Sarna em coelhos - Sintomas e tratamento

Sarna em coelhos - Sintomas e tratamento

Os coelhos são animais resistentes a doenças a maior parte do tempo, especialmente se viverem em casas ou apartamentos, embora isto não signifique que sejam imunes a adoecer. Isto pode ocorrer se os cuidados que proporciona ao seu coelho não forem os mais adequados.

O coelho é um animal silencioso e discreto, pelo que detetar qualquer doença costuma ser difícil. Por natureza, estes pequenos mamíferos costumam esconder o mal-estar que sentem para não se mostrarem fracos perante possíveis predadores e, por conseguinte este comportamento mantém-se apesar de se encontrarem na segurança da sua casa.

A sarna é uma infecção que se pode converter em epidemia se não se detetar a tempo, por isso neste artigo do PeritoAnimal vamos lhe falar dos sintomas e tratamento da sarna em coelhos, para aprender a reconhecer esta doença rapidamente e a melhor forma de a combater.

A sarna é uma doença frequente nos coelhos?

Se se encontrarem em climas frios, não é habitual que os coelhos sofram dela. No entanto, pode surgir em fazendas ou em animais silvestres, originando-se nas tocas e em condições de higiene precárias. Por outro lado, em climas mais temperados e úmidos, é uma doença muito comum, que por vezes pode trazer consequências, não apenas para os coelhos, como também para cachorros e gatos que se encontram ao redor do animal doente.

A sarna pode afetar coelhos de qualquer idade, e muitas vezes o animal é muito habilidoso a esconder os sintomas do seu mal-estar, pelo que é necessário estar atento às mudanças de comportamento, pois a sarna pode levar um coelho à morte em apenas umas semanas.

Como se contagia a sarna?

Normalmente o contágio ocorre de um coelho infetado para outro. Inicialmente o coelho contrai a doença devido a um ácaro, e o contato com outros da sua mesma espécie propicia a propagação dos parasitas.

As ninfas e as larvas do ácaro alojam-se na pele, onde saltam de um coelho para o outro. Os ácaros macho vivem na superfície, enquanto que as fêmeas abrem buracos na pele, onde colocam os seus ovos e onde crescerão as larvas. Cada ácaro pode viver um máximo de três semanas.

O contato direto com um coelho infetado não é a única forma de contágio, este também pode ocorrer com os parasitas que são transportados pelo vento, por um ambiente infetado de ácaros (os diferentes tipos deste parasita dificilmente são vísiveis para o olho humano), e inclusive pelo contato com um humano que esteve numa fazendo de coelhos onde há sarna.

Sintomas da sarna em coelhos

Apesar dos coelhos serem animais discretos, uma mudança de comportamento pode revelar facilmente que algo está mal com a saúde do animal. A falta de apetite, uma mudança negativa na aparência do pelo ou o desejo de querer estar isolado, indicam o aparecimento de alguma possível doença no seu coelho.

Agora quando se trata de sarna, os sintomas específicos vão depender do tipo de sarna que o seu animal contraiu, os quais estão determinados pelos diferentes parasitas que desencadeiam a doença:

1. Sarna sarcóptica

É causada pelo ácaro Scabei sarcoptes. Os sintomas são:

  • Crostas brancas nos olhos, ouvidos, dedos, boca e orelhas.
  • Mau cheiro nas zonas afetadas.
  • Coceira, que faz com que o coelho se coce.
  • Queda de pelo.
  • Rachaduras na pele, que provocam sangramento.

2. Sarna psoróptica ou auricular

Afeta o pavilhão das orelhas, onde se concentram as crostas. É possível ver o ácaro na pele do animal, chamado de Psoroptes. Apresenta sintomas como:

  • Inquietação
  • Coceira
  • Crostas
  • Acumula-se cera nas orelhas
  • Mau cheiro
  • Pode derivar em otite

Pode estender-se para a parte externa da orelha, provocando a queda de pelo e mais coceira.

3. Sarna notoédrica

É causada pelo Notoedres cali e afeta a cabeça. Podem ser vistos os mesmos sintomas que no caso da sarna sarcóptica:

  • Crostas
  • Mau cheiro
  • Queda de pelo
  • Coceira

4. Sarna demodécica

É causada pelo Demodex cuniculi, atacando as camadas mais profundas da pele, que tem como consequência:

  • Espessamento da derme
  • Lesões nas orelhas, pescoço e cara
  • Queda de pelo

5. Sarna corióptica

Causada pelo ácaro Chorioptes cuniculi, que também afeta as orelhas mas com uma intensidade mais leve.

A coceira que geram estes diferentes tipos de sarna faz com que o coelho coce constantemente as zonas em que tem as crostas, o que desencadeia o aparecimento de outras infecções.

Se for ignorado, as feridas podem se abrir e piorar, ficando com pus e sangue, o que unido ao mal-estar do coelho, pode provocar anemia e depois a morte.

Diagnóstico e tratamento da sarna em coelhos

A forma de diagnosticar que tipo de sarna o seu coelho sofre é levando-o ao veterinário, que realizará uma raspagem da pele para poder determinar o tipo de ácaro com a observação através do microscópio. Se se detetar a infecção parasitária a tempo, o tratamento para a sarna em coelhos é rápido, de algumas semanas.

O tratamento costuma ter como medicamento principal a ivermectina, que é administrada em injeções subcutâneas de acordo com o peso do animal. A melhora começa a notar-se depois de uma semana de ter iniciado o tratamento da sarna. Também se utilizam o monossulfiram e o fipronil, o veterinário recomendará o mais ideal segundo o tipo de sarna e a extensão da doença.

Evite a todo o custo tratamentos "tradicionais" ou recomendados por pessoas inexperientes. Um exemplo pode ser pulverizar no coelho kerosene para matar os ácaros, mas neste caso estará intoxicando o animal, colocando a sua vida em perigo. Quanto a possíveis remédios caseiros, o melhor é confiar nas recomendações do especialista.

O tratamento farmacológico deve ser acompanhado de outros cuidados, para os quais é necessário manter como formas de higiene habitual para evitar a reinfecção e conservar a saúde do animal:

  • Proporcionar ao coelho uma boa alimentação que lhe permita estar forte, além de espaços ventilados e limpos.
  • Desinfetar tapetes, almofadas, móveis e outros sítios nos quais se possam alojar os ácaros.
  • Dar banho ao coelho com shampoo contra os ácaros para matar o parasita na pele.
  • Descartar de forma correta e de forma periódica as fezes das gaiolas e outros espaços onde o coelho esteja.
  • Desinfetar e limpar a fundo a gaiola e os diversos objetos do seu coelho.
  • Eliminar os restos de pelo, também da sua escova.
  • Manter os coelhos afetados longe dos saudáveis enquanto realiza o tratamento.

Com estes conselhos poderá identificar e tratar a sarna do seu coelho, para além de a prevenir.

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Sarna em coelhos - Sintomas e tratamento, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Doenças parasitárias.