Partilhar

Alternância de gerações em animais

 
Por Ana Diaz Maqueda. 14 setembro 2020
Alternância de gerações em animais

A reprodução por alternância de gerações, conhecida também como heterogonia, é uma estratégia incomum em animais e consiste na alternância de um ciclo com reprodução sexuada seguido de outro ciclo assexuado. Existem animais que têm reprodução sexuada mas que, a certa altura da vida, conseguem se reproduzir assexuadamente, embora isso não signifique que alternem um tipo de reprodução com outro.

A alternância de gerações é mais comum em plantas, mas alguns animais também a praticam. Portanto, neste artigo do PeritoAnimal, vamos nos aprofundar neste tipo de reprodução e dar alguns exemplos de reprodução por alternância de gerações em animais que a praticam.

Também lhe pode interessar: Como denunciar maus tratos a animais?

Em que consiste a alternância de gerações?

A reprodução por alternância de gerações ou heterogonia é um tipo de procriação muito comum em plantas simples sem flores. Essas plantas são as briófitas e as samambaias. Nessa estratégia reprodutiva, a reprodução sexuada e a reprodução assexuada são alternadas. No caso das plantas, isso quer dizer que elas terão uma fase de esporófito e outra fase chamada gametófito.

Durante a fase de esporófito, a planta produzirá esporos que darão origem a plantas adultas geneticamente idênticas à original. Na fase gametófita, a planta produz gametas masculinos e femininos que, ao se juntarem a outros gametas de outras plantas, darão origem a novos indivíduos com carga genética diferente.

Alternância de gerações em animais - Em que consiste a alternância de gerações?

Vantagens da reprodução por alternância de gerações

A reprodução por alternância de gerações acumula as vantagens da reprodução sexuada e da assexuada. Quando um ser vivo se reproduz através de uma estratégia sexuada, consegue que sua prole tenha uma diversidade genética muito rica, o que favorece a adaptação e sobrevivência da espécie. Por outro lado, quando um ser vivo se reproduz assexuadamente, o número de novos indivíduos que aparecem é infinitamente maior em um curto período de tempo.

Assim, uma planta ou animal com reprodução por alternância de gerações conseguirá uma geração geneticamente rica e a seguinte altamente numérica, aumentando em conjunto suas chances de sobrevivência.

Exemplos de alternância de gerações em animais

A reprodução por alternância de gerações em animais invertebrados, como os insetos, talvez seja o exemplo mais comum e abundante, mas a reprodução das medusas também pode seguir esta estratégia.

A seguir, vamos mostrar os tipos de animais com reprodução por alternância de gerações:

Reprodução das abelhas e formigas

A reprodução das abelhas ou das formigas ocorre por alternância de gerações. Esses animais, dependendo do momento vital em que se encontram, vão se reproduzir por meio de uma estratégia sexuada ou assexuada. Ambos vivem em uma eusociedade ou sociedade real, estruturada em castas, sendo que cada uma desempenha um papel único e fundamental. Tanto as formigas quanto as abelhas têm uma rainha que copula uma vez na vida, pouco antes da formação de uma nova colmeia ou formigueiro, armazenando o esperma dentro de seu corpo em um órgão denominado espermateca. Todas as suas filhas serão o resultado da união dos óvulos da rainha com os espermatozoides armazenados, mas em um determinado ponto, quando a sociedade estiver madura (aproximadamente um ano no caso das abelhas e quatro anos nas formigas), a rainha botará ovos não fertilizados (reprodução assexuada por partenogênese) que dará origem a machos. Na verdade, são conhecidas espécies de formigas em que não existem machos, e a reprodução é 100% assexuada.

Crustáceos com reprodução por alternância de gerações

Os crustáceos do gênero Daphnia têm reprodução por alternância. Durante a primavera e o verão, quando as condições ambientais são favoráveis, as dáfnias se reproduzem sexualmente, dando origem apenas às fêmeas que se desenvolvem dentro de seus corpos seguindo uma estratégia ovovivípara. Quando o inverno começa ou diante de uma seca inesperada, as fêmeas produzem machos por partenogênese (um tipo de reprodução assexuada). O número de machos em uma população de dáfnias nunca será maior do que o de fêmeas. Em muitas espécies, a morfologia do macho é desconhecida, uma vez que nunca foi observada.

Reprodução das medusas

A reprodução das medusas, dependendo da espécie e da fase em que se encontram, também ocorrerá por alternância de gerações. Quando estiverem na fase de pólipo, elas formarão uma grande colônia que se reproduzirá assexuadamente, produzindo mais pólipos. A certa altura, os pólipos vão produzir pequenas águas-vivas de vida livre que, ao atingirem a fase adulta, vão produzir gametas femininos e masculinos, realizando a reprodução sexuada.

Insetos com reprodução por alternância de gerações

Por último, o afídio Phylloxera vitifoliae, se reproduz sexualmente no inverno, produzindo ovos que darão origem às fêmeas na primavera. Essas fêmeas se reproduzirão por partenogênese até que as temperaturas caiam novamente.

Alternância de gerações em animais - Exemplos de alternância de gerações em animais

Se deseja ler mais artigos parecidos a Alternância de gerações em animais, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Curiosidades do mundo animal.

Bibliografia
  • McCauley, E., Murdoch, W. W., Nisbet, R. M., & Gurney, W. S. (1990). The physiological ecology of Daphnia: development of a model of growth and reproduction. Ecology, 71(2), 703-715.
  • Montés, F. J. (2013). El universo de los insectos. Mundi-Prensa Libros.
  • Pardo Cobas, E., & Buitrago, M. (2005). Parasitología veterinaria I.

Escrever comentário

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

Alternância de gerações em animais
1 de 3
Alternância de gerações em animais

Voltar ao topo da página