Partilhar

Animais que voam: características e curiosidades

 
Por Aerton Guimarães. 24 setembro 2020
Animais que voam: características e curiosidades

Nem todas as aves voam. E diferentes animais, que não são aves, podem fazê-lo, como é o caso do morcego, um mamífero. Seja para o deslocamento, caça ou sobrevivência, essa capacidade dos animais sempre inspirou a nós, humanos, que o diga Alberto Santos Dumont, inventor brasileiro mais conhecido como o "pai da aviação".

Neste artigo do PeritoAnimal nós vamos explorar um pouco do mundo aéreo para você conhecer melhor os animais que voam e suas características com diversos exemplos, inclusive, aquelas daquelas que têm asas mas não conseguem voar e também vamos abordar um pouco das aves aquáticas. Confira!

Animais que voam

Ossos leves, pernas fortes e asas especialmente moldadas. Os corpos das aves são feitos para voar. O simples fato de subir ou descer pelos céus ajuda as aves a fugir de seus predadores e também as torna melhores caçadoras. É pelo vôo que elas são capazes de realizar a migração, as viagens de longas distâncias de lugares frios para quentes.

Uma ave usa as suas pernas para empurrar o chão em direção ao ar, é a chamada impulsão. Depois, bate as asas para levantar e a união dessas ações é o conhecido vôo. Mas nem sempre elas precisam bater as asas para voar. Uma vez no alto do céu, elas também podem planar.

Mas os pássaros não são os únicos animais que voam, ao contrário do que muita gente pensa. Veja o caso do morcego, por exemplo, um mamífero, e dos insetos. E todas as aves voam? A resposta a essa pergunta é não, como podemos comprovar com o avestruz, a ema e o pinguim, que mesmo com asas, não as utilizam para o deslocamento.

Por outro lado, nem sempre o animal que se desloca pelo ar, é um animal que voa. Muita gente confunde os animais que podem planar com aqueles que podem voar. Os animais voadores usam suas asas para subir e descer pelos céus, enquanto aqueles que podem planar simplesmente usam o vento para ficar no ar.

Os animais planadores são considerados animais aéreos, mas não voadores. Para permanecerem no ar, eles utilizam seus corpos pequenos e leves e uma membrana de pele muito fina que une seus membros. Assim, ao saltar, eles esticam os membros e utilizam sua membrana para planar. Dentre os animais planadores encontramos tanto mamíferos como répteis. No artigo Animais aéreos - Exemplos e características você pode conferir as diferenças entre animais voadores e aéreos.

Assim, é bom destacar que os únicos animais que podem realmente voar são aves, insetos e morcegos.

Veremos abaixo uma lista com 10 exemplos animais que voam:

Abelha-europeia (Apis mellifera)

É uma abelha social de porte médio (12-13mm) bastante ágil que tem a capacidade de visitar cerca de 10 flores por minuto para coletar pólen e néctar, e em alguns casos polinizá-las.

Águia-imperial-ibérica (Aquila adalberti)

A Águia Imperial Ibérica tem um tamanho médio de 80 cm e envergadura de até 2,10m, pesando até 3 kg.

Cegonha-branca (Ciconia ciconia)

A cegonha possui musculatura peitoral forte, possibilitando o voo em altas altitudes.

Gaivota-de-asa-escura (Larus fucus)

Mede em torno de 52-64 cm. A gaivota adulta tem as asas e o dorso de tom cinzento-escuro, a cabeça e o ventre brancos e as patas amarelas.

Pombo-comum (Columba livia)

O pombo possui cerca de 70cm de envergadura de asa e de 29 a 37 cm de comprimento, com peso entre 238 e 380g.

Libélula-laranja (Pantala flavescens)

Este tipo de libélula é considerado o inseto migratório que percorre a maior distância entre os que podem voar, podendo ultrapassar 18.000 km.

Condor-dos-Andes (Vultur gryphus)

O condor é uma das maiores aves voadoras do mundo e possui a terceira maior envergadura de asas, com 3,3 metros (perdendo somente para o Marabu e para o Albatroz-errante). Ele pode chegar a pesar 14 quilos e voar até 300 km por dia.

