menu
Partilhar

Dipirona para cachorros - Dosagem, para que serve e efeitos colaterais

 
Por Cristina Pascual, Veterinária. 16 maio 2022
Dipirona para cachorros - Dosagem, para que serve e efeitos colaterais

Ver fichas de  Cachorros

A dipirona, também chamado de metamizol, é um medicamento com efeitos analgésicos, antipiréticos e antiespasmódicos, amplamente utilizado tanto na medicina humana quanto na veterinária. Atualmente, o único medicamento para uso veterinário que contém esta substância ativa está na forma de uma solução para injeção. Entretanto, existem outras formulações para uso em humanos que também podem ser prescritas por seu veterinário quando considerado apropriado.

Se você quiser saber mais sobre dipirona para cachorros, não perca o seguinte artigo do PeritoAnimal no qual falamos sobre sua dosagem, para que é usado e seus efeitos colaterais.

Pode dar dipirona para cachorro?

O dipirona, metamizol ou metamizol sódico é uma droga pertencente ao grupo dos derivados da pirazolona usada como analgésico, antipirético e espasmolítico.

Mas pode dar dipirona para o cachorro? A resposta é sim, mas sempre sob orientação veterinária. Na verdade, o metamizol é o ingrediente ativo do famoso "Nolotil", comumente usado na medicina humana para tratar dores moderadas a severas e para controlar episódios de febre refratária a outros medicamentos. Entretanto, existem medicamentos veterinários específicos que também incluem o metamizol como ingrediente ativo. Para ser preciso, o metamizol sódico está disponível como uma solução para injeção em cachorros.

Como qualquer outro medicamento, a dipirona deve ser prescrita por um veterinário. Além disso, o metamizol requer administração parenteral (intravenosa ou intramuscular), também deve ser administrada por um veterinário ou assistente veterinário.

Imagem: lospingos.cl

Para que serve a dipirona em cachorros?

Como mencionado na seção anterior, a dipirona para o cachorro tem três efeitos principais: analgésico, antipirético e espasmolítico. A seguir, explicaremos cada um desses efeitos e veremos em que situações sua administração pode ser benéfica.

Efeito analgésico

O metamizol é uma droga analgésica usada para aliviar dores moderadas a severas. Este efeito é produzido por um forte bloqueio da enzima ciclo-oxigenase (COX-3) e ativação dos sistemas opióides e canabinoides.

Seu efeito analgésico permite que este medicamento seja utilizado em analgesia multimodal, que consiste no uso simultâneo de diferentes classes de analgésicos que atuam em diferentes receptores e vias de transmissão, com o objetivo de proporcionar um melhor controle da dor. Especificamente, o metamizol sódico em cachorros pode ser combinado com AINEs e opioides, permitindo assim a redução da dose de cada droga e, portanto, de seus efeitos colaterais. Além disso, foi demonstrado que tem um efeito sinérgico com outros analgésicos, tais como morfina ou cetoprofeno.

Em particular, o metamizol é usado para controlar:

  • Dor visceral: especialmente dor de cólicas.
  • Dor de origem oncológica.
  • Dor pós-operatória.
  • Dor associada ao sistema musculoesquelético: por exemplo, dor associada à artrite, condições reumáticas, neuralgia ou lumbago.

Um ponto a ser observado sobre o metamizol é que sua ação não envolve o bloqueio da produção de prostaglandinas, portanto não produz os efeitos adversos característicos dos AINEs (como úlceras gastrointestinais ou insuficiência renal). Portanto, pode ser considerada uma boa alternativa para pacientes nos quais o uso de AINEs é contra-indicado.

Efeito antipirético

O metamizol também tem um efeito antipirético, ou seja, reduz a febre. Embora o mecanismo de ação antipirética não esteja bem definido, há evidências de que este efeito ocorre através de caminhos independentes do bloqueio das prostaglandinas.

Em geral, o metamizol pode ser usado em qualquer episódio febril, especialmente em casos que são resistentes a outras drogas antipiréticas.

Efeito espasmolítico ou antiespasmódico

Por último, mas não menos importante, o metamizol em cachorros tem um efeito espasmolítico ou antiespasmódico, o que significa que produz um relaxamento da musculatura lisa no trato gastrointestinal, trato urinário, trato biliar, etc. Este efeito antiespasmódico é explicado por uma diminuição na síntese de fosfato inositol, o que leva a uma redução na liberação de cálcio intracelular.

Devido a suas propriedades antiespasmódicas, a dipirona é frequentemente usado em cachorros com cólica gastrointestinal, biliar ou urinária.

Dosagem de metamizol para cachorros

O metamizol para cachorros especificamente está atualmente disponível apenas como solução para injeção para administração intravenosa ou intramuscular.

A dose de metamizol para cachorros deve ser de 20-50 mg de metamizol sódico por quilograma de peso corporal. Esta dose pode ser administrada tanto por administração intravenosa lenta ou intramuscular profunda, mas não subcutânea, pois pode ocorrer irritação local.

Sobredosagem de metamizol sódico em cachorros

Foram relatados casos de overdose de metamizol sódico em cachorros sob doses muito altas, de 1.000 a 4.000 mg/kg de peso. O envenenamento por metamizol em cachorros afeta o sistema nervoso central, causando sinais nervosos tais como sedação e convulsões. Em casos de overdose, será necessário um tratamento de apoio e controle de convulsões com diazepam intravenoso.

Efeitos colaterais do metamizol em cachorros

Embora tenham sido relatados leucopenia, agranulocitose e anemia aplástica em humanos com metamizol, não há relatos destes ou outros efeitos tóxicos hematológicos causados pelo metamizol na medicina veterinária. De fato, nenhuma reação adversa associada ao uso de metamizol está descrita na bula do metamizol.

Contraindicações do metamizol em cachorros

Embora a dipirona e, portanto, o metamizol seja uma droga bastante segura, existem certas situações em que sua administração pode ser contraproducente. Especificamente, o metamizol sódico em cães é contraindicado nos seguintes casos:

Deve-se notar que estudos em animais experimentais não demonstraram que o metamizol produzisse efeitos teratogênicos ou tóxicos sobre os fetos. No entanto, recomenda-se usar com cautela em cadelas grávidas e lactantes, pois são necessárias mais provas para comprovar a segurança do medicamento nestes estágios.

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Dipirona para cachorros - Dosagem, para que serve e efeitos colaterais, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Medicamentos.

Bibliografia
  • Agencia Española de Medicamentos y Productos Sanitarios. Resumen de las características del producto: Rivalgin 500 mg/ml solución inyectable. Disponível em: <https://cimavet.aemps.es/cimavet/pdfs/es/ft/3815+ESP/FT_3815+ESP.pdf>. Acesso em 4 de maio de 2022.
  • De Paz, M. (2015). Tres mitos y realidades del metamizol sódico (dipirona). Vanguardia Veterinaria; 67: 4-8

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?
Dipirona para cachorros - Dosagem, para que serve e efeitos colaterais
Dipirona para cachorros - Dosagem, para que serve e efeitos colaterais

Voltar ao topo da página