Partilhar
Partilhar em:

O tatu como animal de estimação

O tatu como animal de estimação

Os tatus ou Dasipódidos, nome científico, são animais que pertencem à ordem Cingulata. Têm a característica peculiar de ter uma carapaça forte formada por placas ósseas, útil para se poderem defender dos seus predadores naturais e outros perigos.

São animais que de podem encontrar em toda a América, desde a América do Norte, até à América do Sul. Os tatus estão bem adaptados uma vez que já existiam no Pleistoceno, quando partilhavam o mundo com tatus gigantes ou gliptodontos, os quais mediam quase 3 metros.

Tratam-se de mamíferos placentários que tiverem origem na América e são os únicos representantes da ordem Cingulata que existe hoje em dia. animais muito fascinantes e que despertam a curiosidade das pessoas. Neste artigo do Perito Animal explicamos-lhe se é possível ter um tatu como animal de estimação.

Também lhe pode interessar: O pato como animal de estimação

É legal ter um tatu como animal de estimação?

Ter um tatu como animal de estimação é ilegal. Para poder ter um tatu em cativeiro é necessário ter uma autorização especial, essa autorização não é outorgada por qualquer pessoa, apenas as entidades especializadas que se dedicam ao cuidado e à conservação deste bonito animal as podem dar.

Uma das formas de poder adotar um tatu de forma legar, é possuir um certificado de núcleo zoológico. Apesar disso, existem muitos países em que as leis de proteção animal são muito escassas ou não existem.

No Perito Animal recomendamos-lhe que não apoie este tipo de práticas, uma vez que animais como o tatu precisam de um ecossistema selvagem para poderem subsistir e ter uma vida melhor.

Esperança de vida de um tatu

Tal como acontece com a maioria das espécie animais, os tatus podem multiplicar a sua esperança de vida em cativeiro. Em estado selvagem são animais que podem chegar a viver de 4 a 16 anos em média, tendo em conta as diferentes espécies de tatus que existem.

Embora se tenha todo o tempo do mundo, um tatu em cativeiro requer cuidados específicos, os quais apenas podem ser cumpridos por um profissional.

Cuidados gerais do tatu

O tatu deve habitar em lugares onde a terra seja arejada, para poder cavar. Também deve dispor de áreas frescas e com sombra, para que o tatu possa esfrias a sua carapaça. São animais que vivem em buracos na terra.

Em cativeiro deve assegurar-se que o tatu não pode sair da sua área de cuidado cavando um túnel de fuga. O clima mais favorável para os tatus é o clima quente, nunca devem estar em lugares frios ou onde a temperatura não desça muito durante a noite. Os tatus têm, regra geral, as suas crias na primavera.

Os tatus são animais que podem comer raízes, assim como insetos e anfíbios pequenos. Um dos seus alimentos favoritos são as formigas. São portadores de vários micro-organismos os quais não lhes provocam nenhum dano, como por exemplo alguns protozoários. Este é um tema que pode ser tratado com um veterinário perito em animais exóticos e é por isso que não é qualquer pessoa que pode ter um.

Se deseja ler mais artigos parecidos a O tatu como animal de estimação, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de O que precisa saber.

Comentários (0)

Escrever comentário sobre O tatu como animal de estimação

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

O tatu como animal de estimação
1 de 4
O tatu como animal de estimação