menu
Partilhar

Hipopótamos - Tipos e suas características

 
Por Nick A. Romero H., Biólogo e educador ambiental. 17 janeiro 2024
Hipopótamos - Tipos e suas características

Os hipopótamos são mamíferos pertencentes à ordem dos artiodátilos, que são aqueles que suportam o peso do corpo em dois dos seus cinco dedos. Apesar das diferenças entre as espécies, são animais grandes, com cabeças enormes, corpos arredondados, pernas curtas, pele espessa e praticamente sem pelos, que secreta uma substância rosada. Embora sua aparência esteja relacionada aos porcos, eles estão mais intimamente relacionados aos cetáceos, como baleias e golfinhos.

Muitas espécies pertencentes à família Hippopotamidae existiram - no entanto, a maioria se extinguiu, algumas devido a causas humanas na antiguidade. Você já se perguntou quantos tipos de hipopótamos existem? Atualmente, existem duas espécies: o hipopótamo-comum e o hipopótamo-pigmeu. Neste artigo do PeritoAnimal, você descobrirá tudo sobre tipos de hipopótamos e suas características. Confira!

Também lhe pode interessar: Tipos de hienas e suas características

Hipopótamo-comum (Hippopotamus amphibius)

O hipopótamo-comum, ou simplesmente hipopótamo (Hippopotamus amphibius), é uma espécie nativa da África subsaariana, embora sua distribuição tenha diminuído consideravelmente. Eles estão presentes em toda a savana africana, ocupando os principais rios da região central. Alguns dos países onde a espécie é nativa incluem Angola, Botswana, Camarões, Chade, Costa do Marfim, Congo, Etiópia, Gabão, Gâmbia, Gana, Quênia, Ruanda, Senegal, Serra Leoa, Somália, Sudão, Malawi, Moçambique, Nigéria, Uganda, Zâmbia e Zimbábue.

Atualmente, o hipopótamo-comum é a maior espécie que existe. Entre as características desse hipopótamo, destacam-se as seguintes:

  • Peso variando entre 1,3 e 3,2 toneladas;
  • Comprimento variando de 2 a 5 metros, incluindo a pequena cauda que mede cerca de 35 cm;
  • Altura de aproximadamente 1,5 a 1,6 metros;
  • A pele é de cor cinza púrpura ou xisto, com um tom rosa acastanhado ao redor dos olhos e das orelhas;
  • Geralmente sem pelos no corpo, com exceção aos pelos semelhantes a cerdas grossas na cabeça e na cauda;
  • Ausência de glândulas odoríferas ou sudoríparas, mas estão presentes glândulas mucosas que secretam uma substância espessa e oleosa de cor vermelha. Essa substância tem um efeito de proteção contra os raios ultravioleta e o crescimento de bactérias patogênicas;
  • Apesar do tamanho, peso e forma volumosa, esse tipo de hipopótamo é um excelente nadador e também se move rapidamente em terra, alcançando uma velocidade de cerca de 30 km/h;
  • Olhos, ouvidos e narinas localizam-se na parte superior da cabeça, permitindo que o animal permaneça frequentemente submerso enquanto respira e permanece alerta;
  • Têm caninos de até cerca de 50 cm, enquanto os dentes incisivos atingem aproximadamente 40 cm;
  • Capacidade de abrir as mandíbulas até 150°, exibindo assim seus dentes grandes e afiados;
  • Existência de dimorfismo sexual, sendo os machos até cerca de 200 kg mais pesados que as fêmeas. Além disso, os machos desenvolvem mais o focinho, presas e papada.

Hábitos e habitat do hipopótamo-comum

O hipopótamo é um animal de hábitos anfíbios, permanecendo na água durante o dia e saindo à noite para se alimentar de pastagens, juncos e brotos, sendo assim um animal herbívoro. Geralmente, não consome vegetação aquática, e, embora busque alimento nas proximidades da água, se a comida estiver escassa, pode percorrer vários quilômetros em busca de alimento.

Quanto ao habitat, o hipopótamo vive em diferentes corpos d'água, como rios, lagos ou áreas úmidas, e durante períodos de seca, desloca-se para áreas lamacentas, pois precisa manter a pele úmida para evitar rachaduras. A água é indispensável para esse animal.

É um animal de hábitos gregários e polígamos, formando grupos que variam de algumas dezenas a cem indivíduos. Há uma marcada territorialidade entre os machos reprodutores, que dominam uma área do rio ou lago e permitem a presença de machos jovens desde que sejam submissos. Ocorrem confrontos intensos entre alguns machos adultos pelo domínio da área, podendo resultar em ferimentos graves ou até mesmo morte durante as lutas.

Existem grupos de fêmeas com filhotes, e estas costumam ter um filhote a cada dois anos, devido à lactação que dura cerca de 18 meses ou mais. O hipopótamo apresenta outras peculiaridades, como a presença de um estômago com quatro câmaras e uma função semelhante à dos ruminantes, embora não seja um verdadeiro ruminante. Ele não utiliza os dentes frontais para se alimentar, apenas os posteriores para triturar o alimento, e pode reter o alimento no intestino por mais tempo que outros herbívoros.

