menu
Partilhar

Tubarão-branco

Atualizado: 16 fevereiro 2022
Tubarão-branco

Os tubarões são considerados grandes predadores marinhos. Em muitos casos, são espécies-chave das redes tróficas, uma vez que praticamente não possuem predadores naturais. O tubarão-branco, cujo nome científico é Carcharodon carcharias, forma parte deste grupo. Com seu grande porte e voracidade, é uma espécie particularmente temida pelas pessoas.

Trata-se de um peixe cartilaginoso da ordem Lamniforme e família Lamnidae, que possui alguns costumes únicos não presentes em outros tubarões. É também altamente perceptivo, capaz de detectar suas presas a grandes distâncias. Este peixe-espada, no entanto, é afetado hoje pela intervenção humana, um aspecto que, infelizmente, é repetitivo e influencia no declínio populacional da biodiversidade animal. Se deseja obter mais informação sobre o tubarão branco, descobrir curiosidades e saber mais sobre seu estado atual de conservação, siga lendo esta ficha do PeritoAnimal!

Origem
  • África
  • América
  • Ásia
  • Europa
  • Oceania

Características do tubarão-branco

Uma das dúvidas mais frequentes que surgem ao se buscar informação deste animal espetacular é: "quanto mede o tubarão-branco?". Ele é um peixe de grandes dimensões, corpo robusto e fusiforme, o que o torna aerodinâmico e o permite alcançar grandes velocidades. As fêmeas são maiores que os machos, chegando a medir 6 m, enquanto eles medem cerca de 4 m. Vale destacar, no entanto, que há relatos de indivíduos de maiores dimensões. Num geral, pesam mais de uma tonelada.

Além do imponente tamanho, outra característica mais significativa do tubarão-branco é a tonalidade de sua pele. Possui cor branca na zona ventral, enquanto a dorsal é cinza, com tonalidade variando de um animal para outro. Possui duas grandes barbatanas peitorais, além de duas pequenas próximas da área caudal, onde também há outra barbatana bem desenvolvida. Apresenta também uma barbatana grande no dorso e duas pequenas próximas da cauda.

A boca do tubarão-branco é proporcional ao seu tamanho e ferocidade, chegando a medir até 1 m de largura, com uma mandíbula potente que pode se abrir amplamente. Na boca, estão duas fileiras principais de dentes, detrás das quais se encontram duas ou três mais fileiras que irão repor os dentes conforme forem sendo perdidos.

Os tubarões-brancos possuem sentidos muito bem desenvolvido, podendo perceber vibrações, campos elétricos e até sentir o cheiro de uma gota de sangue a quilômetros de distância, além de possuírem excelente visão.

Descubra todos os tipos de tubarões existentes neste outro artigo.

Onde vive o tubarão-branco? - Habitat

O tubarão-branco é uma espécie cosmopolita, com ampla distribuição global, estando presente em praticamente todas as águas marinhas tropicais e temperadas frias nos três grandes oceanos: Atlântico, Pacífico e Índico. Algumas das linhas costeiras onde se é possível localizá-lo são:

  • Califórnia
  • Alaska
  • Costa Leste dos Estados Unidos
  • Golfo do México
  • Havaí
  • América do Sul
  • África do Sul
  • Austrália
  • Nova Zelândia
  • Mar Mediterrâneo
  • África ocidental
  • Japão
  • China

O habitat do tubarão-branco situa-se próximo a zonas costeiras, mas também em mar aberto, sendo uma espécie principalmente pelágica. Tem preferência por águas temperadas, e pode estar tanto na superfície quanto a profundidades de cerca de 1.200 m.

Hábitos do tubarão-branco

Apesar de ser uma espécie geralmente solitária, existem relatos indicando que podem viajar em casais ou pequenos grupos, estimando-se que, nestes casos, sejam estabelecidas relações hierárquicas baseadas principalmente no tamanho dos indivíduos. Possuem hábitos tanto diurnos quanto noturnos e apresentam alto comportamento migratório.

O tubarão-branco costuma caçar ao amanhecer ou anoitecer, quando os raios solares estão fracos e estes animais podem se camuflar, já que tendem a emboscar a presa por baixo e, devido a sua coloração escura no dorso, não são facilmente visualizados pela superfície. Têm o hábito de nadar em altas velocidades e forças no momento da caça, impulsionando-se para fora da água no momento da captura e mergulhando de volta. É um animal curioso, e tem por hábito eventualmente colocar a cabeça para fora da água para inspecionar a superfície.

Alimentação do tubarão-branco

Os tubarões brancos são animais carnívoros, mas não comem a mesma coisa em todas as fases da vida, tendo uma dieta diferente quando jovens do que quando adultos. Nos primeiros anos de vida, alimentam-se de outros tubarões menores, camarões e arraias mas, à medida que crescem, sua dieta é ampliada de forma considerável. Os tubarões adultos preferem comer focas, lobos e elefantes marinhos, pinguins, algumas baleias, golfinhos, aves e tartarugas. Em alguns casos, o tubarão branco pode ser necrófago, alimentando-se de baleias mortas que consegue encontrar no caminho.

