Partilhar

O que aconteceria se as abelhas desaparecessem?

Por Nelson Ferreira, Redator do Perito Animal. Atualizado: 16 janeiro 2017
O que aconteceria se as abelhas desaparecessem?

O que aconteceria se as abelhas desaparecessem? É uma pergunta de grande importância que pode ser respondida de duas formas distintas, partindo de premissas diferentes.

A primeira resposta parte de um pressuposto irreal: que nunca teriam existido abelhas na Terra. A resposta é fácil: o nosso mundo seria absolutamente diferente na sua flora, fauna e inclusivamente nós provavelmente seríamos diferentes.

A segunda resposta à questão parte do pressuposto de que as atuais abelhas se extinguissem. A reposta mais provável seria esta: sem abelhas, o mundo acabaria.

Se lhe interessa saber a importância capital que as abelhas têm para que toda a vida no planeta funcione corretamente, continue lendo este artigo do PeritoAnimal.

As abelhas e a polinização

A polinização que as abelhas efetuam é absolutamente imprescindível para a regeneração das árvores e plantas do planeta. Sem a dita polinização o mundo vegetal iria definhar porque não poderia reproduzir-se à velocidade atual.

É verdade que existem outros insetos polinizadores, as borboletas por exemplo, mas nenhum deles tão a colossal capacidade polinizadora das abelhas e dos zangões. A diferença no grau superlativo das abelhas na sua função polinizadora em relação a outros insetos, é que estes últimos sugam as flores para se alimentare individualmente. No entanto, para as abelhas esta função é um trabalho primordial para o sustento da colmeia.

O que aconteceria se as abelhas desaparecessem? - As abelhas e a polinização

Importância da polinização

A polinização das plantas é imprescindível para que não se quebre o equilíbrio ecológico do planeta. Sem a dita função que realização as abelhas, o mundo vegetal seria reduzido de forma drástica. Obviamente toda a fauna dependente da vida vegetal veria a sua proliferação freada.

A diminuição da fauna depende da regeneração vegetal: novos pastos, frutos, folhas, bagas, rizomas, sementes, etc, provocaria um colossal reação em cadeia que também afetaria a vida humana.

Se as vacas não pudessem apenas pastar, se os agricultores tivessem as suas colheitas prejudicadas em 80-90%, se a fauna selvagem ficasse subitamente sem alimento, talvez ainda assim não fosse o fim do mundo, mas estaria muito perto.

O que aconteceria se as abelhas desaparecessem? - Importância da polinização

Ameaças à sua sobrevivência

As vespas gigantes asiáticas, Vespa mandarina, são insetos que se alimentam de abelhas. Infelizmente estes grandes insetos têm viajado além das suas fronteiras naturais, onde as abelhas autóctones desenvolveram mecanismos de defesa eficazes contes estas vespas ferozes. As abelhas europeias e americanas estão indefesas perante o ataque destes novos inimigos. 30 vespas podem acabar com 30.000 abelhas em umas horas.

Existem outros inimigos das abelhas: a larva da traça grande da cera, Galleria mellonela, que é a causadora dos maiores estragos nas colmeias, o pequeno escaravelho da colmeia, Aethina tumida, é um coleóptero ativo durante o verão. No entanto, estes são inimigos ancestrais das abelhas, as quais têm defesas naturais para os repelir, e também colaboram na defesa dos apicultores.

O que aconteceria se as abelhas desaparecessem? - Ameaças à sua sobrevivência

Inseticidas

Os inseticidas espalhados nas plantações agrícolas são o maior inimigo oculto das abelhas atualmente, e o que compromete mais seriamente o seu futuro.

É verdade que os ditos inseticidas estão feitos para matas as pragas e não matar imediatamente as abelhas, mas um efeito colateral é que as abelhas que vivem nos campos tratados vivem menos 10%.

O ciclo vital de uma abelha obreira oscila entre os 65-85 dias de vida. Dependendo da época do ano e da sub-espécie de abelha que se trata. As abelhas mais produtivas e conhecedoras do seu meio envolvente são as mais velhas, e as mais jovens aprendem com elas. O fato de as abelhas não poderem completar o seu ciclo natural de vida, envenenadas silenciosamente pelas inseticidas "inócuos", enfraquece muito as colônias de abelhas afetadas.

Algo escandaloso foi descoberto neste sentido. Recentemente um estudo sobre este problema demonstrou que estão mais saudáveis as abelhas que vivem em cidades que as que vivem no campo. As cidades têm parques e jardins, árvores, arbustos ornamentais e uma grande diversidade de vida vegetal. As abelhas polinizam estes lugares urbanos, mas sobre as cidades não se espalham os tais inseticidas.

O que aconteceria se as abelhas desaparecessem? - Inseticidas

Zangões mutantes

Outro efeito pernicioso derivado do problema dos inseticidas deve-se a que algumas multinacionais desenvolveram nos seus laboratórios zangões mutantes que resistem melhor ao veneno que encurta a vida das abelhas. Estes bichos estão sendo vendidos aos agricultores cujos campos já sofrem de problemas por falta de polinização. São animais fortes que estão deslocando as colónias envenenadas, mas não são nenhuma solução por diversos motivos.

O primeiro problemas está relacionado com a tromba com a qual sugam o néctar das flores que é excessivamente curto. Não chegando a introduzir-se no interior de muitas espécies de flores. O resultado é um desequilíbrio patente da flora. Umas plantas são regeneradas, mas outras morrem por não se conseguirem reproduzir.

O segundo problema, e talvez o mais importante, é a vergonha criminal com a qual as ditas multinacionais resolvem um gravíssimo problemas criado por elas mesmas. É como se uma empresa que contamina as águas nos vendesse um fármaco para atenuar os efeitos nocivos da contaminação no nosso organismo, para que dessa forma possa continuar contaminando o rio e possa vender mais medicamentos para atenuar os nossos problemas de saúde. Será este ciclo diabólico tolerável?

O que aconteceria se as abelhas desaparecessem? - Zangões mutantes

Campanhas a favor das abelhas

Felizmente existem pessoas que estão conscientes do grande problema que virá para os nossos filhos e netos. Estes seres humanos estão promovendo campanhas de recolha de assinaturas para obrigar os políticos a enfrentarem este problema gravíssimo, legislando na defesa das abelhas, e por conseguinte, em nossa defesa.

Não pedem dinheiro, pedem o nosso apoio responsável para evitar uma hecatombe no mundo vegetal do futuro, que nos levará perigosamente a um obscuro tempo de penúrias e fome. Poderá este tipo de futuro interessar a alguma grande empresa produtora de alimentos?

O que aconteceria se as abelhas desaparecessem? - Campanhas a favor das abelhas

Se deseja ler mais artigos parecidos a O que aconteceria se as abelhas desaparecessem?, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Animais em perigo de extinção.

Escrever comentário sobre O que aconteceria se as abelhas desaparecessem?

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
Francisco João Maria
Parabéns, primeira vez que visitei o site e fiquei admirado com a gama de informação.
Tudo muito bem explicado. Conteúdos organizados com fácil acesso ao que procurava.
Mariana Castanheira (Editor/a de PeritoAnimal)
Olá Francisco! Muito obrigada pelo reconhecimento do nosso trabalho. Continue acompanhando a nossa página!

O que aconteceria se as abelhas desaparecessem?
1 de 7
O que aconteceria se as abelhas desaparecessem?

Voltar ao topo da página