menu
Partilhar

Como viajar com o gato nas férias

 
Por Equipe editorial do PeritoAnimal. 24 agosto 2021
Como viajar com o gato nas férias

Ver fichas de  Gatos

Embora costumemos deixar o gato em casa nas férias para evitar alterar a rotina de um animal muito sensível a mudanças, a verdade é que, por vários motivos, também podemos optar por levá-lo com a gente, apesar dessa não ser a melhor opção.

Se este for o seu caso, para que sair de casa seja agradável para todos, neste artigo do PeritoAnimal vamos falar sobre como viajar com o gato nas férias. Boa leitura.

Também lhe pode interessar: Vou de férias - onde deixar o meu gato?

Posso levar meu gato nas férias?

Em primeiro lugar, se as suas férias vão ser curtas, de cerca de 2-3 dias, pode não valer a pena viajar com o gato, especialmente se ele for tímido, medroso ou se ele se estressa facilmente. Além disso, se você suspeitar que ele pode estar doente, ou de fato está doente ou em período de recuperação de qualquer enfermidade ou intervenção cirúrgica, é melhor não tirá-lo de seu ambiente ou afastá-lo de seu veterinário habitual. Descubra onde deixar seu se você sair de férias neste outro artigo.

Por outro lado, se decidir viajar com o gato, certifique-se de que o hotel ou a outra hospedagem que você escolheu para ficar aceitem animais. Leve em consideração, também, como deve ser a entrada de animais e se há regras sobre a caixa de transporte que você deve utilizar. Por fim, encontre um veterinário de confiança no destino e descubra com antecedência se há desparasitação ou vacinação necessária ou recomendada para garantir a proteção do gato durante as férias.

Como viajar com o gato nas férias: uso de feromônios

Como a maioria dos gatos é muito sensível a qualquer mudança em seu ambiente, a melhor opção é, alguns dias antes da viagem, começar a usar feromônios calmantes, em spray ou difusor. São substâncias que, embora inodoras para nós, dão aos gatos uma sensação de calma, segurança e familiaridade, já que são os feromônios que eles mesmos emitem quando esfregam o rosto em nós ou em seus brinquedos. Podemos colocar os feromônios em sua caixa de transporte (nada de comprar a caixa de transporte no dia da viagem sem adaptação prévia a ela), em sua cama, nos seus brinquedos ou qualquer utensílio que queiramos levar nas férias, como o seu arranhador preferido. Assim, você ele sentirá um pouco menos perdido quando estiver longe de casa. Com efeito calmante, as flores de Bach também podem ser utilizadas, embora não tenham mostrado mais do que um efeito placebo.

Claro, você também deve levar a ração dele para evitar adicionar outra mudança à sua rotina e, além disso, se essa alteração for muito brusca, pode desencadear distúrbios digestivos. Da mesma forma, se ainda não tiver, seria interessante colocar uma coleira nele, sem campainha, com uma plaquinha com seu número de telefone. Isso será útil para encontrá-lo caso ele se perca. Lembre-se que é preciso acostumar o gato com o uso da coleira com bastante antecedência da viagem.

Por último, cabe destacar que, para gatos que ficam muito estressados ​​durante viagens, o veterinário pode prescrever medicamentos para acalmá-los ou sedá-los. Mas se este for o caso do seu gato, você teria que pensar se vale a pena submetê-lo a um nível de estresse tão alto para levá-lo de férias ou seria melhor considerar a opção de deixá-lo em casa e pedir para alguém que você confia cuidar dele.

Como viajar com um gato: a caixa de transporte ideal

Como levar o gato no avião? Como transportar o gato em carro? Saiba que, quer viajemos para o nosso destino de férias em carro próprio ou alugado, quer optemos por ônibus, avião, etc., uma boa caixa de transporte é essencial. Deve ser de tamanho manejável, mas suficientemente espaçosa para que o gato adulto possa ficar em pé e se virar sem complicações. Além disso, deve ser robusta suficiente para protegê-lo e, necessariamente, seu fechamento deve ser perfeito para evitar que se abra durante a locomoção. Se o gato não for viajar em nosso carro, devemos entrar em contato com a empresa responsável pelo transporte para nos informar sobre as exigências em relação à caixa de transporte.

Em viagens longas com gatos, é aconselhável parar de vez em quando, pelo menos para dar água ao gato. Se o seu companheiro felino é daqueles que vomita, não ofereça comida alguma durante a viagem ou o faça nas horas anteriores à saída de casa.

Como viajar com o gato nas férias - Como viajar com o gato nas férias: uso de feromônios

Dicas para ajudar na adaptação do gato ao destino de férias

Ao chegar ao novo alojamento, é aconselhável colocar todos os acessórios do gato, abrir a caixa de transporte e deixá-lo, ao seu ritmo e sem forçar, reconhecer o seu entorno. Podemos reutilizar feromônios para ajudá-lo a se sentir seguro. É muito importante apresentá-lo à caixa de areia para mostrar onde está localizada, ao comedouro e ao bebedouro para que ele possa suprir suas necessidades básicas após uma viagem que terá significado um tempo de confinamento.

Para gatos mais tímidos, pode ser aconselhável reduzir seu espaço para um único cômodo e garantir que eles tenham um lugar para se esconder, se assim o desejarem. Assim que se sentirem mais confortáveis, podemos deixá-los reconhecer todas as acomodações, se você tiver alugado uma casa inteira, por exemplo. Devemos nos certificar de que as janelas e portas estão perfeitamente fechadas em nossa ausência para evitar quedas e fugas. Tenha em mãos o contato e o endereço de um veterinário próximo por prevenção.

Dicas de como viajar com o gato ponto a ponto

Aqui vamos relembrar em uma check-list sobre tudo que você precisa saber para viajar com o gato:

  1. Se você sabe que seu amigo peludo fica estressado com facilidade, aumentando até sua agressividade, não é uma boa ideia levá-lo em uma viagem. Neste caso recomendamos deixá-lo em casa e pedir que cuidem dele para você. Também é possível contratar um Pet Sitter ou deixá-lo num hotel de pets.
  2. Se não há outra opção e você terá que levar seu gatinho para a viagem, use feromônios calmantes
  3. Compre uma caixa de transporte adequada
  4. Leve os acessórios mais importantes, como caixa de areia, bebedouro, comedouro, algum brinquedo e arranhador
  5. Leve sua ração, nada de deixar comprar no local, pois você corre o risco de não encontrar a ração com a qual ele está habituado
  6. Lembre de levar medicamentos, se você já sabe que ele tem predisposição a algum tipo de problema ou se está realizando algum tratamento de saúde
  7. É importante que ele utilize uma coleira com identificador será fundamental em caso de fuga ou perda
  8. Certifique-se de que há uma clínica veterinária na região, investigue seus contatos e endereço, e descubra se é necessário vacinar ou desparasitar seu gatinho antes de chegar no local
  9. Entre em contato com a empresa de ônibus ou avião, se a viagem for nesses veículos, para saber quais as exigências para o transporte de animais
  10. Ao chegar no destino, garanta a segurança do gatinho e tente fazer com que ele se sinta bem no local

Agora que você já sabe como viajar com o gato nas férias, no vídeo a seguir você confere três opções de onde deixar o gato se você for viajar de férias.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Como viajar com o gato nas férias, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de O que precisa saber.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Como viajar com o gato nas férias
1 de 2
Como viajar com o gato nas férias

Voltar ao topo da página