Como acalmar um gato

Como acalmar um gato

Nestes tempos em que grande parte das pessoas estão confinadas em suas casas devido à pandemia causada pelo vírus SARS-CoV-2, os gatos que vivem conosco são diretamente afetados. Passar tanto tempo em casa altera a rotina desses animais, e pode ser uma importante fonte de estresse que agrava distúrbios comportamentais anteriores ou os origina.

Portanto, neste artigo do PeritoAnimal, explicaremos como acalmar um gato durante o confinamento.

Estresse em gatos durante a quarentena

Gatos são animais de costumes que, em geral, são muito sensíveis a mudanças em seu ambiente, mesmo aquelas que são imperceptíveis para nós. Como é inevitável, o confinamento vai alterar essa rotina, pois aumenta o tempo de companhia e a interação entre gatos e seus cuidadores, o que nem sempre é bem tolerado pelos gatos, principalmente se houver crianças em casa, já que são menos respeitosas com seus limites. Mais interações significam mais potencial de conflito.

Além disso, os gatos acostumados a ter acesso ao ar livre podem ver essa liberdade reduzida, com consequências em seu comportamento em casa. Outro aspecto a considerar é que os cuidadores confinados tendem a ter mais interesse no gato como uma maneira de se manterem ocupados. Portanto, é normal que a busca por interação com o gato aumente, que ele seja mais manipulado, que lhe sejam oferecidos alimentos com mais frequência, que seja incentivado a brincar, etc.

Sintomas de estresse em gatos

Levando em consideração todas essas mudanças, não surpreende que os gatos manifestem mudanças em seu comportamento como indicativos de estresse. Alguns dos sintomas de estresse em gatos são:

  • Agressividade com pessoas e outros animais.
  • Destruição.
  • Eliminação inadequada.
  • Marcação.
  • Esconder-se.
  • Parar de comer.

Portanto, durante o confinamento, é importante saber relaxar o gato e, é claro, consultar o veterinário caso, em vez de estresse, enfrentemos um problema físico. Embora as clínicas estejam fechadas, os veterinários são serviços essenciais e continuam trabalhando por telefone. Eles podem te dizer como proceder à consulta, se for imprescindível, com todas as garantias de segurança. A seguir, explicamos como relaxar um gato prestando atenção nos cinco sentidos.

Como fazer carinho no gato

Se você está interessado em relaxar seu gato, pode começar estimulando o sentido do tato. Para isso, nada melhor do que uma massagem, que traz benefícios para quem faz e para quem recebe. Obviamente, você só deve fazê-la quando o gato está receptivo. Forçá-lo seria totalmente contraproducente.

Onde fazer carinho no gato

Massagens relaxantes para gatos devem se concentrar nas áreas em que ele próprio busca contato. Se você observar, o gato nos esfrega com:

  • A cabeça.
  • As bochechas.
  • O pescoço.
  • As costas.
  • A cauda.

Essa será a sequência a seguir durante a massagem, sempre iniciando num momento oportuno em que ambos estejam tranquilos.

Para fazer a massagem, você pode usar os dedos estendidos e exercer uma pressão suave com as pontas, sempre com movimentos delicados, que podem ser circulares. É importante saber que os gatos liberam feromônios calmantes pela área da bochecha, de modo que, além do sentido do tato, estimulamos o olfato.

Além das bochechas, na cabeça existem outros dois pontos sensíveis atrás das orelhas e do queixo. Você pode descer pelo pescoço, as costas e a cauda com a mão estendida, passando várias vezes. Com as duas mãos, esse mesmo movimento pode ser repetido nas laterais, sem descer em direção ao abdômen, pois é uma área em que muitos gatos não admitem contato. A duração da massagem não deve exceder 5 a 10 minutos, embora o gato possa interrompê-la quando considerar necessário.

Como acalmar um gato com comida e florais de Bach

Nesse sentido, entra em jogo a comida, que deve ser a habitual, sem exagerar nos prêmios. Estes nunca devem exceder 10% da ingestão calórica diária, mas é um bom momento, sim, para recorrer às comidas favoritas do seu gato para promover seu bem estar.

Além disso, na comida ou na água, você pode adicionar gotas relaxantes para gatos. Um exemplo são os florais de Bach. Embora os estudos atribuam a ele apenas uma ação de placebo, como não apresentam efeitos colaterais, eles podem ser usados ​​para manter os gatos calmos. Se você estiver interessado em saber como relaxar um gato com florais, você só precisa adicionar algumas gotas na água do bebedouro ou à comida do gato, embora eles também possam ser dados diretamente, se o gato não se incomodar. Um floral muito conhecido e utilizado é o chamado Rescue Remedy, que combina várias essências florais para combater o estresse.

