menu
Partilhar

Fases do gecko leopardo - O que são e exemplos

 
Por Nick A. Romero H., Biólogo e educador ambiental. 1 março 2021
Fases do gecko leopardo - O que são e exemplos

O gecko leopardo (Eublepharis macularius) é um lagarto que pertence ao grupo dos geckos, especificamente da família Eublepharidae e do gênero Eublepharis. Eles são originários das regiões orientais, tendo como habitat natural ecossistemas desérticos, semidesérticos e áridos em países como Afeganistão, Paquistão, Irã, Nepal e partes da Índia. São animais que apresentam um comportamento bastante dócil e de proximidade com o ser humano, o que faz com que há muito tempo esta espécie exótica seja frequentemente vista como animal de estimação.

Contudo, além do seu comportamento e da relativa facilidade para criá-lo, a principal característica que atrai as pessoas para ter este gecko como animal de estimação é a presença de uma grande diversidade de padrões e cores bastante marcantes, que foram gerados a partir de mutações na espécie ou pelo controle de certos fatores ambientais que podem afetar a cor do corpo. Neste artigo do PeritoAnimal, queremos oferecer a você informações detalhadas sobre as diferentes variações ou fases do gecko leopardo, um aspecto que lhe gerou vários nomes particulares com base em sua coloração.

Quais são as fases do gecko leopardo e como são produzidas?

São conhecidos como "fases" os diferentes tipos de gecko leopardo que podemos encontrar, ou seja, sua variedade de cores e padrões. Mas como será que ocorrem essas variações?

É importante mencionar que alguns tipos de animais, como os pertencentes à classe Reptilia, possuem diversos tipos de cromatóforos ou células pigmentares, o que lhes confere a capacidade de expressar diferentes tipos de cores em seus corpos. Assim, os xantóforos produzem coloração amarela; os eritróforos, vermelha e laranja; e os melanóforos (equivalentes aos melanócitos nos mamíferos) produzem melanina e são responsáveis ​​pelos pigmentos preto e marrom. Os iridóforos, por sua vez, não produzem uma pigmentação específica, mas têm a propriedade de refletir a luz, por isso em alguns casos é possível visualizar a coloração verde e azul.

Confira nosso artigo sobre animais que mudam de cor.

No caso do gecko leopardo, todo esse processo de expressão das cores no corpo é coordenado pela ação genética, ou seja, determinado por genes especializados na coloração do animal. Isso pode acontecer de duas maneiras:

Mutações

Existe um processo conhecido como mutação, que consiste na alteração ou modificação do material genético da espécie. Em alguns casos, quando isso ocorre, mudanças visíveis podem ou não aparecer nos indivíduos. Assim, algumas mutações serão prejudiciais, outras podem ser benéficas e outras podem nem mesmo afetar a espécie.

No caso dos geckos leopardo, a manifestação de diferentes padrões de coloração em seus corpos também pode ocorrer em decorrência de algumas mutações que modificaram o fenótipo dessa espécie. Um exemplo claro é o caso dos animais que nascem albinos devido a falhas congênitas na produção de um determinado tipo de pigmento. No entanto, graças à presença de vários tipos de cromatóforos nesses animais, os demais podem funcionar corretamente, o que dá origem a indivíduos albinos, mas com manchas ou listras coloridas.

Esse tipo de mutação deu origem a três tipos de indivíduos, que no comércio da espécie são conhecidos como Tremper albino, Rainwater albino e Bell albino. Estudos também revelaram que várias das mutações de cor e padrão no gecko leopardo são hereditárias. No entanto, é importante observar que os nomes mencionados são usados ​​apenas por criadores comerciais deste animal. De maneira alguma possuem qualquer distinção taxonômica, uma vez que a espécie é sempre Eublepharis macularius.

Expressões do mesmo gene

No caso do gecko leopardo, também existem alguns indivíduos que apresentam variações em suas cores, podem ser de tons mais intensos e outras combinações diferentes das do indivíduo nominal, mas que em nenhum caso têm a ver com mutações, uma vez que correspondem a diferentes expressões do mesmo gene.