Hipopótamos - Tipos e suas características - Hipopótamo-comum (Hippopotamus amphibius)

Hipopótamo-pigmeu (Choeropsis liberiensis)

O hipopótamo-pigmeu (Choeropsis liberiensis) é a outra espécie de hipopótamo que vive atualmente, sendo nativo de Costa do Marfim, Guiné, Libéria e Serra Leoa. Anteriormente, era classificado no gênero Hexaprotodon, mas estudos evidenciaram que esse gênero pertence apenas às espécies extintas na Índia e no sudeste da Ásia.

Duas subespécies de hipopótamo-pigmeu são reconhecidas:

  • Choeropsis liberiensis liberiensis, que habita Costa do Marfim, Guiné, Libéria e Serra Leoa;
  • Choeropsis liberiensis heslopi, presente apenas no delta do Níger, Nigéria.

O tamanho dessa espécie é consideravelmente menor do que o hipopótamo-comum. Vejamos quais são as características desse hipopótamo:

  • Peso entre 160 e 275 kg;
  • Comprimento do corpo entre 1,5 e 1,75 m, com uma cauda de 0,2 m;
  • Altura entre 0,7 e 1 m, aproximadamente;
  • Possui dois pares de incisivos superiores e um par inferior;
  • Os caninos estão em crescimento constante;
  • Coloração marrom escuro na região superior do corpo, enquanto é mais clara em direção ao ventre e garganta;
  • Possui glândulas que produzem uma secreção avermelhada que o protege do sol. Essa substância é um substituto do suor, já que sua produção aumenta quando o animal está se esforçando;
  • Proporcionalmente ao corpo, suas patas e pescoço são mais longos, e a cabeça é menor que a de seu parente comum;
  • As órbitas oculares, em vez de estarem na parte superior da cabeça, estão nas laterais, proporcionando vantagens em terra;
  • Assim como o hipopótamo-comum, pode fechar as válvulas do nariz e dos ouvidos ao se submergir na água.

Hábitos e habitat do hipopótamo-pigmeu

O hipopótamo-pigmeu é predominantemente noturno, o que o torna menos comum de ser visto; além disso, é um animal reservado. Ele é solitário, exceto quando as fêmeas estão com crias ou durante a época reprodutiva. Geralmente, marca caminhos com fezes por onde se move, em florestas primárias e secundárias com presença de rios, riachos ou pântanos com palmeiras.

É um herbívoro que se alimenta tanto de plantas semiaquáticas quanto terrestres, como samambaias, raízes, gramíneas, ervas, caules, brotos e frutas, além de certos cultivos, embora não sejam considerados uma praga. Assim como seus parentes vivos, seu estômago possui quatro câmaras, com degradação microbiana da matéria vegetal nas três primeiras.

Há poucos dados sobre seus hábitos, mas sabe-se que os territórios das fêmeas se sobrepõem, e os machos geralmente se deslocam mais. As fêmeas costumam ter apenas um filhote ao longo do ano e raramente têm gêmeos. Elas amamentam por cerca de 6 a 8 meses.

Hipopótamos - Tipos e suas características - Hipopótamo-pigmeu (Choeropsis liberiensis)

Quantos hipopótamos existem no mundo?

O estado de conservação do hipopótamo-comum é "vulnerável", devido à perda de habitat e à caça ilegal para obtenção de carne e marfim presente em seus dentes caninos. Infelizmente, foi relatado como extinto na Argélia, Egito, Eritreia, Libéria e Mauritânia. Quanto ao número de hipopótamos no resto do mundo, a União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) indica que existem cerca de 115.000 a 130.000 exemplares.

Já o estado de conservação do hipopótamo-pigmeu é "em perigo de extinção", devido principalmente ao desmatamento e às alterações no habitat devido à mineração. Em menor grau, mas sempre com impacto na espécie, a caça para consumo de carne e a comercialização de partes do corpo, como o crânio, que é utilizado em certos rituais, também influenciam. Neste caso, a UICN indica que restam entre 2.000 e 3.000 exemplares adultos, um número verdadeiramente alarmante.

Para saber mais sobre o assunto, confira nosso artigo sobre animais em extinção no mundo.

Hipopótamos - Tipos e suas características - Quantos hipopótamos existem no mundo?

Se deseja ler mais artigos parecidos a Hipopótamos - Tipos e suas características, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Curiosidades do mundo animal.

Bibliografia
  • Fredrickson, D. (2009). Hexaprotodon liberiensis. Animal Diversity Web. Disponible en: https://animaldiversity.org/accounts/Hexaprotodon_liberiensis/
  • Lewison, R. & Pluháček, J. 2017. Hippopotamus amphibius. The IUCN Red List of Threatened Species 2017: e.T10103A18567364. https://dx.doi.org/10.2305/IUCN.UK.2017-2.RLTS.T10103A18567364.en. Accessed on 03 January 2024.
  • Mason, k. (2013). Hippopotamus amphibius. Animal Diversity Web. Disponible en: https://animaldiversity.org/accounts/Hippopotamus_amphibius/
  • Ransom, C, Robinson, P.T. & Collen, B. 2015. Choeropsis liberiensis. The IUCN Red List of Threatened Species 2015: e.T10032A18567171. https://dx.doi.org/10.2305/IUCN.UK.2015-2.RLTS.T10032A18567171.en. Accessed on 03 January 2024.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
Hipopótamos - Tipos e suas características
1 de 4
Hipopótamos - Tipos e suas características

Voltar ao topo da página