Beija-flor (Amazilia versicolor)

Algumas espécies de beija-flor chegam a bater as asas até 80 vezes por segundo.

Morcego-lanudo (Myotis emarginatus)

Este mamífero que voa é um morcego médio-pequeno em tamanho que tem orelhas e focinho grandes. A sua pelagem tem um tom loiro-avermelhado nas costas e mais claro na barriga. Pesam entre 5,5 e 11,5 gramas.

Rouxinol (Luscinia megarhynchos)

O rouxinol é uma ave conhecida por seu belo canto, e este passarinho é capaz de emitir tons muito variados, que aprende com seus pais e transmite aos filhos.

Aves que não voam

Existem inúmeras aves que não voam. Por diferentes razões adaptativas, algumas espécies foram, aos poucos, deixando de lado sua capacidade de voar durante sua evolução. Uma das razões que motivaram várias espécies a abandonar sua capacidade de voar foi a ausência de predadores no meio.

Muitas espécies desenvolveram um tamanho maior do que tinham antes para poder capturar mais facilmente suas presas. Com um tamanho maior, há mais peso, e por isso voar se tornou uma tarefa complicada para essas aves. Isso não quer dizer que todas as aves não voadoras no mundo são grandes, pois também existem algumas pequenas.

As aves que não voam ou também conhecidas como aves ratitas possuem algumas semelhanças entre si: normalmente, os corpos são adaptados para correr e nadar. Além disso, os ossos das asas são menores, maciços e mais pesados quem em aves voadoras. E, por fim, as aves que não voam não apresentam a quilha no peito, um osso no qual se inserem os músculos que permitem às aves voadoras bater as asas.

Para entender melhor sobre essas aves, você pode ler o artigo Aves que não voam - Características e 10 exemplos. Nele você conhecerá algumas delas, como o avestruz, o pinguim e o mergulhão-do-titicada.

Animais que parecem voar, mas só planam

Alguns animais têm a incrível habilidade de planar ou dar longos saltos, o que faz parecer com que sejam animais que voam. Alguns até têm, no nome, a palavra "voador", mas é preciso deixar bem claro que não, eles não voam de verdade. aqui estão alguns exemplos:

Colugo (Cynocephalus volans)

Estes planadores de árvores são por vezes chamados lémures voadores, mas não são verdadeiros lémures nem voam. Mamíferos do género Cynocephalus, são nativos do sudeste asiático e têm aproximadamente o tamanho de um gato doméstico. Possuem uma membrana de pele que cobre todo o corpo, de cerca de 40 cm, que lhes dá a capacidade de planar por até 70 metros entre as árvores, perdendo pouca altitude.

Animais que voam: características e curiosidades - Animais que parecem voar, mas só planam

Peixe-voador (Exocoetus volitans)

É uma espécie de água salgada e possui nadadeiras peitorais muito desenvolvidas, o que lhe permite nadar em alta velocidade para fugir de predadores. Alguns peixes podem saltar para fora da água por até 45 segundos e se deslocar até 180 metros em um só impulso.

Esquilo-voador (Pteromyini)

O esquilo-voador é nativo da América do Norte e da Eurásia e tem hábitos noturnos. Por meio da membrana que une as patas dianteiras às traseiras, ele pode planar entre as árvores. O voo é direcionado pela cauda achatada, que funciona como leme.

Imagem: Reprodução/Will Burrard-LucasMinden Pictures

Dragão-voador (Draco volans)

De origem asiática, este lagarto pode desdobrar a pele do corpo e formar uma espécie de asa, que ele usa para planar entre as árvores em distâncias de até oito metros.

Imagem: Reprodução/Animales Raros

Jamanta (Manta birostris)

A raia voadora parece é um peixe que pode atingir sete metros de envergadura e pesar mais de uma tonelada, o que não a impede de dar grandes saltos para fora da água, que lembram verdadeiros voos.

Sapo-voador-de-wallace (Rhacophorus nigropalmatus)

Com membros longos e uma membrana unindo os dedos das mãos e dos pés, este sapo se transforma num paraquedas quando precisa descer das árvores mais altas.

