menu
Partilhar

Galinha araucana ou galinha mapuche

Atualizado: 31 março 2022
Galinha araucana ou galinha mapuche

As galinhas deram o salto de fazendas e currais para várias casas, sendo apreciadas como um animal de companhia por sua grande sensibilidade e personalidade especial. Entre as muitas raças de galinhas existentes no mundo, a galinha araucana ou mapuche é uma das mais apreciadas por suas características.

Esta galinha, de origem controversa, é muito especial, tanto por sua história como por suas peculiaridades, entre as quais encontramos a cor de seus ovos, que são verdadeiramente únicos. Você quer saber tudo sobre a galinha araucana? Então continue lendo esta ficha da raça aqui no PeritoAnimal.

Origem
  • América
  • Argentina
  • Chile

Origem da galinha araucana ou mapuche

A galinha araucana ou mapuche recebe seu nome das tribos que habitavam os atuais territórios do Chile e da Argentina. Estas tribos, dos índios Mapuche, criaram estas galinhas por seu grande valor nutricional e também pelos benefícios à saúde que lhes foram popularmente atribuídos. Estipula-se que elas provêm da mistura entre galinhas de raça quetro e colloncas, ambas típicas desse território.

Embora a existência destas aves não tenha sido registrada em nenhum documento antes do ano 1500 d.C., acredita-se fortemente que elas já estavam presentes nos territórios acima mencionados desde os tempos pré-colombianos. Portanto, a raça de galinha araucana é verdadeiramente antiga.

Apesar de terem uma longa história, as galinhas araucanas só chegaram à Europa e aos Estados Unidos na segunda década do século 20, quando se tornaram muito populares por causa de seus ovos especiais.

Habitat da galinha araucana ou mapuche

A galinha araucana começou habitando apenas os territórios onde viviam os índios mapuches, que incluíam diferentes regiões do Chile e da Argentina. Mais tarde, essas galinhas chegaram a outras partes do mundo, como a Europa ou os Estados Unidos, embora isso só tenha acontecido há menos de um século, o que, em comparação com sua longa história, não é muito tempo.

As galinhas araucanas são muito independentes, portanto precisam de uma certa liberdade para serem felizes. Isto implica que elas precisam de terra ou espaço suficiente para se moverem, incubar seus ovos e pastar pacificamente. São típicas de áreas rurais, campos e fazendas.

Há também populações selvagens de galinhas mapuche, que são encontradas em áreas do sul do Chile, bem como na Ilha de Páscoa, razão pela qual também são conhecidas como galinhas dos ovos de Páscoa.

Características da galinha araucana ou mapuche

A galinha araucana ou mapuche é uma ave de pequeno a médio porte, com um peso médio de aproximadamente 2,2 quilos para galinhas e cerca de 2,7 quilos para galos. Existem diferenças marcantes entre as aves, embora nunca sejam grandes em tamanho. Além disso, estas galinhas não têm rabo, devido à presença em seu genoma de um gene não prejudicial que causa esta particularidade, e têm plumagem mais longa na área do queixo e/ou ouvido, de modo que elas têm uma espécie de barba e brincos.

Existem diferentes variedades de galinhas araucanas, como a araucana preta, vermelha ou branca. A cor da galinha mapuche depende de sua genética, misturando as cores e dando origem a padrões muito frequentes tracejados ou pintados. Por esta razão, é comum ver galinhas mapuche vermelhas, por exemplo, com manchas pretas.

Diferenças entre galos e galinhas araucanas

Tanto o galo quanto a galinha araucana podem ter os padrões de cor descritos acima. As diferenças entre eles estão no tamanho, com os machos sendo maiores, e na crista. Como na maioria das raças de galinha, o galo tem uma crista mais pronunciada do que a galinha.

Os ovos da galinha araucana

Apesar do exposto acima, a característica mais peculiar da galinha araucana, e talvez a mais relevante quando se trata de reconhecê-la, é o fato de que seus ovos são únicos. Estes ovos são especiais porque têm uma cor bastante atípica, geralmente azul, graças a um pigmento chamado biliverdina.

A cor dos ovos pode variar consideravelmente mesmo de uma postura de uma mesma galinha para outra, pois depende não só da genética, mas também de fatores meteorológicos e nutricionais, entre muitos outros. Assim, podem aparecer ovos esverdeados, azuis claros ou verdes. Em todos os casos, os ovos possuem tamanho médio. Devido à coloração dos ovos, esta galinha também é conhecida como a galinha com ovos azuis.

Os ovos azuis têm mais propriedades?

Embora exista um mito de que os ovos azuis são nutricionalmente mais benéficos, isto é apenas isso, um mito, porque a única coisa diferente sobre estes ovos em comparação com os ovos brancos ou marrons é que a gema é proporcionalmente maior e mais dura, além de ter uma casca mais exótica. Além destes detalhes, que não são nutricionalmente relevantes, as propriedades de ambos são exatamente as mesmas.

