Partilhar

Peixe com pernas - Curiosidades e fotos

 
Por María Luz Thomann, Bióloga e ornitóloga. Atualizado: 15 janeiro 2021
Peixe com pernas - Curiosidades e fotos

Os peixes são vertebrados cuja diversidade de formas, tamanhos e estilos de vida os tornam únicos. Dentro dos diferentes estilos de vida que possuem, vale a pena destacar as espécies que evoluíram em seu ambiente para obter características muito peculiares. Existem peixes cujas barbatanas têm um estrutura que as transforma em verdadeiras "pernas".

Isso não deve nos surpreender, uma vez que a evolução das pernas ocorreu há cerca de 375 milhões de anos, quando o peixe sarcopteriense Tiktaalik viveu, um peixe com nadadeiras lobadas que tinha várias características de tetrápodes (vertebrados com quatro pernas).

Estudos indicam que as pernas surgiram da necessidade de se deslocar de locais onde as águas eram rasas e para ajudar na busca por fontes de alimento. Neste artigo do PeritoAnimal, vamos explicar se existe peixe com pernas - curiosidades e fotos. Você verá que diferentes espécies possuem tais nadadeiras com funções de pernas. Boa leitura.

Existem peixes com pernas?

Não, não existem peixes com pernas de verdade. Entretanto, como mencionado acima, algumas espécies têm barbatanas adaptadas para "andar" ou se mover no fundo do mar ou do rio, e outras podem até mesmo sair da água por curtos períodos em busca de alimento ou para se mover entre corpos de água.

Estas espécies, em geral, colocam suas barbatanas mais próximas do corpo para ter um melhor suporte e, outras espécies, como o Bichir-de-Senegal (Polypterus senegulus), possuem outras características que lhes permitiram sair com sucesso da água, já que seu corpo é mais alongado e seu crânio é um pouco separado do resto do corpo, o que lhes dá maior mobilidade.

Isso mostra como os peixes têm uma grande plasticidade para se adaptar ao seu ambiente, o que pode revelar como os primeiros peixes se aventuraram a sair da água durante a evolução e como, mais tarde, as espécies que existem hoje desenvolveram barbatanas (ou o que vamos chamar aqui, de pernas de peixe) que lhes permitem "andar".

Tipos de peixes com pernas

Vamos então, conhecer alguns desses peixes com pernas, ou seja, que possuem nadadoras que funcionam como pernas para eles. Os mais conhecidos são os seguintes:

Anabas testudineus

Esta espécie da família Anabantidae é encontrada na Índia, China e na Linha de Wallace (região da Ásia). Mede cerca de 25 cm de comprimento e é um peixe que vive em águas doces de lagos, rios e em áreas de plantações, entretanto, pode tolerar salinidade.

Se o local onde habitam seca, eles podem deixá-lo usando suas barbatanas peitorais como "pernas" para se movimentar. São muito resistentes a ambientes pobres em oxigênio. Curiosamente, podem levar até um dia para chegar a outro habit, mas podem sobreviver até seis dias fora d'água. Para isso, muitas vezes eles escavam e se enterram na lama molhada a fim de sobreviver. Por essas características, encabeça nossa lista de peixes com pernas.

Neste outro artigo você encontra os peixes mais raros do mundo.

Peixe com pernas - Curiosidades e fotos - Tipos de peixes com pernas

Peixe-morcego (Dibranchus spinosus)

O peixe-morcego ou morcego marinho pertence à família Ogcocephalidae, encontrada em águas tropicais e subtropicais de todos os mares e oceanos do mundo, com exceção do Mar Mediterrâneo. Seu corpo é muito particular, tem uma forma achatada e arredondada, adaptada à vida no fundo dos corpos de água, ou seja, são bentônicos. Sua cauda tem dois pedúnculos que saem de seus lados e que são modificações de suas barbatanas peitorais que funcionam como pernas.

Por sua vez, as barbatanas pélvicas são muito pequenas e estão localizadas sob a garganta e funcionam de forma semelhante às patas dianteiras. Seus dois pares de barbatanas são muito musculosos e fortes, o que lhes permite caminhar no fundo do mar, o que fazem a maior parte do tempo - por isso o chamamos de um tipo de peixe com pernas -, já que não são bons nadadores. Uma vez que identificam uma presa em potencial, ficam quietos para atraí-la por meio de uma isca que têm no rosto e depois capturá-la com sua boca protrátil.