Temperatura ambiental

Mas os genes não são os únicos responsáveis ​​por determinar a coloração do corpo dos geckos leopardo. Se houver variações na temperatura ambiente enquanto ocorre o desenvolvimento dos embriões dentro dos ovos, isso pode afetar a produção de melanina, o que resultará em uma variação na cor do animal.

Outras variantes, como a temperatura em que o animal adulto se encontra, o substrato, a comida e o estresse também podem afetar a intensidade das cores que esses geckos apresentam em cativeiro. Essas mudanças na intensidade da coloração, assim como as variações da melanina devido às mudanças térmicas, não são de maneira alguma hereditárias.

Fases do gecko leopardo - O que são e exemplos - Quais são as fases do gecko leopardo e como são produzidas?

Calculadora de fases do gecko leopardo

A calculadora genética ou de fases do gecko leopardo é uma ferramenta que está disponível em diversos sites da web e que tem como propósito principal conhecer quais serão os resultados da descendência ao cruzar dois indivíduos com fases ou padrões de coloração diferentes.

No entanto, para utilizar essa ferramenta é necessário conhecer alguns princípios básicos da genética e ter em mente que a calculadora genética só será confiável se os dados forem inseridos com o conhecimento adequado.

Por outro lado, a calculadora de fase do gecko leopardo só é eficaz para conhecer os resultados em caso de mutações monogênicas ou de um único gene, que são baseadas nas leis de Mendel.

Tipos de gecko leopardo

Embora existam muitas fases ou tipos de gecko leopardo, podemos dizer que as principais ou mais conhecidas são as seguintes:

  • Normais ou nominais: não apresentam mutações e podem expressar diversas variações nas colorações básicas.
  • Aberrantes: o padrão das manchas nesses exemplares é modificado, se comparado ao nominal. Há diversos tipos que expressão diferentes padrões.
  • Albinos: possuem mutações que impedem a produção de melanina, resultando em diversas linhas de albinos com padrões diferentes.
  • Blizzard: neste caso sim, todos os cromatóforos são afetados devido a uma falha na formação do embrião, por isso, os indivíduos carecem totalmente de coloração na pele. Contudo, como os cromatóforos dos olhos se formam de maneira diferente, não são afetados e expressam coloração normalmente.
  • Patternless: é uma mutação que origina a ausência de padrão na formação das manchas negras características da espécie. Como nos casos anteriores, existem diversas variantes.
  • Mack snow: possuem uma mutação dominante que origina uma coloração de fundo branca e amarela. Nas variações, essa coloração pode ser puramente branca.
  • Giant: esta mutação origina indivíduos muito maiores os normais, de modo que um macho pode chegar a pesar até 150 g, enquanto o peso de um gecko leopardo normal fica entre 80 e 100 g.
  • Eclipse: nestes casos, a mutação produz olhos totalmente pretos, mas sem afetar o padrão do corpo.
  • Enigma: a mutação neste caso origina manchas circulares no corpo. Além disso, os indivíduos com essa alteração apresentam, em muitos casos, a chamada síndrome Enigma, um transtorno associado ao gene modificado.
  • Hiper e hipo: esses indivíduos apresentam variações na produção de melanina. O primeiro pode originar quantidades desse pigmento mais altas do que o normal, o que causa uma intensificação nos padrões de coloração nas manchas. O segundo, pelo contrário, produzem menos deste composto, dando como resultado ausência das manchas no corpo.

Como pudemos evidenciar, a criação em cativeiro do gecko leopardo resultou na manipulação de seus genes a fim de originar de forma seletiva ou controlada uma grande variedade de expressões fenotípicas. No entanto, vale a pena se perguntar até que ponto isso é desejável, já que o desenvolvimento natural desses organismos está sendo modificado. Por outro lado, não se deve esquecer que o gecko leopardo é uma espécie exótica e esse tipo de animal sempre estará melhor em seu habitat natural, motivo pelo qual muitas pessoas consideram que esses animais não deveriam ser mascotes.