Alimentação da galinha araucana ou mapuche

A galinha araucana tem uma dieta onívora, consumindo tanto alimentos vegetais como grãos ou sementes, vegetais, frutas, capim e pasto, ou insetos, artrópodes e vertebrados muito pequenos.

As galinhas selvagens muitas vezes pastam e bicam e procuram no solo os grãos ou insetos dos quais se alimentam. Se forem mantidos em uma curral ou em uma fazenda, é essencial garantir que sua dieta seja equilibrada e de boa qualidade. Muitos avicultores cometem o erro de alimentá-las apenas com grãos, o que as deixa com deficiências proteicas significativas, pois elas precisam da proteína normalmente obtida de insetos e assim por diante.

Reprodução da galinha araucana ou mapuche

As galinhas araucanas se reproduzem sexualmente, ou seja, para que a fertilização ocorra deve haver cópula entre o galo e a galinha. Somente assim os ovos serão férteis, caso contrário não haverá embrião no interior e os ovos postos pela galinha araucana não produzirão um pintinho.

Como já mencionamos, os ovos dessas galinhas têm uma cor única, nenhuma outra galinha tem os mesmos ovos. A cor azul dos ovos de galinha araucana é devido à presença de uma enzima secretada no oviduto (o canal onde os ovos são produzidos dentro da galinha antes da postura), o que faz com que a hemoglobina se transforme em biliverdina, um pigmento que é transferido para a casca, dando-lhe sua cor azul.

É interessante sabermos que quanto mais ninhadas uma galinha põe em um curto espaço de tempo, menos biliverdina haverá em seus ovos, portanto as cascas dos ovos serão mais pálidas do que as das galinhas que põem menos ninhadas. Assim, manter uma galinha araucana com o objetivo de sujeitá-la a ninhadas muito frequentes a fim de obter seus distintos ovos azuis não é a coisa certa para ela nem a melhor opção, pois o efeito será exatamente o oposto.

Cuidados com a galinha araucana ou mapuche

Se você mantém galinhas araucanas, seja como animal de criação ou como animal de estimação, você deve ter em mente que estes animais têm exigências específicas. É verdade que suas necessidades não são diferentes das de outras galinhas, exceto pelo fato de que elas precisam de um pouco mais de espaço do que outras raças. Este espaço deve ter uma área externa onde possam tomar ar e sol, comedouros, bebedouros e um lugar para depositar seus ovos, incubá-los e dormir.

Também é interessante para elas ter uma área com areia ou lama, pois os utilizam para tomar banhos de areia, limpando assim sua plumagem e mantendo-a em boas condições. Estes banhos são típicos de outros animais, tais como chinchilas.

Como dissemos nas seções anteriores, a dieta da galinha araucana deve ser equilibrada, com um alto consumo de vegetais, baseado no consumo de capim, grama fresca, frutas e vegetais, combinado com o consumo de fontes de proteína animal, tais como insetos ou artrópodes. Esta dieta deve ser acompanhada de uma boa hidratação, e é vital que haja água fresca e limpa disponível nos bebedouros.

Saúde da galinha araucana ou mapuche

A galinha araucana não apresenta muitas anomalias congênitas, embora exista uma doença que durante anos ameaçou as galinhas mapuches. Esta doença é causada por um gene dominante, o gene que determina a presença de brincos nas orelhas das galinhas araucanas. O problema surge se duas galinhas com este gene forem cruzadas, pois nestes casos, ter duas cópias deste gene produz uma mortalidade de praticamente 100% nos embriões antes do nascimento, o que é brutalmente letal.

A única maneira de evitar a propagação desta doença é cruzar somente galinhas sem brincos ou uma com e outra sem brincos, pois as que têm brincos já possuem um gene dominante, o que pode levar à morte de todos os pintinhos se duas galinhas com brincos forem cruzadas.

Além disso, deve-se ter em mente que as galinhas com costeletas devem ter suas costeletas aparadas regularmente, caso contrário, as costeletas podem esconder os olhos ou mesmo entrar nos olhos, levando a doenças oculares, como conjuntivite.

Agora que você sabe tudo sobre a galinha araucana, não perca este artigo sobre as doenças em galinhas e seus sintomas.

Bibliografia
  • FAO. Aves. Food and Agriculture Organization of the United Nations. Disponível em: <http://www.fao.org/3/V8300S/v8300s1g.htm>. Acesso em 31 de março de 2022.
  • Araucana Club de España. Estándar de la raza.

Fotos de Galinha araucana ou galinha mapuche

Artigos relacionados

Suba a sua foto de Galinha araucana ou galinha mapuche

Suba a foto do seu Pet

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
Como avalia esta raça?
Galinha araucana ou galinha mapuche
1 de 11
Galinha araucana ou galinha mapuche

Voltar ao topo da página