Sladenia shaefersi

Pertencendo à família Lophiidae, este peixe é encontrado na Carolina do Sul, norte dos Estados Unidos, e também nas Pequenas Antilhas. É uma espécie grande, atingindo mais de 1 metro de comprimento. Sua cabeça é arredondada mas não achatada e tem uma cauda lateralmente comprimida.

Tem dois filamentos saindo de sua cabeça e também espinhos de diferentes comprimentos ao redor de sua cabeça e ao longo de seu corpo. Habita fundos rochosos onde persegue suas presas graças a seu design perfeitamente camuflado com o meio ambiente. Este peixe com pernas pode se mover no fundo do mar "andando" graças a suas barbatanas peitorais modificadas para a forma de pés.

Thymichthys politus

Espécie da família Brachionichthyidae, habita as costas da Tasmânia. Muito pouco se sabe sobre a biologia deste peixe. Pode atingir cerca de 13 cm de comprimento e sua aparência é muito marcante, pois seu corpo é inteiramente vermelho e coberto de verrugas, com uma crista na cabeça.

Suas barbatanas pélvicas são menores e são encontradas abaixo e perto da cabeça, enquanto suas barbatanas peitorais são muito desenvolvidas e parecem ter "dedos" que os ajudam a andar no fundo do mar. Prefere áreas arenosas próximas a recifes e costas de coral. Assim, além de ser considerado um peixe com pernas, é um "peixe com dedos".

Peixe pulmonado africano (Protopterus annectens)

É um peixe pulmonado da família Protopteridae que vive em rios, lagos ou pântanos com vegetação na África. Tem um comprimento de mais de um metro e seu corpo é alongado (anguiliforme) e acinzentado. Ao contrário de outros tipos de peixes que andantes, este peixe pode caminhar sobre o fundo dos rios e outros corpos de água doce, graças a suas barbatanas peitorais e pélvicas, que neste caso são filamentosas, e também pode pular.

Trata-se de uma espécie cuja forma persistiu quase inalterada por milhões de anos. É capaz de sobreviver à estação seca graças ao fato de cavar na lama e se enterrar embrulhando-se em um revestimento mucoso que segrega. Ele pode passar meses neste estado semi-letral respirando oxigênio atmosférico porque tem pulmões.

Tigra lucerna

Da família Triglidae, este peixe com pernas é uma espécie marinha que habita o Oceano Atlântico, o Mar Mediterrâneo e o Mar Negro. É uma espécie gregária que desova na costa. Atinge mais de 50 cm de comprimento e seu corpo é robusto, comprimido lateralmente e de cor laranja-avermelhada e de aparência lisa. Suas barbatanas peitorais são altamente desenvolvidas, alcançando a barbatana anal.

Os peixes dessa espécie possuem três raios que saem da base de suas barbatanas peitorais que lhes permitem "rastejar ou andar" no fundo marinho arenoso, já que agem com pernas pequenas. Estes raios também funcionam como órgãos sensoriais ou táteis com os quais eles sondam o fundo do mar em busca de alimentos. Eles têm a capacidade única de produzir "ronco" graças às vibrações da bexiga natatória, diante de ameaças ou na estação reprodutiva.

Peixe-de-lama (várias espécies do gênero Periophtalmus)

Da família Gobiidae, esta espécie peculiar vive em águas tropicais e subtropicais da Ásia e da África, em áreas da foz de rios onde as águas são salobras. É típica das áreas de manguezais, onde costumam caçar. Este peixe com pernas mede cerca de 15 cm de comprimento e seu corpo é bastante alongado com uma cabeça grande e olhos muito marcantes, pois são salientes e estão localizados frontalmente, quase colados.