Feromônios para gatos

O sentido do olfato é muito importante para os gatos. Vimos que a massagem também pode estimulá-lo, uma vez que, entre os aromas relaxantes para gatos, destacam-se os feromônios tranquilizantes que emitem em momentos de paz. Esses feromônios são usados ​​em vários produtos projetados para tranquilizar os gatos. Assim, eles são comercializados tanto em spray como em difusores plugáveis, e já são uma opção clássica para quem se preocupa em acalmar os gatos, embora não sejam igualmente eficazes em todos eles.

Um cheiro particularmente agradável para gatos é o da erva gateira ou catnip, que pode ser comprada diretamente para ser plantada em casa ou em diferentes tipos de brinquedos e prêmios aos quais é adicionada.

Que odor NÃO usar com gatos?

Nesse período de pandemia, é necessário levar em consideração um odor que está se tornando comum atualmente. É o alvejante, usado para desinfetar. Deve-se notar que alguns gatos rejeitam esse odor; portanto, para evitar o estresse, seria aconselhável limitar seu uso ou encontrar um substituto. Por outro lado, para outros gatos, o cheiro do alvejante é muito atraente e eles urinam na superfície onde o detectam.

Música relaxante para gatos

Outra novidade desse estado de pandemia é a frequência com que ocorrem eventos ruidosos que podem ser altamente estressantes para os gatos. Nós nos referimos aos aplausos, panelaços e shows que ocorrem diariamente em muitos países. Se esse for o caso do seu gato, você deve fornecer a ele um local para se abrigar com o máximo de isolamento acústico possível. Por exemplo, uma caixa transportadora coberta por mantas e localizada em uma sala interior com as cortinas e janelas fechadas.

Mas, se o que te interessa é como relaxar um gato através do sentido de audição, pode recorrer a músicas relaxantes para gatos. O melhor seria testar diferentes melodias e observar sua reação. A música clássica é geralmente um sucesso, desde que não contenha muitos sons estridentes ou altos, que podem ser irritantes para os ouvidos dos felinos.

Para mais informações, você pode consultar este outro artigo do PeritoAnimal sobre os gatos gostam de música?

Enriquecimento ambiental para gatos

Por fim, os gatos adoram explorar, ainda mais das alturas. Portanto, é uma boa ideia oferecer a eles um local alto para observar a rua e o interior da casa. E não se esqueça também do enriquecimento ambiental.

Todos os gatos, especialmente se o seu estava acostumado a sair e agora não pode mais fazer isso, precisam de um ambiente para desenvolver seus comportamentos naturais, como escalar, correr, perseguir, arranhar, etc. Assim, relaxar um gato envolve levar todas essas necessidades em consideração. Desfrutar de um espaço para se dispersar, raspadores, um lugar protegido para descansar, água e comida, brincadeiras, carinhos, uma caixa de areia adequada e, acima de tudo, respeito, são as chaves para um gato relaxado e feliz.

Recomendações gerais para os gatos durante o confinamento

De maneira resumida, e além de saber como relaxar seu gato, lembre-se das seguintes diretrizes para tornar o confinamento mais suportável para todos:

  • Respeite os limites que o gato estabelece: permita que seja ele quem busca a interação e nunca o force. Você também não deve incomodá-lo enquanto ele dorme ou descansa. É mais provável que o gato seja receptivo a brincar à noite, mas quando se cansar e sair, não insista em prolongar a interação.
  • Área segura para seu gato: estabeleça uma área segura onde o gato possa ficar sozinho sem que ninguém se aproxime.
  • De olho nas crianças: monitore o contato das crianças com o gato e verifique se elas também conhecem as regras e as respeitam.
  • Alerta aos sintomas de estresse: Sinais como marcação, eliminação inadequada, falta de apetite ou apatia são alertas que devem te fazer repensar as rotinas do gato.
  • Dieta equilibrada: manter a dieta adequada e não exagerar nos prêmios para evitar alterações digestivas ou excesso de peso.
  • Consulte o veterinário: se o estresse do gato não diminuir, é claro que o uso de medicamentos deve ser avaliado, sempre sob supervisão veterinária, e recorrer a um especialista em comportamento felino, como um etólogo. É sempre necessário descartar primeiramente a possibilidade de um problema de saúde.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Como acalmar um gato, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Cuidados extra.

Bibliografia
  • Fatjó, García, Darder y Bowen. (2020). Perros y gatos en confinamiento. Problemas de conducta y cómo volver a la normalidad. Vets and Clinics.