Partilhar

Animais de sangue frio - Exemplos, características e curiosidades

 
Por Equipe editorial do PeritoAnimal. Atualizado: 13 janeiro 2021
Animais de sangue frio - Exemplos, características e curiosidades

No mundo animal, existem diversas maneiras das espécies garantirem a sua sobrevivência. Se adaptar ao ecossistema é crucial. Inclusive em ambientes parecidos, cada espécie possui mecanismos próprios para garantir sua sobrevivência. Uma destas classificações comuns divide os répteis e anfíbios como animais de sangue frio, ao compará-los com outros representantes da fauna, como os mamíferos. No entanto, você sabe por que eles recebem este nome? O que os diferencia de outros tipos de animais?

O sistema de regulação corporal funciona de distintas formas, por isso neste artigo do PeritoAnimal vamos te contar tudo sobre os animais de sangue frio, exemplos, características e curiosidades. Boa leitura!

Também lhe pode interessar: Animais herbívoros - Exemplos e curiosidades

Por que são chamados animais de sangue frio

Antes de falar sobre as espécies que entram nesta classificação é necessário esclarecer uma coisa: por que estes bichos são chamados assim?

Eles são chamados assim por serem animais que regulam sua temperatura corporal de acordo com o ambiente, ao contrário dos chamados animais de sangue quente, cuja temperatura se regula a partir da energia gerada com a queima dos alimentos. Os animais de sangue quente são conhecidos como animais endotérmicos, enquanto que os animais de sanque frio são chamados animais exotérmicos.

Exemplos de animais exotérmicos

Entre os exotérmicos, existe a seguinte subdivisão:

  • Animais ectotérmicos: os animais ectotérmicos são aqueles que regulam sua temperatura com a do exterior.
  • Animais pecilotérmicos: a temperatura interna varia bastante de acordo com a externa.
  • Animais bradimetabólicos: são capazes de colocar seu metabolismo de repouso em níveis baixos frente à escassez de comida e às baixas temperaturas.

Características dos animais de sangue frio

Estas espécies utilizam diversos mecanismos para sobreviver, se adaptar ao ambiente e manter seus corpos a uma temperatura ideal. Estas são algumas destas características:

  • Elementos do meio-ambiente: utilizam os elementos que o ambiente lhes oferece, como ficar no sol, nadar em outras águas, se enterrar na terra ou na areia etc. Essas são formas de regular a temperatura corporal.
  • Vasos sanguíneos: seus vasos sanguíneos se dilatam e contraem com mais facilidade que nas espécies endotérmicas; graças a isso se adaptam mais rápido às mudanças.
  • Enzimas: seus corpos contêm maior quantidade de enzimas, encarregadas de fazer reações em várias temperaturas.
  • Órgãos internos: a maioria das espécies têm órgãos simples, desta forma consomem menos energia.
  • Expectativa de vida: as espécies costumam viver menos que os animais de sangue quente, às vezes, somente umas poucas semanas.
  • Alimentação: sobrevivem com mais facilidade que seus semelhantes em ecossistemas com pouco alimento, pois necessitam de menos energia.
  • Necessidades fisiológicas: suas necessidades fisiológicas são menores.
  • Estado de repouso: em clima frio, seus corpos entram em "repouso"; consumindo menos energia, pois diminuem suas necessidades ao mínimo.

Agora que você conhece as características dos animais de sangue frio, é hora de te mostrar exemplos, características e curiosidades sobre eles. Vamos lá!

Exemplos de animais de sangue frio

Alguns dos animais de sangue frio mais característicos são os seguintes:

  • Sapo comum
  • Dragão-de-Komodo
  • Crocodilo do Nilo
  • Tartaruga de pente
  • Serpente cascavel diamante oriental
  • Sucuri-verde
  • Formiga cabo verde
  • Grilo doméstico
  • Gafanhoto migratório
  • Tubarão branco
  • Peixe lua
  • Monstro-de-Gila
  • Atúm rabilho
  • Iguana comum
  • Teiú

A seguir falaremos um pouco mais sobre cada um deles.

1. Sapo comum

O sapo comum (Bufo bufo) é uma espécie muito conhecida e de ampla distibuição na Europa e parte da Ásia. É possível encontrá-lo em matas e campos, assim como em parques e ambientes urbanos com vegetação e fontes de água.

Durante o dia quente, o sapo comum permanece camuflado entre a grama ou em áreas úmidas, já que é fácil se confundir com a sua cor. Prefere sair ao fim da tarde ou em dias de chuva, momento em que aproveita para se alimentar.

