Partilhar

Calopsita

Calopsita

A calopsita ou caturra (Nymphicus hollandicus) é uma das aves de companhia mais populares no Brasil. Esta ave pertence à ordem Psittaciformes, mesma ordem dos papagaios, cacatuas, periquitos etc. Esta popularidade é devida principalmente à personalidade dela aliada à sua beleza. São aves muito sociáveis entre a sua espécie e até outras. Quando criadas desde pequenas pelo ser humano elas ficam bem mansinhas dando um excelente animal de companhia. São aves bastante ativas, que assobiam, gritam e podem até imitar vários sons que oiçam frequentemente, como a campainha de casa ou até alguns nomes.

Esperança de vida: 15-20 anos.

Origem
  • Oceania
  • Austrália

Aparência física

As calopsitas medem geralmente entre 30 e 32 centímetros. São aves longas, de cauda comprida e com uma crista que tanto as caracteriza. A sua cor original é o cinza, sendo essa a cor predominante em ambiente selvagem. Em cativeiro, nos últimos anos, têm surgido diferentes mutações, sendo estas algumas das mais comuns:

  • Cinza ou normal (selvagem): Mesma coloração que se encontra e meio selvagem, sendo a variedade original. O corpo é cinza, com as bordas das asas brancas. Nos machos, a cabeça é amarela com manchas arredondadas vermelho alaranjado. Nas fêmeas, a cabeça é predominantemente cinza com algumas penas amarelas e as manchas arredondadas na face têm um tom de laranja mais suave que os machos. A cauda dos machos é totalmente cinza enquanto que a as fêmeas tem riscas amarelas intercaladas de negro ou cinza. Os dois sexos têm olhos, bicos e pés escuros.
  • Lutino: Esta ave é caracterizada pela sua ausência de melanina, o que faz com que tenha o bico, pés e olhos rosados. A sua cor é geralmente branca podendo também ser amarela. Existem muitas combinações desta mutação, como Lutino-Arlquim, Lutino-Pérola, etc.
  • Canela: As penas do corpo desta aves têm um tom canela, daí o nome desta mutação. O bico, as patas e os olhos são mais claros que a cor selvagem. Os machos são ligeiramente mais escuros do que as fêmeas.
  • Pérola: Esta mutação afeta cada pena individualmente, ou seja, existe uma falha de melanina em cada pena, dando o aspeto de "pintas" caraterístico desta mutação. A cabeça é geralmente amarela com manchas cinza e a crista é também predominantemente amarela. As penas nas asas são cinza com algumas riscas amarelas e a cauda é amarela. Os machos adultos podem perder totalmente este aspeto de perolas, enquanto as fêmeas mantêm sempre o perolado.

Comportamento

As calopsitas, como a maioria dos psitacídeos, vivem em bandos com um grande número de aves. São muito sociáveis, gostando de interagir com os restantes membros do bando.

A maior parte do seu tempo é passado em busca de comida (comportamento chamado de foraging), cerca de 70% do seu dia ativo! O restante tempo passam a interagir socialmente, brincando e cuidando de suas penas (o chamado preening) ou de seus companheiros (allopreening). O dia de uma calopsita é bastante rotineiro, começando logo ao nascer do sol por irem em bando procurar comida, voltando algumas horas depois aos seus poleiros e ninhos onde cuidam de suas penas e interagem com seus companheiros e ao final do dia voltam a sair em bando para procurar comida. Regressam ao por-do-sol para as árvores onde poderão dormir mais seguras longe de predadores.


As calopsitas vivem em zonas secas e alimentam-se quase exclusivamente de sementes que encontram no solo, ao contrário de outros psitacídeos.

É muito importante conhecer o comportamento normal destas aves no seu habitat natural, dessa forma poderá tentar aproximar as condições em cativeiro ao que seria o ideal e promover assim melhorias no bem-estar do seu animal.

Cuidados

As condições em cativeiro deve assemelhar-se, na medida do possível, às que a ave teria em ambiente selvagem. Apesar das calopsitas, principalmente as mais mansinhas, adorarem estar soltas para poder seguir os humanos para todo o lado, é importante ter uma gaiola, para quando você não está por perto para vigiar. A gaiola ou o viveiro são as opções mais seguras para proteger as calopsitas de perigos, como outros animais da, voos contra a janela, acesso a fios elétricos e todos outros perigos do nosso lar. A gaiola deve ter como tamanho mínimo o suficiente para ela abrir as asas e não tocar com a cauda no solo, mas quanto maior melhor!

A alimentação da calopsita é muito importante não só para prevenir que surjam doenças mas também para contribuir para o bem-estar dela. Você pode dar para ela uma mistura de sementes adequada ou, preferencialmente, uma ração própria para esta espécie, impedindo que ela selecione as sementes que mais gosta, o que pode provocar alguns desiquilíbrios nutricionais. Deve ter água fresca sempre à disposição que deve mudar diariamente!

A interação social, como já lhe contamos, é uma componente muito importante no comportamento destas aves. Assim, é importante que a calopsita tenha pelo menos um companheiro da mesma espécie. Caso você tenha uma calopsita sozinha, deve interagir diariamente com ela, para suprir as suas necessidades sociais.

Saúde

As calopsitas são aves que se tiverem as condições de higiene adequadas e todos os aspetos para promoção do seu bem-estar, conseguem ser mantidas em cativeiro sem problemas.

Apesar disso, tal como todos os animais, estão sujeitas ao aparecimento de diversos problemas ou doenças. Todo o tipo de problemas podem surgir, desde doenças parasitárias, infecciosas e até mesmo problemas comportamentais.

Aconselhamos que a sua calopsita visite regularmente um veterinário, de preferência especializado em animais exóticos, assim garantirá que está tudo bem com ela, analisará as suas fezes para verificar que não tem parasitas e analisará o estado geral dela. Tal como o cachorro e o gato elas precisam dos melhores cuidados possíveis e se estão em nossa casa é nossa responsabilidade tratar delas e garantir que tenham a melhor vida possível. Mantenha sempre o número de um veterinário por perto para caso aconteça algo com ela. Estes animais, como as restantes aves, são ótimos a esconder que algo errado está passando, por isso esteja bem atento a qualquer alteração comportamental dela, aspeto dos dejetos e quantidade de água e comida ingeridas.

Curiosidades

As calopsitas lutinas ou albinas apresentam muitas vezes uma falha penas embaixo do topete de origem genética.

Geralmente os machos assobiam melhor do que as fêmeas e algumas calopsitas são capazes de dizer algumas palavras. São aves bem comunicativas e engraçadas, mas por vezes bastante tímidas e podem ser mais tagarelas quando estão sozinhas. Experimente ficar escondido para a ouvir enquanto ela pensa que você não está por perto, é muitas vezes desse jeito que ouvimos os assobios ou palavras mais engraçadas vindas dela!

Fotos de Calopsita

Artigos relacionados

Suba a sua foto de Calopsita

Suba a foto do seu Pet

Escrever comentário sobre Calopsita

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
2 comentários
Breno pires
minha calopsita esta acostumada com a minha mãe. Como eu posso acostumar ele comigo ?
Luis otavio
Eu posso cortar as asas da minha calopsita?
Mariana Castanheira (Editor/a de PeritoAnimal)
Oi Luis! Esse procedimento é importante que seja feito por alguém com experiência, para não existir o risco de cortar demasiado e o animal sofrer traumas por quedas.

Calopsita
1 de 4
Calopsita

Voltar ao topo da página