas 3 meses se foi hoje 16/09/2020 é muita dor q sinto, ela era sapeca, linda e feliz. Te amo meu amor, mamãe nunca vai te esquecer. Estava com suspeita de parvovirose, virús maldito que levou minha neném. Esse maldito virus age muito rapidamente. Ela era a alegria da casa. Te amo minha pequena Atena.
A sua avaliação:
Bruno
Minha Filhinha se foi no dia 14/09/20. Ela teve complicações no parto e eu estou destruído, sinto que poderia ter agido mais rápido. Ela teve o primeiro filhote as 14h00 e o segundo as 17h00. Notei que a barriguinha dela ainda estava inchada e ela ainda estava contraindo, acabei chegando na clínica as 21h00. Infelizmente não havia mais a possibilidade de realizar os exames nesse horário, ela ainda parecia estar bem, tranquila e cuidando dos dois filhotinhos. Então decidimos deixa - lá para tentar o parto por indução e pela manhã realizar os exames e a cesária, se fosse o caso.
Durante a visita da manhã, minha esposa foi visitá-la, não consegui dormir a noite toda e por isso acabei não indo, ela já estava mal, barriguinha inchada, dispersa, olhar vazio. Depois desse relato, não consegui mais segurar, me bateu desespero, angústia, chorei até soluçar. Mesmo assim, ainda esperava que ela conseguisse ser operada e voltasse para casa. Infelizmente, já era tarde demais, minha filha já estava em um quadro de sepse e faleceu em decorrência de uma parada cardíaca. Tenho ainda um machinho e as duas bebês estão comigo. Minha filhinha se foi e com ela parte de mim também foi embora. Mas tenho agora o dever de cuidar das filhinhas que ela deixou, afinal elas são parte da minha princesinha. Nunca mais vou cometer esse tipo de erro, dói demais, eu não vejo meus companheiros como animais de estimação, são meus filhos. Sempre vou carregar na memória a minha filhinha Shakira, todos os momentos de felicidade, o cheirinho dela, a recepção calorosa, o abraço quentinho na hora de dormir. Espero que ela possa me perdoar por não ter conseguido salva-la, ela tinha apenas quatro aninhos. Irei carrega-la no meu coração e nas lembranças até meu último dia nessa terra.



Bruna
Comigo aconteceu a mesma coisa tenho o mesmo sentimento de culpa e espero que ela possa me perdoar tambem
Alexandra
Quando fala que uma parte sua foi embora, sinto essa dor daqui.
A sua avaliação:
Jen
Perdi minha filinha (molly Maria katarina) no dia 09 era meu xodó fazíamos tudo juntas, foi tudo tão rápido morreu pela infeliz doença felv (vírus da leucemia felina) que mesmo fazendo exame regularmente não teve como prever que ia se agravar, ficou internada mais nada conseguiu salvar sua vida, tinha apenas 3 aninhos. Minha eterna te amo filha 😞😍😍 como sinto sua falta...

Superar a morte de um animal de estimação
1 de 3
Superar a morte de um animal de estimação

Voltar ao topo da página