menu
Partilhar

Urso-pardo

Atualizado: 16 março 2021
Urso-pardo

O urso-pardo (Ursus arctos) é um animal geralmente solitário, eles só são vistos em grupos quando são filhotes com sua mãe, que geralmente ficam com ela durante alguns meses ou até anos. Também formam agregações próximos de áreas de comida abundante ou em época de acasalamento. Apesar do seu nome, nem todos os ursos pardos são desta cor. Alguns indivíduos são tão escuros que parecem pretos, outros têm uma tonalidade dourada clara e outros podem apresentar uma pelagem acinzentada.

Nesta ficha de PeritoAnimal, falaremos sobre essa espécie de ursos que possui 18 subespécies (algumas extintas). Falaremos sobre suas características físicas, habitat, alimentação e muitas outras curiosidades.

Origem
  • América
  • Ásia
  • Europa

Origem do urso-pardo

O urso-pardo é nativo da Eurásia e América do Norte, tendo também existido na África, mas essa subespécie já está extinta. Seu ancestral, o urso das cavernas, foi divinizado pelos antigos humanos, sendo uma divindade para as culturas antigas.

A presença de ursos na Ásia e América do Norte é muito homogênea e as populações estão pouco fragmentadas, diferente das populações na Europa ocidental, onde a maioria tem desaparecido, ficando relegadas a áreas montanhosas isoladas. Na Espanha, podemos encontrar ursos pardos na cordilheira Cantábrica e dos Pirineus.

Características do urso-pardo

O urso-pardo tem muitas características de carnívoro, como suas presas longas e pontiagudas para rasgar a carne e um trato digestivo curto. Seus molares, por outro lado, são planos, preparados para esmagar vegetais. Os machos podem alcançar um peso de 115 kg e as fêmeas 90 kg.

São plantígrados, ou seja, apoiam completamente as plantas das patas ao andar. Também podem se erguer sobre suas patas traseiras para ver melhor, alcançar comida ou marcar árvores. É capaz de escalar e nadar. São animais de vida longa, vivem entre 25 e 30 anos em liberdade e mais alguns anos quando vivem em cativeiro.

Habitat do urso-pardo

Os lugares preferidos dos ursos-pardos são as florestas, onde podem encontrar uma grande variedade de alimentos, folhas, frutos e outros animais. O urso varia o uso da floresta de acordo com a estação. Durante o dia, escava o solo para fazer camas rasas para si mesmo e durante o outono procura áreas mais rochosas. Durante o inverno, utiliza cavernas naturais ou as escava para hibernar e são chamadas tocas dos ursos.

Dependendo da área em que vivem, eles têm territórios maiores ou menores. Estes territórios são mais amplos em áreas boreais, tanto na América como Europa. Os ursos vivem em áreas mais temperadas, pois as florestas são mais densas, têm uma fonte de alimentação maior e precisam de menos território.

Alimentação do urso-pardo

Apesar de possuir características de carnívoro, o urso pardo tem uma dieta onívora, muito influenciada pela época do ano, onde predominam os vegetais. Durante a primavera sua dieta é baseada em herbáceas e ocasionalmente cadáveres de outros animais. No verão, quando as frutas amadurecem, se alimentam delas, às vezes, embora seja muito raro, podem atacar o gado doméstico e continuar comendo carniça, também buscam o precioso mel e formigas.

Antes da hibernação, durante o outono, para aumentar a ingestão de gordura, se alimentam de bolotas de diferentes árvores, como faias e carvalhos. É o momento mais crítico, pois o alimento começa a ficar escasso e dele depende o sucesso da sobrevivência do inverno. Os ursos precisam comer entre 10 e 16 kg de alimentos por dia. Para se aprofundar, sugerimos a leitura do artigo que explica o que os ursos comem.

Reprodução do urso-pardo

O cio das ursas começa na primavera, elas tem dois ciclos que podem durar entre um e dez dias. Os filhotes nascem dentro da caverna onde sua mãe passa o período de hibernação durante o mês de janeiro, e passam cerca de um ano e meio com ela, portanto, as fêmeas podem ter filhotes a cada dois anos. Geralmente nascem entre entre 1 e 3 filhotes.

Durante o cio, tanto os machos como as fêmeas copulam com vários indivíduos diferentes para evitar o infanticídio dos machos, que não sabem ao certo se são ou não sua prole.

A ovulação é induzida, portanto, só ocorre se houver cópula, o que aumenta as chances de gravidez. O óvulo não se implanta imediatamente, mas permanece flutuando no útero até o outono, quando se fixa e começa verdadeiramente a gestação, que dura dois meses.

Hibernação do urso-pardo

No outono, os ursos passam por um período de hiperalimentação, onde ingerem mais calorias do que a necessária para a sobrevivência diária. Isso os ajuda a acumular gorduras e poder superar a hibernação, quando o urso deixa de comer, beber, urinar e defecar. Além disso, as fêmeas grávidas precisarão de energia para dar à luz e alimentar seus filhotes até a primavera, quando deixarão a toca do urso.

Neste período, o ritmo cardíaco diminui de 40 pulsações por minuto para apenas 10, a frequência respiratória cai pela metade e a temperatura cai cerca de 4 ºC.

Fotos de Urso-pardo

Vídeos relacionados com Urso-pardo

Vídeos relacionados com Urso-pardo
Artigos relacionados

Suba a sua foto de Urso-pardo

Suba a foto do seu Pet

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
Como avalia esta raça?
Urso-pardo
1 de 6
Urso-pardo

Voltar ao topo da página