Posso dar anti-inflamatórios ao meu cachorro?

Posso dar anti-inflamatórios ao meu cachorro?

Os anti-inflamatórios para cachorros são um tipo de medicamentos usados de forma comum em nossos pets. Por isso, e para que possa se envolver na saúde do seu cachorro, vamos explicar em que consistem, como fazem efeito e quais os os sintomas secundários que podem surgir, além de dar a conhecer outras alternativas mais naturais.

Tudo isto para responder à questão "Posso dar anti-inflamatórios ao meu cachorro?"

Anti-inflamatórios para cachorros: o que são e como atuam

Os anti-inflamatórios são um tipo de medicamentos que aliviam a inflamação e a dor, sendo também úteis em alguns casos para baixar a febre.

Estão divididos em dois tipos, não esteroides e esteroides:

  • Os não esteroides são os menos prejudiciais e agem cortando o percurso químico do processo inflamatório, diminuindo assim a inflamação e a dor. Tem menos efeitos secundários.
  • Os esteroides são os anti-inflamatórios à base de cortisona que se refletem negativamente na saúde do cachorro, uma vez que suprimem a resposta do seu sistema imunitário. Possuem um mecanismo de ação mais agressivo uma vez que, como dito anteriormente, atuam sobre o sistema de defesas.

Os anti-inflamatórios são recomendados nos seguintes casos: inflamação, dor, febre, cirurgias e doenças como a artrose canina.

Efeitos secundários dos anti-inflamatórios

Ao cortar o percurso químico, os anti-inflamatórios não esteroides também inibem a síntese de substâncias chamadas prostaglandinas.

As prostaglandinas são essenciais para que o cachorro tenha a mucosa do estômago protegida. Quando estas substâncias não sintetizam de forma suficiente, a mucosa gástrica pode ficar irritada e desprotegida, podendo até desenvolver úlceras. Para evitar este efeito secundário comum, é imprescindível que o cachorro tome a sua medicação sempre depois de comer.

É importante que o tutor se mantenha atento à comida do seu cachorro e garanta que o seu estômago está cheio na hora de tomar o medicamento.

No caso dos anti-inflamatórios à base de cortisona, é muito difícil prevenir os efeitos secundários. Os sintomas incluem: edema, retenção de fluidos, aumento de peso, diminuição da imunidade e doenças provocadas pela falta dela. O veterinário pode decidir prescrever outro medicamento ao seu cachorro, de forma a proteger o seu estômago.

Outras alternativas mais naturais

Se o tratamento com anti-inflamatórios tiver uma duração curta, não deve existir nenhum problema. No entanto, tratamentos que se prolongam por períodos longos ou indefinidos possuem grande probabilidade de comprometer a saúde do cachorro.

No caso da osteoartrite, por exemplo, é importante reduzir os medicamentos anti-inflamatórios e administrar suplementos nutricionais que contenham vitaminas, minerais e substâncias que reforcem a cartilagem das articulações.

Da mesma forma, é importante mencionar que um anti-inflamatório não cura, servindo apenas para controlar os sintomas. Fale com o seu veterinário e procure solucionar as causas e o foco do problema ao invés de fazer tratamento sintomático.

Não se esqueça que o seu cachorro também pode beneficiar de terapias naturais como a homeopatia e a acupuntura.

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Posso dar anti-inflamatórios ao meu cachorro?, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Outros problemas de saúde.