Exemplos de fases do gecko leopardo

Veremos a seguir alguns exemplos com fotos das fases do gecko leopardo:

Gecko leopardo nominal

O gecko leopardo nominal se refere à fase sem mutações, ou seja, um gecko leopardo normal ou original. Nesta fase, é possível apreciar um padrão de cor do corpo que lembra um leopardo, daí o nome que esta espécie recebe.

O gecko leopardo nominal tem uma coloração de fundo amarela que está presente na cabeça, parte superior do corpo e pernas, enquanto toda a região ventral, assim como a cauda, ​​é branca. O padrão de manchas pretas, entretanto, vai da cabeça ao rabo, incluindo as pernas. Adicionalmente, apresenta listras lavanda de intensidade leve que atravessam o corpo e a cauda.

Fases do gecko leopardo - O que são e exemplos - Exemplos de fases do gecko leopardo

Fase enigma do gecko leopardo

A fase do enigma refere-se a uma mutação dominante dessa espécie, e os indivíduos que a possuem, ao invés de apresentarem listras, apresentam manchas pretas em forma de círculos no corpo. A cor dos olhos é acobreada, a cauda cinzenta e o fundo do corpo amarelo pastel.

Podem existir diversas variantes da fase do enigma, que dependerão dos cruzamentos seletivos que são feitos, de modo que podem apresentar outras colorações.

Um aspecto de grande importância nos animais que apresentam essa mutação é que eles sofrem de um distúrbio, a chamada síndrome de Enigma, que os impossibilita de fazer movimentos coordenados, de modo que podem andar em círculos, ficar olhando fixamente sem se mover, apresentar tremores e até mesmo incapacidade de caçar para comer.

Fase high yellow do gecko leopardo

Esta variante do gecko leopardo nominal é caracterizada por sua coloração amarela bastante intensa, que deu origem ao nome da fase. Eles podem exibir pigmentação laranja na cauda, ​​com manchas pretas peculiares no corpo.

Alguns efeitos externos durante a incubação, como temperatura ou estresse, podem afetar a intensidade da coloração.

Fase RAPTOR do gecko leopardo

Também conhecido como gecko leopardo tangerina. O nome deste espécime vem das iniciais das palavras inglesas Ruby-eyed Albino Patternless Tremper Orange, portanto, é uma sigla e denota as características que os indivíduos desta fase apresentam.

Os olhos são de um tom vermelho intenso ou rubi (Ruby-eyed), a coloração do corpo é uma combinação que vem da linha albina tremper (albino), não tem os padrões ou manchas corporais típicas (patternless), mas apresenta uma coloração laranja (orange).

Agora que você sabe tudo sobre as fases do gecko leopardo, não deixe de conferir este outro artigo sobre tipos de lagartos - exemplos e características.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Fases do gecko leopardo - O que são e exemplos, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Curiosidades do mundo animal.

Bibliografia
  • Gamble, T., Aherns, J. y Card, V. (2006). Actividad de tirosinasa en la piel de tres cepas de gecko albino (Eublepharis macularius). Disponível em: <https://www.academia.edu/2808872/Tyrosinase_activity_in_the_skin_of_three_strains_of_albino_gecko_Eublepharis_macularius_>. Acesso em 1º de março de 2021.
  • Uetz, P. y Hallermann, J. (s/f). Eublepharis macularius (BLYTH, 1854). Museo Zoológico de Hamburgo. Disponível em: <https://reptile-database.reptarium.cz/species?genus=Eublepharis&species=macularius>. Acesso em 1º de março de 2021.
  • Woods, V. (2001). Eublepharis macularius. Animal Diversity Web. University of Michigan, Museum of zoology. Disponível em: <https://animaldiversity.org/accounts/Eublepharis_macularius/>. Acesso em 1º de março de 2021.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Fases do gecko leopardo - O que são e exemplos
1 de 6
Fases do gecko leopardo - O que são e exemplos

Voltar ao topo da página