Partilhar

Furão

10 maio 2016
Furão

Os furões ou mustela putorius furo são um mamífero que se considera que foi domesticado há mais ou menos 2.500 anos. Sabe-se que César Augusto enviou furões ou mangustos para as Ilhas Baleares para controlar as pragas de coelhos em 6 a.C.

Mais recentemente utilizou-se o furão para a caça de lagomorfos, uma vez que se conseguiam deslocar nas suas tocas sem problemas. Em alguns países como a Austrália continua a ser utilizado diante das grandes pragas de coelhos que este país sofre de vez em quando.

Por último o furão converteu-se em um fantástico animal de estimação porque se trata de um animal muito ativo e extremamente curioso. É um animal incrível que surpreenderá qualquer pessoa que o queira adotar.

Origem
  • Ásia
  • Europa
  • Egito

Aspeto físico

Existe uma grande variedade de furões que visualmente são diferentes quer seja pelo seu tamanho, cor ou aparência. Também se podem distinguir pelo tamanho do pelo.

Devemos considerar que o tamanho pode variar dependendo do sexo, isto porque um furão fêmea costuma ser 30% mais pequena que o macho. Considera-se adulto a partir dos 9 ou 10 meses, momento em que já podemos identificar o seu tamanho como:

  • Wiped ou pequeno - Pesam entre 400 a 500 gramas.
  • Standard ou médio - Costuma pesar entre 500 gramas a 1 quilo.
  • Bull ou grande - Chegam a pesar até 2,5 quilogramas.

O furão pode ter uma infinidade de cores, isto porque não existem furões iguais em todo o mundo. Entre eles encontramos tonalidades como o branco, champanhe, preto, chocolate, canela ou tricolor. Além disso, também existem uns padrões muito concretos como o Standard, Siamês, Marmorizado, Uniforme, Luvas, Tip ou Panda.

O tamanho do pelo será diferente no inverno e no verão. Basicamente temos diferentes pelos segundo a sua estatura, por exemplo, encontramos na variedade Wiped um pelo curto e extremamente suave, tipo veludo. O Standard apresenta um pelo tipo angorá, o mais comprido que pode ter um furão. Por último, o Bull tem o pelo curto e de tato agradável.

Comportamento

Tratam-se de animais muito sociáveis que aceitam, regra geral, outros membros da sua espécie e inclusivamente gatos sem nenhum problema. Adoram brincar e dormir uns com os outros para se aquecerem, é que o furão detesta a solidão e sentir-se-á muito feliz por ter outro membro na família com quem poderá passar o tempo.

Também não há nenhum problema ter um furão sozinho, embora se deva ter a consciência de que deve dar-lhe brinquedos, carinho e atenção diária.

Embora existam muitos mitos sobre o comportamento agressivo do furão, o certo é que há 15 anos que os criadores selecionam exemplares mais dóceis e tranquilos para procriar. Isto significa que a maioria dos furões que se encontram para adoção não são agressivos. Ainda assim, se decidirmos que o furão será o pet ideal para os nossos filhos devemos vigiar o comportamento de ambos durante um tempo.

A criança não pode considerar o furão como um peluche, não pode brincar e chateá-lo sempre que quiser. São animais sensíveis e pequenos que diante de uma ameaça física atuaram retorquindo ou arranhando com alguma força.

São animais inteligentes e curiosos que durante todo o dia se mostram inquietos e com uma grande energia. Isto é compensado com as 14 ou 18 horas diárias que passam dormindo.

Alimentação

O furão requer uma alimentação diferente dos animais de estimação a que estamos habituados. Trata-se de um pequeno mamífero carnívoro com elevadas necessidades proteicas. Por esse motivo, a sua base alimentar será a carne e só de vez em quando é que lhe podemos dar peixe. Nunca lhe dê comida para gatos.

No mercado encontramos várias rações específicas e o furão é um animal muito mais comum do que a maioria das pessoas pensa. Regra geral estas rações costumam ser feitas à base de frango triturado, um tratamento que facilita a digestão. Não é recomendável que o conteúdo de cereal seja elevado.

Tal como os cães e os gatos, também existem rações específicas para cada etapa da sua vida, o alimento júnior por exemplo tem mais gordura ou cálcio, enquanto que o tipo adult é mais um alimento de manutenção e reforço.

Finalmente falemos das guloseimas, muito importantes para melhorar a nossa relação com o furão e fazer com que ele compreenda as ações que realiza corretamente. Não deve abusar delas, mas podemos oferecer uma certa quantidade por dia, por exemplo, quando urinarem no sitio correto. Tudo deve ser feito de uma forma muito positiva, isso ajudará a melhorar o bem-estar do nosso novo membro da família.

