Porque meu gato me morde

Porque meu gato me morde

Todos os tutores de gatos gostam de fazer carinhos enquanto eles estão ronronando, mas este momento de relaxamento pode converter-se em um pesadelo quando o nosso gato nos ataca repentinamente e sem aviso prévio nos arranha ou nos morde. Noutros casos pode acontecer que ele fuja de você.

A maioria dos ataques acontece quando acariciamos o nosso gato ou quando estamos brincando com ele, mas alguns donos temem ataques do seu gato inclusivamente quando estão tranquilamente sentados assistindo televisão ou quando estão dormindo. Os ataque e a sua gravidade variam muito dependendo dos casos.

Para resolver este problema a primeira coisa a fazer é entender a causa destas agressões. Neste artigo do PeritoAnimal.com vamos ver as diferentes razões que explicam porque o seu gato ataca.

Agressão por problemas médicos

Se de repente o seu gato tem um comportamento agressivo, a primeira coisa a fazer é levá-lo ao veterinário para verificar que não tem nenhum problema de saúde.

A raiva ou um problema hormonal podem causar comportamentos agressivos, mas se a causa é um problema de saúde, uma motivo muito frequente é a artrite. Alguns gatos com problemas neurológicos podem ter momentos repentinos de dor muito intensa.

Se o exame físico do seu gato feito pelo veterinário não conseguir isolar o problemas, é possível que uma radiografia o consiga fazer.

Agressão por brincadeira

Os gatos são predadores e é algo inato neles realizar condutar de brincadeira quando são filhotes para treinarem a caça de presas reais quando forem adultos. Efetivamente não é raro ver um gatinho atacando e mordendo sem magoar os pés ou as mãos do dono, e por muito lindo que pareça este tipo de comportamento, se continuar na idade adulta será um problema.

Os ataques e mordidas na brincadeira são comportamentos frequentes nos gatinhos jovens e quando se mantem na idade adulta é porque o gato "aprendeu" este comportamento.

Frequentemente são os próprios donos do gato que o ensinam a atacar em tom de brincadeira. Quando o gato é pequeno brincam com ele movendo as suas mãos ou os seus pés como se fossem presas para o gatinho as atacar, porque quando o gatinho faz isso pode parecer gracioso e engraçado- No entanto, com este ato estamos ensinando um comportamento que manterá na idade adulta, não por maldade mas sim por diversão e porque realmente pensam que o podem fazer.

Outra causa dos ataques em tom de brincadeira é o aborrecimento. Brincar com o nosso gato com objetos desenhados para isso em vez de o fazer com as mãos ou pés é algo que deve fazer. Mas se estas sessões de brincadeira são pouco frequentes ou se o nosso gato passa o seu dia num recinto fechado sem fazer nada, é natural que fique muito excitado e acumule energia que pode ser libertada em um ataque como forma de chamar a atenção.

Por vezes, o gato lambe e depois morde. Leia o nosso artigo para entender esse comportamento.

Agressão ou mordida por medo

Um gato que tem medo adota tipicamente um posição agachada com as orelhas para trás e com o rabo curvado para dentro, inclinando o seu corpo para trás para se afastar da ameaça.

O gato assustado tem três opções: fugir, imobilizar-se ou atacar. Se um gato assustado não tem escapatória e a "ameaça" continua presente depois de se imobilizar por uns segundos, é muito provável que ataque.

Um gato que não tenha sido socializado adequadamente quando tinha entre 4 a 12 semanas pode ser medroso e desconfiado com os humanos e ter este comportamento. Mas também pode acontecer com um gato corretamente socializado que está num novo meio ambiente, ou com um desconhecido ou que está na presença de um objeto novo que o pode assustar como um secador em funcionamento.

Agressão territorial

Um gato pode atacar um humano para defender uma zona da casa que considera sua: o humano é então considerado como uma ameaça que poderia roubar o seu território.

Este tipo de agressão ocorre geralmente com estranhos ou pessoas que não costumam vir muitas vezes a casa. Os gatos que têm esta conduta costumam urinar na zona que consideram como o seu território para o marcar. Descubra como evitar que o seu gato urine em casa.

Agressão por dominância

Alguns gatos agem com os seus donos como se fossem outros gato e tentam dominá-los para ficar por cima na ordem hierárquica do lar. Os gatos começar a mostrar sinais sutis de agressão que no começo o dono pode interpretar, erradamente, como um jogo, mais à frente o gato grunhe ou sopra para os seus dono e pode morder ou arranhar.

Os gatos dominante costumam também ser muito territoriais, fazendo com que a agressão por dominância seja acompanhada com a agressão territorial.

Agressão redirecionada

A agressão redirecionada é um fenômeno peculiar que consiste em que um gato aborrecido ou estressado com alguma coisa ou alguém não ataca a pessoa ou o animal em causador do seu problema mais o seu dono, redirecionando a agressão para ele. A tensão devida a esse problema que o gato enfrentou pode ser retida por um longo período de tempo e só atacará mais tarde.

A vítima do ataque do gato não tem nada a ver com o motivo da sua raiva, mas pode acontecer que o gato volte a ver a sua vítima e se lembre do problema/tensão voltando a atacar novamente.

Agressão porque já não quer ser acariciado

Um gato pode atacar poque não quer que lhe dê mais carinhos, e isso pode acontecer por duas razões:

  • Uma das causas é que o gato não tenha sido socializado adequadamente e não entenda as intensões amistosas de um humano que o acaricia.
  • A outra causa é que simplesmente não está acostumado a receber mimos ou é muito sensível e ao fim de um tempo chateia-se e morde por estar irritado.

Agressão maternal

Todas as gatas que são mães de filhotes são muito protetoras com eles, e se perceberem uma ameaça podem atacar pessoas ou animais em quem normalmente confiam. Esta reação acontece devido aos hormônios do gato e é mais intensa durante a primeira semana depois do parto. Com o tempo esta atitude diminui progressivamente.

Como gerir a situação

Cada caso é diferente e requer uma gestão específica, agora que leu este artigo pode saber porque o seu gato morde e ataca e será mais fácil adequar o seu comportamento para solucionar a situação.

O importante é ser sempre paciente com o seu gato e não colocá-lo em uma situação de medo ou de estresse que provoque este tipo de reação agressiva. Pode utilizar o reforço positivo, como os carinhos ou um pedacinho de queijo quando o seu gato se portar bem.

Com paciência e compreendendo as razões do comportamento do seu gato poderá ajudá-lo a melhorar o seu comportamento.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Porque meu gato me morde, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Problemas de comportamento.