Imagem: Reprodução/CRCiencia

Cobra-voadora (Chrysopelea paradisi)

A serpente da árvore paradisíaca vive nas florestas tropicais do sudeste asiático. Desliza das copas das árvores aplanando o seu corpo para maximizar a superfície, agitando de lado a lado para ir na direção desejada. Elas são capazes de percorrer no ar distâncias de mais de 100 metros, fazendo curvas de 90 graus durante a trajetória.

Imagem: Reprodução/National Geographic

Gambá-planador (Acrobatus pygmaeus)

O pequeno gambá-planador, de apenas 6,5 centímetros de comprimento e 10 gramas de peso consegue pular e deslizar no ar por até 25 metros. Para isso, utiliza a membrana entre os dedos e a longa cauda que controla a direção.

Aves aquáticas

Ave aquática é uma ave que depende, ecologicamente, de áreas úmidas para sua moradia, reprodução ou alimentação. Elas não necessariamente nadam. Elas podem ser classificadas em dois tipos: as dependentes e as semi-dependentes.

As aves dependentes ficam pouco tempo em locais secos, e passam a maior parte da vida nas áreas úmidas. Já as semi-dependentes são aquelas que até conseguem passar muito tempo em áreas secas, mas suas características morfológicas de bico, pés e pernas são resultado de um longo processo de adaptação às áreas úmidas.

Entre as aves aquáticas estão a cegonha, o pato, o cisne, o flamingo, o ganso, o pato, a gaivota e o pelicano.

O cisne voa?

Há muitas dúvidas sobre a habilidade de voar do cisne. Mas a resposta é simples: sim, cisne voa. Com hábitos aquáticos, os cisnes se distribuem em diversas áreas da América, Europa e Ásia. Embora a maioria das espécies existentes apresentem a plumagem branca, também existem algumas que ostentam plumas negras.

Assim como os patos, os cisnes voam e têm hábitos migratórios, pois se dirigem a áreas mais quentes quando chega o inverno.

E se você gosta do mundo das aves, o vídeo abaixo, sobre o papagaio mais inteligente do mundo, também pode te interessar:

Se deseja ler mais artigos parecidos a Animais que voam: características e curiosidades, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Curiosidades do mundo animal.

Bibliografia
  • PNAS. Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America. Disponível em <https://www.pnas.org/content/117/30/17884>. Acesso em 22 de setembro de 2020.
  • Mental Floss. Flying animals besides bugs, birds and bats. Disponível em <https://www.mentalfloss.com/article/22195/7-flying-animals-besides-bugs-birds-and-bats>. Acesso em 18 de setembro de 2020.
  • Escola Britânica. Reino Animal. Disponível em <https://escola.britannica.com.br/se%C3%A7%C3%A3o/animais/335990/2650152/2654584>. Acesso em 22 de setembro de 2020.
  • VASCONCELOS, Yuri. Quais são os bichos que voam mais longe sem ter asas? Super Interessante. Mundo Estranho. Disponível em <https://super.abril.com.br/mundo-estranho/quais-sao-os-bichos-que-voam-mais-longe-sem-ter-asas/>. Acesso em 22 de setembro de 2020.
  • G1. Aves aquáticas encontram alimento e abrigo perto de rios e lagos. Disponível em <https://g1.globo.com/sp/campinas-regiao/terra-da-gente/noticia/aves-aquaticas-encontram-alimento-e-abrigo-perto-de-rios-e-lagos.ghtml>. Acesso em 20 de setembro de 2020.
  • BOL. Nove bichos intrigantes que voam mesmo sem ter asas. Disponível em <https://www.bol.uol.com.br/listas/nove-bichos-intrigantes-que-voam-mesmo-sem-ter-asas.htm>. Acesso em 22 de setembro de 2020.

Escrever comentário sobre Animais que voam: características e curiosidades

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Animais que voam: características e curiosidades
Imagem: Reprodução/Will Burrard-LucasMinden Pictures
Imagem: Reprodução/Animales Raros
Imagem: Reprodução/CRCiencia
Imagem: Reprodução/National Geographic
1 de 19
Animais que voam: características e curiosidades

Voltar ao topo da página