Partilhar

Tipos de corais: características e exemplos

 
Por Ana Diaz Maqueda. 20 junho 2019
Tipos de corais: características e exemplos

É normal que, ao pensar na palavra coral, nos venha à cabeça a imagem dos animais da Grande Barreira de Coral, uma vez que, sem esses animais capazes de formar exoesqueletos calcários, não existiriam os recifes, imprescindíveis para a vida no oceano. Existem vários tipos de corais, inclusive tipos de corais moles. Mas você sabe quantos tipos de corais existem? Nesse artigo do PeritoAnimal vamos explicar quais os tipos de corais e também algumas curiosidades sobre eles. Continue lendo!

Características dos corais

Os corais pertencem ao filo Cnidaria, assim como as medusas. A maioria dos corais se encontram classificados na classe Anthozoa, embora existam alguns da classe Hydrozoa. São os hidrozoários que geram esqueleto calcário, chamados corais de fogo porque sua picada é perigosa e fazem parte dos recifes de coral.

Existem muitos tipos de corais marinhos, e cerca de 6.000 espécies. É possível encontrar tipos de corais duros, que são os que possuem um exoesqueleto calcário, enquanto outros possuem um esqueleto córneo flexível, e outros nem formam um esqueleto em si, mas possuem espículas imersas no tecido dérmico, que os protegem. Muitos corais vivem em simbiose com zooxantelas (algas fotossintéticas simbióticas) que lhes proporcionam a maior parte do alimento.

Alguns desses animais vivem em grandes colônias, e outros de modo solitário. Eles possuem tentáculos ao redor da boca que permite pegar a comida que flutua na água. Como estômago, eles têm uma cavidade com um tecido chamado gastroderme, que pode ser septado ou com nematocistos (células urticantes, como das águas-vivas) e uma faringe que se comunica com o estômago.

Muitas espécies de corais formam recifes, são as que apresentam simbiose com zooxantelas, conhecidas como corais hermatípicos. Os corais que não formam recifes são do tipo ahermatípico. Esta é a classificação utilizada para conhecer os diferentes tipos de corais. Os corais podem se reproduzir assexualmente utilizando vários mecanismos, mas também realizam a reprodução sexuada.

Qual é a função dos corais?

Os corais tem uma função extremamente importante pois possuem ecossistemas com grande biodiversidade. Dentro das funções dos corais estão a filtração de água para produção do próprio alimento, e também servem de refúgio para o alimento da maioria dos peixes. Além disso, são abrigo de várias espécies de crustáceos, peixes e moluscos. Estão sob risco de extinção devido às mudanças climáticas, poluição e pesca irregular.

Corais hermatípicos: explicação e exemplos

Os corais hermatípicos são os tipos de corais duros que têm um exoesqueleto pétreo formado por carbonato de cálcio. Este tipo de coral está perigosamente ameaçado pelo chamado "branqueamento de corais". A cor desses corais vem da relação simbiótica com as zooxantelas.

Estas microalgas, a principal fonte de energia dos corais, estão sendo ameaçadas pelo aumento da temperatura nos oceanos como consequência das mudanças climáticas, do excesso de luz solar e de certas doenças. Quando as zooxantelas morrem, os corais ficam branqueados e morrem, razão pela qual centenas de recifes de corais desapareceram. Alguns exemplos de corais duros são:

Tipos de corais: gênero Acropora ou corais chifre-de-veado:

  • Acropora cervicornis;
  • Acropora palmata;
  • Acropora prolifera.

Tipos de corais: gênero Agaricia ou corais planos:

  • Agaricia undata;
  • Agaricia fragilis;
  • Agaricia tenuifolia.

Tipos de corais: corais cérebros, de vários gêneros:

  • Diploria Clivosa;
  • Colpophyllia natans;
  • Diploria labyrinthiformis.

Tipos de corais: corais tipo Hydrozoa ou corais de fogo:

  • Millepora alcicornis;
  • Stylaster roseus;
  • Millepora squarrosa.
Tipos de corais: características e exemplos - Corais hermatípicos: explicação e exemplos

Corais ahermatípicos: explicação e exemplos

A principal característica dos corais ahermatípicos é que eles não têm um esqueleto de calcário, embora possam estabelecer uma relação simbiótica com zooxantelas. Por isso, eles não formam recifes de coral, no entanto, eles podem ser coloniais.

São muito importantes neste grupo as gorgônias, cujo esqueleto é formado por uma substância proteica secretada por elas mesmas. Além disso, dentro do tecido carnoso estão as espículas, que atuam dando suporte e proteção.

Tipos de corais: algumas espécies de Gorgônia

  • Ellisella elongata;
  • Iridigorgia sp;
  • Acanella sp.

No Mar Mediterrâneo e no Oceano Atlântico, é possível encontrar outro tipo de coral mole, neste caso da subclasse Octocorallia, a mão dos mortos (Alcyonium palmatum). Um pequeno coral mole que fica nas rochas. Outros corais moles, como os do gênero Capnella, têm uma conformação arbórea, ramificando-se a partir de um pé principal.

Tipos de corais: características e exemplos - Corais ahermatípicos: explicação e exemplos

Se deseja ler mais artigos parecidos a Tipos de corais: características e exemplos, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Curiosidades do mundo animal.

Bibliografia
  • Brown, B. E. (1997). Coral bleaching: causes and consequences. Coral reefs, 16(1), S129-S138.
  • James, T., & Héctor Reyes, B. (2001). Taxonomía y distribución de los corales hermatípicos (Scleractinia) del Archipiélago de Revillagigedo, México. Revista de Biología Tropical, 49(3-4), 803-848.
  • Reyes-Bonilla, H., González-Romero, S., Cruz-Piñón, G., & Calderón-Aguilera, L. E. (2007). Corales pétreos. Bahía de los Ángeles: recursos naturales y comunidad. Línea Base, 291-318.
  • Reyes Bonilla, H., & Cruz Piñón, G. (2000). Biogeografía de los corales ahermatípicos (Scleractinia) del Pacífico de México. Ciencias Marinas, 26(3).

Escrever comentário sobre Tipos de corais: características e exemplos

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Tipos de corais: características e exemplos
1 de 3
Tipos de corais: características e exemplos

Voltar ao topo da página