2. Dragão-de-Komodo

O dragão de Komodo (Varanus komodoensis) é um réptil endêmico da Indonésia. Mede até 3 metros e surpreende por seu grande tamanho e seus hábitos alimentares necrófagos.

Este é um dos animais de sangre frio vertebrados. Prefere viver em áreas quentes e apresenta maior atividade durante o dia. É comum vê-lo repousar ao sol e cava tocas na terra para se proteger.

3. Crocodilo do Nilo

O crocodilo do Nilo (Crocodylus niloticus) vive nas águas e margens dos rios africanos. É o segundo maior crocodilo do mundo, medindo até 6 metros de comprimento. No Egito Antigo, o deus Sobek apresentava a cabeça de um crocodilo desta espécie.

Como animal de sangue frio, o crocodilo investe grande parte do seu tempo em permanecer sob o sol. Desta forma, regula sua temperatura. Depois disto, se dedica a nadar para caçar as suas presas.

Confira este artigo sobre as direrenças entre o jacaré e o crocodilo.

4. Tartaruga de pente

A tartaruga de pente (Eretmochelys imbricata) é uma espécie de tartaruga marinha que habita os oceanos Atlântico, Pacífico e Índico. Atualmente, a Lista Vermelha da IUCN a classifica como animal em perigo de extinção. É fácil de reconhecer, pois a sua boca tem o formato de um bico e o casco apresenta manchas características.

Como as outras espécies de tartarugas, é um animal de sangue frio. Permanece nas correntes marinhas com temperaturas que favorecem sua sobrevivência. Além disso, toma sol para mudar sua temperatura.

Este outro artigo sobre animais marinhos em perigo de extinção pode te interessar.

5. Serpente cascavel diamante oriental

A cascavel diamante oriental (Crotalus adamanteus) é uma serpente que está distribuída somente nos Estados Unidos. Como a maioria das espécies deste gênero, possui um chocalho característico na ponta da cauda.

Esta serpente é ativa durante o dia e a noite; para isso, utiliza os benefícios oferecidos pela temperatura do ambiente: toma sol, se enterra ou se esconde na vegetação de acordo com as necessidade do seu corpo.

6. Sucuri-verde

A temida sucuri-verde (Eunectes murinus) é outro dos animais vertebrados de sangue frio. Esta espécie é endêmica da América do Sul, onde é possível encontrá-la penduradas nas árvores ou nadando nos rios para caçar suas presas. É uma serpente constritora que devora mamíferos grandes, como capivaras.

Se utiliza do ambiente para regular sua temperatura. A água, o sol e a sombra fresca da floresta e dos campos são seus aliados na hora de modificar ou manter a sua temperatura.

7. Formiga cabo verde

A formiga tem sangue? Sim. E sabia que as formigas também são animais de sangue frio? A formiga cabo-verde (Paraponera clavata) é uma delas. Esta espécie se distribui em diveras regiões da América do Sul e sua picada venenosa é mais dolorosa que a de um marimbondo.

Esta espécie de formiga regula sua temperatura por meio de vibrações ou tremores do corpo. Agora que já sabe que a formiga tem sangue, se quiser conhecer mais sobre elas, acesse este outro artigo sobre os tipos de formigas - Características e fotografias.

8. Grilo doméstico

Os grilos também têm sangue frio e o grilo doméstico (Acheta domesticus) é um deles. Mede somente 30 milímetros e se distribui por todo o mundo, onde pode ser encontrado em zonas com vegetação ou perto de áreas urbanas.

O grilo tem hábitos crepusculares e noturnos. Durante o dia permanece protegido entre os ramos das árvores, em covas ou zonas escuras.

9. Gafanhoto migratório

Os gafanhotos são animais invertebrados de sangue frio. O gafanhoto migratório (Locusta migratoria) é uma espécie que habita a Ásia, Europa e África, onde faz parte de enxames ou nuvens para se deslocarem a diversas regiões e buscar alimento.

A própria atividade no enxame permite ao gafanhoto manter sua temperatura, como ocorre com os tremores das formigas.

10. Tubarão branco

O tubarão branco (Carcharodon carcharias) é um animal marinho de sangue frio. Se distribui pelas águas costeiras de todo o planeta, onde se encontra no topo da cadeia alimentar.

Graças ao seu tamanho e seu movimento constante, o tubarão é capaz de manter sua temperatura. Para mais informações sobre esses temidos animais, leia este outro artigo sobre Tipos de tubarões - Espécies e suas características.

