Glândulas anais do cachorro - Tudo o que precisa saber

Glândulas anais do cachorro - Tudo o que precisa saber

As glândulas anais dos cachorros têm uma função principal que consiste em lubrificar o reto para uma melhor defecação.

Se estas não forem cuidadas com a regularidade apropriada e, especialmente se se tratar de um cachorro maior, podemos sofrer consequências como uma infecção, mau cheiro e inclusive um abcesso.

Mas, como se deve proceder à sua limpeza e com que frequência? Continue lendo este artigo do PeritoAnimal sobre as glândulas anais do cachorro e se informe sobre tudo o que precisa saber.

O que são exatamente?

Na anatomia dos cachorros e gatos encontramos as glândulas anais, estão situadas em ambos os lados do ânus e são do tamanho de um berlinde aproximadamente. A principal função das glândulas anais é armazenar uma substância lubrificante que utilizam no momento de esvaziar ou defecar para uma melhor defecação.

O aspeto do líquido costuma ser amarelo ou até de cor marrom, se encontrou rastros na cama do seu cachorro ou no solo é provável que o seu cachorro sofra de um excesso de líquido acumulado.

Além da função que referimos antes, as glândulas anais proporcionam a cada cachorro uma identidade única, é por este motivo que os cachorros costumam se cheirar uns aos outros, pois identificam-se uns aos outros através do próprio cheiro.

Quais as consequências de não esvaziar as glândulas anais

Embora no geral os cachorros esvaziem sozinhos as glândulas anais, pode acontecer que tenham dificuldades para isso como pode ser a idade, a gravidez ou outras circunstâncias.

Se decidir não fazer nada a este respeito e o seu cachorro não conseguir esvaziar as suas glândulas pode chegar a resultar em um problema grave como pode ser:

  • Infecção
  • Inflamação
  • Desconforto
  • Mau cheiro
  • Abscesso
  • Cistos
  • Adenoma
  • Adenocarcinoma

O que deve fazer

Embora o seu cachorro não segregue por casa nenhum tipo de líquido, não significa que não tenha uma acumulação importante de líquido. Para isso, temos duas opções se não quisermos fazê-lo nós próprios: ir a um veterinário ou um cabeleireiro canino. Ambos os especialistas estão habituados a levar a cabo esta tarefa e sem dúvida alguma saberão como deve agir.

Mas, se preferir levar a cabo esta tarefa você mesmo, recomendamos que vá para o terraço e calce um par de luvas. Vamos começar por as identificar:

Como esvaziar as glândulas do cachorro

Uma vez que saibamos onde se encontram as glândulas já estamos prontos para começar. Deverá usar uma gaze que colocará no ânus para que a secreção (que às vezes pode sair com força) não salte para o seu rosto ou roupa.

Aconselhamos que tenha a ajuda de outra pessoa para segurar o cachorro, pois a tendência natural é que tentem sentar-se quando começar o processo. Lembre-se que pode ter um cheiro forte.

Massageie o rabo do seu cachorro fazendo uma pressão suave até encontrar as glândulas e, uma vez que as tenha identificado aumente a pressão para que o líquido saia pelo ânus. E já está!

Com que frequência se deve esvaziar as glândulas

Devemos prestar atenção àqueles cachorros que tenham problemas de acumulação de líquidos nas suas glândulas anais como podem ser os cachorros idosos, pois caso contrário podemos facilitar problemas graves mencionados anteriormente.

A frequência de esvaziar as glândulas anais deve ser de uma vez por mês aproximadamente, dependendo sempre da acumulação de líquido que o cachorro sofrer.

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Glândulas anais do cachorro - Tudo o que precisa saber, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Prevenção.