Pode-se dizer que seu estilo de vida é anfíbio ou semi-aquático, pois podem respirar o oxigênio atmosférico graças à troca gasosa através da pele, faringe, mucosa bucal e câmaras de guelras onde armazenam oxigênio. Seu nome peixe-de-lama se deve ao fato de que, além de poderem respirar fora da água, precisam sempre de áreas lamacentas para manter a umidade corporal e a termorregulação, e é também o lugar onde se alimentam a maior parte do tempo. Suas nadadeiras peitorais são fortes e possuem cartilagem que lhes permite sair da água em áreas lamacentas e com suas nadadeiras pélvicas eles podem se fixar nas superfícies.

Você também pode estar interessado neste outro artigo sobre peixes que respiram fora da água.

Chaunax pictus

Pertence à família Chaunacidae e está distribuído em todos os oceanos do planeta em águas temperadas e tropicais, exceto no Mar Mediterrâneo. Seu corpo é robusto e arredondado, comprimido lateralmente na extremidade, atingindo cerca de 40 cm de comprimento. Tem cor alaranjada avermelhada e sua pele é bastante espessa, coberta por pequenos espinhos, podendo também inflar, o que lhe dá a aparência de um peixe inchado. Tanto suas barbatanas peitorais como pélvicas, que estão localizadas sob a cabeça e estão muito próximas umas das outras, são muito desenvolvidas e são usadas como pernas reais para se movimentar no fundo dos mares. É um peixe que tem pouca capacidade de nadar.

Imagem: Kurio

O axolote é um peixe com pernas?

O axolote (Ambystoma mexicanum) é um animal muito curioso, nativo e endêmico do México, que ocupa lagos, lagoas e outros corpos rasos de água doce com abundante vegetação aquática no centro-sul do país e que atinge cerca de 15 cm de comprimento. É um anfíbio que está em "perigo crítico de extinção" por causa de seu consumo pelo homem, perda de seu habitat e introdução de espécies de peixes exóticos.

É um animal exclusivamente aquático que se parece com um peixe, porém, ao contrário do que muitos acreditam, este animal não é um peixe, mas um anfíbio semelhante a uma salamandra cujo corpo adulto retém as características de uma larva (um processo chamado neotenia) com a cauda lateralmente comprimida, brânquias externas e a presença de patas.

E agora que você já conhece os principais peixes com pernas e conferiu fotos das pernas de peixe, talvez você se interesse por este outro artigo do PeritoAnimal sobre peixes de água salgada.

Peixe com pernas - Curiosidades e fotos - O axolote é um peixe com pernas?

Se deseja ler mais artigos parecidos a Peixe com pernas - Curiosidades e fotos, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Curiosidades do mundo animal.

Bibliografia
  • Bañón Díaz, B., Casas Sánchez, J. M., Piñeiro Álvarez, C. G., & Covelo, M. (2011). Capturas de peces de afinidades tropicales en aguas Atlánticas de Galicia (noroeste de la península Ibérica). Boletín. Instituto Español de Oceanografía, 13(1 y 2), 57-66.
  • Kruitwagen, G., Nagelkerken, I., Lugendo, B. R., Pratap, H. B., & Wendelaar Bonga, S. E. (2007). Influence of morphology and amphibious life‐style on the feeding ecology of the mudskipper Periophthalmus argentilineatus. Journal of Fish Biology, 71(1), 39-52.
  • Ragonese, S. & Giusto, G. B. (1997). Chaunax pictus Lowe 1846—first record of the family Chaunacidae in the Mediterranean Sea. Journal of fish biology, 51(5), 1063-1065.
  • Reyes, P y Hüne, M. 2012. Peces del sur de Chile. Santiago, Ocho Libros Editores, 1ª edición 500 pp. / Ilus.
  • Zambrano, L., P. Mosig Reidl, Jeanne McKay, R. Griffiths, B. Shaffer, O. Flores-Villela, G. Parra-Olea & D. Wake. 2010. Ambystoma mexicanum. The IUCN Red List of Threatened Species 2010: e.T1095A3229615. Disponível em: <https://dx.doi.org/10.2305/IUCN.UK.2010-2.RLTS.T1095A3229615.en>. Acesso em 11 de janeiro de 2021.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Peixe com pernas - Curiosidades e fotos
Imagem: Kurio
1 de 10
Peixe com pernas - Curiosidades e fotos

Voltar ao topo da página