Tenha cuidado se tiver hamsters ou coelhos em casa, podem converter-se em presas do furão. Também nunca lhes devemos dar uvas, açúcar, chocolate, manteiga ou amendoins.

Precauções

Se estamos pensando em adotar um furão devemos extremar a precaução quando se encontrar fora da gaiola, eles têm muita facilidade para de deslocarem nos armários e diferentes espaços que podem encontrar por casa.

Lembre-se que eles não sabem o perigo que supõe morder um cabo, mexer numa cadeira dobrável, etc. A sua curiosidade é tal que podem acabar se magoando ou muito feridos por você não tomar as devidas medidas de segurança.

Cuidados

Como comentamos, o furão é um animal de estimação muito curioso que vai precisar que faça algumas pequenas adaptações a sua casa, para que ele próprio se possa adaptar. Verifique os lugares pequenos onde possa ficar preso, feche sempre o lixo e vigie qualquer eletrodoméstico ao seu alcance.

Se se pergunta sobre o dia a dia do furão e a sua atividade já deve ter feito a pergunta: "O furão deve estar fechado ou pode andar livre pela casa?". Então, o mais recomendável é que se fique na sua gaiola enquanto estivermos fora de casa, desta forma evitamos que possa acontecer algum acidente enquanto estamos fora. Por outro lado e diante da nossa presença é muito importante que o furão ande livre pela casa enquanto lhe oferecemos carinho e atenção.

A sua pele produz uma camada de gordura que o isola e o protege, por esse motivo é recomendável dar-lhe banho uma a cada duas semanas, isto porque começaria a produzir uma maior segregação das suas glândulas o que aumentaria o seu odoro corporal. Devemos utilizar produtos específicos para a raça e caso não o encontre use um xampu para gatos filhotes.

Saúde

Tal como o cão, o gato ou o coelho, o furão precisa de ir ao veterinário com uma certa regularidade. Desde a sua juventude será preciso receber as vacinas pertinentes, contra a cinomose ou a raiva por exemplo. Vacina-lo é muito importante para prevenir estas doenças.

Também é importante pensar na castração, uma prática solidária que nos permite uma melhor condição da sua saúde, uma diminuição de uma possível agressividade e o aparecimento de doenças derivadas do cio, como por exemplo a anemia.

Tem umas glândulas odoríferas junto ao ânus que utilizam para marcar território embora também possa segregá-las através da excitação ou em estado de pânico. A falta destas glândulas tornam os furões mais propensos a sofrer um prolapso retal e inclusivamente outras doenças. De todas as formas, devemos saber que se a remover não isso não faz com que desapareça um possível odor, isso só será possível através da castração.

Em seguida mostramos-lhe uma lista das doenças mais comuns do furão:

  • Doença adrenal: trata-se de um crescimento excessivo das glândulas adrenais. Pode ser identificado pela perda de pelo, uma maior agressividade e no caso das fêmeas um crescimento da vulva. Para estes caso o veterinário deve fazer um diagnóstico e provavelmente procederá à estripação das glândulas afetadas.
  • Insulinoma: O câncer de pâncreas. É difícil de ser identificado porque se trata de uma doença que provoca letargia, baba constante ou espuma na boca assim como ataques em casos mais graves.
  • Doenças virais: Podem sofrer enterite catarral epizoótica (uma inflamação das mucosas do intestino) que se apresenta com diarreia forte de cor verde. É uma doença tratável. Também nos podemos deparar com a doença aleutiana que afeta principalmente o sistema imunitário e é muito difícil de detetar.

Curiosidades

  • No Brasil é permitido ter um furão como animal de estimação.
  • No Chile temos uma regulamentação SAG que controla a tendência e reprodução deste mamífero.
  • USA não restringe a propriedade dos furões, com excepção da Califórnia, Havaí e condados como New York, Washington DC, Beaumont e Bloomington.
  • No México é pedida uma autorização de comercialização caso se queira dedicar à criação de furões, autorização essa que tem que ser aprovada pela Secretaria do Meio ambiente e Recursos Naturais.
  • Na Austrália é necessária uma licença para a posse de qualquer furão, à excepção dos estados de Queensland e Território Norte, onde é proibido.
  • É proibido vender, distribuir ou criar furões na Nova Zelândia.
  • Também é proibido utilizar o furão para a caça em França e Portugal.
  • Em Portugal é permitido ter furões como animais de estimação.

Fotos de Furão

Artigos relacionados

Suba a sua foto de Furão

Suba a foto do seu Pet

Escrever comentário sobre Furão

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
Como avalia esta raça?
Furão
1 de 12
Furão

Voltar ao topo da página