Partilhar

Terapia para idosos com animais

 
Por Liliana Ramos, Jornalista especializada em mundo animal. Atualizado: 13 março 2018
Terapia para idosos com animais

Quando falamos de pessoas idosas, tal como nos acontece quando falamos de crianças, sentimos uma certa responsabilidade para que se encontrem sempre da melhor maneira possível e desfrutem dos dias plenamente.

Segundo vários especialistas, a presença de um animal tem efeitos extremamente positivos nas pessoas. Aumenta as endorfinas, os antioxidantes e as hormonas, que protegem os neurônios. Em muitos países, os lares de idosos têm animais de companhia ou trabalham com animais de terapia de organizações não governamentais.

Você com certeza já se questionou sobre o que é que os animais de companhia provocam nas pessoas idosas. Poderão realmente os animais ajudar estas pessoas nos momentos mais difíceis sem implicarem uma preocupação extra? Neste artigo do PeritoAnimal, vamos falar de terapia com animais para idosos, quais as diferentes terapias e as respetivas repercussões na sociedade.

Também lhe pode interessar: Terapia assistida com cães

Quais os tipos de terapias com animais mais utilizados?

As terapias assistidas com animais (TAA) são atividades destinadas a melhorar o aspeto social, emocional e cognitivo de um paciente. O objetivo deste contato entre o homem e o animal é ajudar a pessoa que recebe um tratamento ou terapia.

Está provado cientificamente que os animais ajudam a acalmar e a diminuir a ansiedade. Eles têm uma comunicação muito mais simples do que os humanos e, por essa razão, a relação entre o paciente e o animais é menos complexa do que seria entre dois humanos. Deste modo, a relação entre os dois é menos estressante e, por isso, traz resultados muito positivos no tratamento.

Qualquer animal pode realizar terapia?

Nem todos os animais podem ser bons terapeutas. Geralmente, os animais que são preparados e adestrados têm um caráter sociável, calmo e positivo, caraterísticas indispensáveis para o contato com pessoas que estão recebendo um tratamento, seja de que tipo for. O mais usual é serem utilizados cachorros, gatos e cavalos, mas muitos outros animais podem ser excelentes terapeutas, inclusive os considerados "animais de exploração".

Que atividades pode realizar um animal de terapia?

As atividades podem variar conforme o tipo de animal que realiza a terapia, assim como o tipo de tratamento em causa. Estas são as terapias mais habituais:

  • Terapia para a depressão
  • Comunicação ativa
  • Companhia e afeto
  • Jogos e diversão
  • Estimulação mental
  • Aprendizagem
  • Socialização
  • Atividade física
  • Sentimento de utilidade
Terapia para idosos com animais - Quais os tipos de terapias com animais mais utilizados?

Benefícios da convivência com animais para idosos

Existem muitos benefícios das terapias com animais para idosos e estão especialmente indicadas para pessoas que vivem em lares ou sozinhas.

Por vários motivos, um pet pode ser a ajuda necessária para aumentar a autoestima e o sentimento de utilidade que muitas pessoas perdem ao envelhecer. Estes são alguns dos benefícios dos animais para idosos:

  • Recuperam o sentimento de utilidade.
  • Melhoram o funcionamento do sistema imunitário reduzindo os riscos de adoecerem ou contraírem alergias.
  • Aumentam o grau de atividade diária.
  • Reduzem o estresse.
  • Diminuem o risco de depressões devido à solidão.
  • Diminui a pressão arterial e os problemas cardíacos.
  • Facilita a comunicação com os outros e ajuda na reintegração na sociedade.

Por serem vários os benefícios que um pet traz, muitas famílias optam por adotar animais indicados para idosos, depois de concluída a terapia. Não obstante, é fundamental recordar que os animais superam, em muitas ocasiões, a esperança de vida dos tutores. Por esse motivo, antes de tomar a decisão de adoção, é preciso garantir que alguém se encargará de cuidar do animal em caso de falecimento ou de internamento num hospital.

Terapia para idosos com animais - Benefícios da convivência com animais para idosos

Mais do que pets

As terapias com animais também aportam benefícios físicos e atrasam alguns dos sinais típicos do envelhecimento. O simples gesto de acariciar um animal provoca uma sensação de bem-estar e relaxamento, baixando o ritmo cardíaco e a pressão arterial. Não nos podemos esquecer que, nesta fase de vida, as mudanças são muito rápidas. Depois da reforma e das modificações familiares, muitos idosos acabam por se desmotivar por não encontrarem novos projetos de vida. A incorporação de um animal no lar dessas pessoas consegue eliminar algum "vazio emocional" e elevar a autoestima.

Os exercícios propostos pelos terapeutas ajudam a melhorar a mobilidade das pessoas e, consequentemente, a saúde delas. As brincadeiras com o pet são uma atividade essencial para melhorar o vínculo entre os idosos e os restantes membros da família e/ou sociedade a que pertencem. Os animais são uma excelente distração que os fazem esquecer os problemas físicos. As conversas regulares sobre os problemas físicos e as doenças de que padecem são substituídas pelas peripécias do pet, das aventuras que vivem juntos, as brincadeiras que fazem e as sestas que dormem juntos. Os passeios com o cachorro pela rua promovem a interação social com outras pessoas, fortalecem vínculos com pessoas de várias idades, como crianças e adolescentes que querem brincar com o animal.

Nos pacientes com Alzheimer, as terapias com animais são um excelente reforço para os tratamentos. Diminui consideravelmente o mutismo característico desta doença, uma vez que conversam com o animal contando recordações e memórias. Estas terapias ajudam a melhorar a psicomotricidade, ajudam a relaxar e consequentemente atrasam o deterioramento das capacidades cognitivas.

Terapia para idosos com animais - Mais do que pets

Se deseja ler mais artigos parecidos a Terapia para idosos com animais, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Curiosidades do mundo animal.

Escrever comentário sobre Terapia para idosos com animais

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Terapia para idosos com animais
1 de 4
Terapia para idosos com animais

Voltar ao topo da página