Estes tubarões são bastante ágeis para caçar e geralmente se camuflam com facilidade, já que são facilmente distinguíveis por cima ou por baixo devido a suas tonalidades contrárias, sobretudo a certas horas do dia. Perseguem suas presas, caçando-as de surpresa, além de utilizarem suas mandíbulas e dentes potentes para capturar a vítima, que dificilmente consegue se salvar.

Ao contrário do que se costuma acreditar, o tubarão-branco não tem preferência por se alimentar de seres humanos. Acredita-se, inclusive, que a carne humana não lhe pareça apetitosa, uma vez que o animal requer presas com alto teor de gordura. Dito isto, os ataques de tubarões a pessoas são eventos lamentáveis que tem muito mais a ver com a aproximação imprevista entre uma pessoa e o tubarão, situação na qual o animal pode se sentir ameaçado e atacar.

Neste outro artigo respondemos se tubarões comem pessoas.

Reprodução do tubarão-branco

Faltam estudos para confirmar com precisão alguns aspectos da reprodução do tubarão-branco. Possuem fecundação interna, como o restante dos tubarões, e especula-se que o macho pode morder a fêmea durante o acasalamento. Estima-se também que ocorram confrontos entre os machos para copular com a fêmea. Todos estes dados foram coletados através das diversas cicatrizes encontradas nestes animais, o que, no caso das fêmeas, geralmente acontece na região dorsal e nas barbatanas peitorais.

Estima-se que a gravidez seja de uns 12 meses, gestando entre 2 e 10 crias, que desenvolvem-se de maneira ovovivípara, mantendo-se dentro da mãe até a hora do nascimento, quando são expulsas completamente desenvolvidas e já capazes de independência. As crias, enquanto estão dentro do útero, alimentam-se de seus próprios ovos, mas, quando saem deste ambiente, podem alimentar-se de seus irmãos menos desenvolvidos e até dos que não tenham saído ainda do ovo.

Quanto tempo vive o tubarão-branco?

Durante os últimos anos, descobriu-se que o tubarão-branco é um dos que possui a maior longevidade. A expectativa de vida média do tubarão-branco é de aproximadamente 70 anos, motivo pelo qual sua maturidade sexual acontece bem mais tarde. Sendo assim, os machos maturam sexualmente aos 10 anos, enquanto as fêmeas o fazem aproximadamente entre 14 e 15 anos.

Estado de conservação do tubarão-branco

O tubarão-branco está ameaçado de extinção? A União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) declarou o tubarão-branco como vulnerável, com um declínio no índice populacional. A principal causa que afeta a população deste animal é a captura acidental em grandes redes de pesca, ocasionando em sua mote.

Além disso, a captura deste tubarão têm ocorrido para obter suas barbatanas e mandíbulas, que são utilizadas como adornos e trofeus, de maneira horrível. É comum também o consumo de sua carne no mercado internacional, o que faz com que estes animais sejam capturados para a amputação das barbatanas e depois devolvidos ao seu habitat, garantindo-lhes uma morte cheia de sofrimento.

Apesar da existência de vários tratados internacionais para a proteção da espécie, muitos deles falharam e não obtiveram o efeito benéfico esperado para impedir que as populações do tubarão branco sigam decaindo, o que sem dúvida os coloca em risco iminente.

Bibliografia
  • Chewning, D. y M. Hall (2009). "Carcharodon carcharias". Animal Diversity, University of Michigan, Museum of Zoology. Disponível em: <https://animaldiversity.org/accounts/Carcharodon_carcharias/>. Acesso em 16 de fevereiro de 2022.
  • Rigby, C.L., Barreto, R., Carlson, J., Fernando, D., Fordham, S., Francis, M.P., Herman, K., Jabado, R.W., Liu, K.M., Lowe, C.G, Marshall, A., Pacoureau, N., Romanov, E., Sherley, R.B. & Winker, H. (2019). Carcharodon carcharias. The IUCN Red List of Threatened Species 2019: e.T3855A2878674. Disponível em: https://dx.doi.org/10.2305/IUCN.UK.2019-3.RLTS.T3855A2878674.en
  • Hoyos-Padilla, E. M. (2017). El gran tiburón blanco: protector de los océanos. Publicación especial #3, Alianza WWF-Fundación Telmex Telcel. 120 pp

Fotos de Tubarão-branco

Artigos relacionados

Suba a sua foto de Tubarão-branco

Suba a foto do seu Pet

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
Como avalia esta raça?
Tubarão-branco
1 de 3
Tubarão-branco

Voltar ao topo da página