O escorpião imperador como animal de estimação

O escorpião imperador como animal de estimação

Muitas pessoas querem ter animais de estimação exóticos, diferentes dos habituais como é o caso do escorpião imperador, um invertebrado que certamente não deixa ninguém indiferente.

Antes de adotar um animal como este devemos informarmo-nos adequadamente sobre os seus cuidados, do que devemos fazer para o ter em nossa casa e o mais importante: se a sua picada é ou não venenosa.

Descubra tudo o que precisa saber sobre o escorpião imperador como animal de estimação antes de adotar um neste artigo do Perito Animal e descubra se é ou não o animal de estimação adequado.

Como é o escorpião imperador

Este invertebrado provém da África e o certo é que a tendência em casas é cada vez mais popular. Por esta razão não é difícil encontrá-lo, seja qual for o país onde você de encontre.

Tem um tamanho grande visto que as fêmeas podem alcançar até 18 centímetros (os machos uns 15) e tratam-se de exemplares bastante pacíficos, uma razão pelas qual muitas pessoas o decidem adotar. São de cor preta brilhante embora possam ter tonalidades um pouco diferentes. Regra geral, não costumam usar o seu ferrão nem sequer para matar as suas presas, preferem as suas enormes e poderosas pinças.

A picada deste animal não é mortal para os humanos, no entanto se recebermos uma pode causar uma grande sensação de dor. Também é possível que algumas pessoas possam ter alergias. Evidentemente não devemos deixar ao alcance das crianças por motivos óbvios.

Ainda assim não é recomendável ter um escorpião imperador, por várias razões:

  • Sem saber podemos ser alérgicos ao seu veneno, e isso pode ser mortal
  • Está protegido pelo convênio CITES uma vez que está em perigo de extinção
  • Provavelmente a maioria dos exemplares provém do tráfico ilegal

Estas são algumas das principais razões pelas quais o Perito Animal é contra a tendência deste animal como animal de estimação dentro de uma casa.

Cuidados do escorpião imperador

Este invertebrado não requer grandes cuidados ou dedicação, isto porque se trata de um exemplar muito resistente e que pode chegar a viver até 10 anos em liberdade, número que se vê reduzido em cativeiro sendo os 5 anos a esperança de viva média nesse caso.

Devemos proporcionar-lhe um terrário grande, deste modo, quanto maior ele for, em melhores condições viverá o nosso inquilino e melhor poderá se deslocar.

A decoração deve ser simples e simular o seu ambiente natural acrescentando uma base de gravilha de cor quente (eles adoram escavar) de pelo menos 5 centímetros de espessura. Tochas e ramos pequenos também devem fazer parte da decoração.

Outra consideração muito importante a ter em conta é a necessidade de fixar um temperatura estável entre os 25ºC e os 30ºC. Também requer uma umidade de 80%.

Por fim, devemos salientar a importância de situar o terrário em um espaço afastado de correntes de ar mas com ventilação e luz natural.

A limpeza do habitat do escorpião imperador será pouco habitual uma vez que são animais que não têm tendência a sujar muito. Devemos ter o cuidado de o recolher e retirá-lo do terrário sempre com cuidado e sem o estressar, prestando atenção ao ferrão.

Alimentação do escorpião imperador

Deve ser alimentado entre 1 a 2 vezes por semana com insetos, o mais comum é dar-lhe grilos embora também existam outras possibilidade em lojas da especialidade, como é o caso das baratas e escaravelhos. Pergunte na Petshop mais próxima o que têm para lhe oferecer.

Do mesmo modo, o escorpião imperador necessitará de se hidratar com água. Para isso coloque um recipiente com água no terrário, com pouca altura de água para que não possa afogar-se. Outra opção pode ser empapar um pouco de algodão com água.

Se você gosta de animais exóticos não deixe de ler os seguintes artigos:

  • A cobra coral como animal de estimação
  • A iguana como animal de estimação
  • O guaxinim como animal de estimação

Se deseja ler mais artigos parecidos a O escorpião imperador como animal de estimação, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de O que precisa saber.

Conselhos
  • Lembre-se que é uma espécie protegida. Certifique-se de que não está fomentando o tráfico de animais recorrendo a refúgios ou a criadores homologados.