11. Peixe lua

O peixe lua (Mola mola) pesa até 2 toneladas e vive nas zonas tropicais de todo o mundo. É fácil de distinguí-los, pois têm uma grande cabeça e seu corpo é achatado. Se alimenta de águas-vivas, salpas, esponjas e outros animais semelhantes.

Esta espécie regula sua temperatura através do nado, já que muda de profundidade de acordo com as necessidades do seu corpo.

12. Monstro-de-Gila

O monstro-de-Gila (Heloderma suspectum) é um lagarto encontrado nos Estados Unidos e México. A espécie é venenosa e mede até 60 centímetros. É um animal lento e carnívoro.

O monstro-de-Gila vive em regiões áridas, no entanto até mesmo nestas áreas as temperaturas podem descer a níveis perigosos, sobretudo durante a noite. Por esta razão, se encontram entre os animais de sangue frio que hibernam, ainda que este processo na realidade receba o nome de brumação: frente a temperaturas baixas, seu corpo entra em repouso para sobreviver.

13. Atum rabilho

Também é possível mencionar o atum rabilho (Thunnus thynnus). Se distribui no mar Mediterrâneo e no oceano Atlântico, embora atualmente tenha desaparecido em muitos lugares devido à pesca indiscriminada.

Como ocorre com outros peixes, o atum rabilho utiliza os músculos que emprega na natação para manter a temperatura do seu corpo.

14. Iguana comum

Não é possível falar desses animais sem mencionar as iguanas. A iguana comum (Iguana iguana) se distribui na América do Sul e se distingue por medir até dois metros e ter a pele de uma cor verde brilhante ou verde folha.

É comum observar à iguana tomando sol durante o dia, já que este processo lhe permite regular sua temperatura. Alcançada a temperatura ideal, repousa embaixo das árvores ou em áreas com sombra.

15. Teiú

O Teiú (Teius teyou) é comum no Brasil, Argentina e Bolivia. Mede até 13 centímetros e apresenta uma corpo cruzado por listras e pontos; os machos têm a pele colorida, enquanto as fêmeas apresentam a cor café ou sépia. Como outros lagartos, o teiú regula sua temperatura utilizando-se do sol e as áreas sombreadas.

Outros animais de sangue frio

Existem muitas outras espécies que possuem sangue frio. Estas são algumas delas:

  • Sapo da Arabia (Sclerophrys arabica)
  • Crocodilo anão (Osteolaemus tetraspis)
  • Iguana terrestre (Conolophus pallidus)
  • Sapo verde de Baloch (Bufotes zugmayeri)
  • Tartaruga oliva (Lepidochelys olivacea)
  • Iguana listrada (Ctenosaura similis)
  • Crocodilo do oeste africano (Crocodylus suchus)
  • Píton africana (Python sebae)
  • Cascavel chifruda (Crotalus cerastes)
  • Teiú preto e branco (Salvator merianae)
  • Tartaruga de kemp (Lepidochelys kempii)
  • Píton reticulada (Malayopython reticulatus)
  • Cobra rateira (Malpolon monspessulanus)
  • Formiga de fogo negra (Solenopsis richteri)
  • Gafanhoto do deserto (Schistocerca gregaria)
  • Iguana negra (Ctenosaura pectinata)
  • Teiú-argentino (Salvator rufescens)
  • Sapinho manchado do Cáucaso (Pelodytes caucasicus)
  • Cobra papagaio (Corallus batesii)
  • Formiga africana (Pachycondyla analis)

Agora que você sabe tudo sobre esses animais e também descobriu um pouco mais sobre os animais de sangue quente, não perca este vídeo em que falamos dos animais mais perigosos do mundo:

Se deseja ler mais artigos parecidos a Animais de sangue frio - Exemplos, características e curiosidades, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Curiosidades do mundo animal.

Bibliografia
  • Sanmiguel, R. A. & Díaz, V. (2011) Mecanismos fisiológicos de la termorregulación en animales de producción. Revista Colombiana de Ciencia Animal, Volumen IV.
  • Szolajska, Ewa (junio de 2004). Poneratoxin, a neurotoxin from ant venom: Structure and expression in insect cells and construction of a bio-insecticide. European Journal of Biochemistry 271 (11): 2127-2136.
  • Daza Pérez, E. (2011). Termorregulación de lagartos en la formación de profesores de ciencias naturales y educación ambiental. Ciencia y Educación 17 (13): pp. 663-678.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Animais de sangue frio - Exemplos, características e curiosidades
1 de 16
Animais de sangue frio - Exemplos, características e curiosidades

Voltar ao topo da página