A sarna nos gatos - Sintomas e tratamento

A sarna nos gatos - Sintomas e tratamento

A sarna é uma doença cutânea, causada por um ectoparasita microscópico que pode acontecer em diversas espécies animais, incluindo os seres humanos, e existe em todo o mundo. Contagia-se por contato, produz uma série de sintomas que a tornam facilmente reconhecível e normalmente tem uma solução fácil.

Quando detectamos algum sintomas nos nossos pets, devemos ir rapidamente ao nosso veterinário de confiança para proceder aos testes necessários e atuar o quanto antes. Neste artigo do PeritoAnimal vamos focar-nos na sarna nos gatos, quais são os seus sintomas e o seu tratamento.

Que tipo de sarna afeta os gatos e que parasitas as produzem?

O ectoparasita que causa a sarna é um ácaro, do qual existem várias espécies e sub-espécies que podem afetar de várias formas. Encontramos ácaros que cavam túneis na pele do animal afetado e se alimenta da pele e ácaros que em vez de cavar a pele, ficam à superfície e alimentam-se da queratina.

Centrando-nos nos gatos domésticos, temos os seguintes tipos de sarna mais comuns:

  • A sarna notoédrica, produzida por Notoedres Cati. Só aparece nos gatos.
  • A sarna otodéctica ou das orelhas, produzida pelo ácaro Otodectes Cynotis. Aparece sobretudo nos gatos e ocasionalmente nos cães.
  • A queiletielose, pode ser confundida com caspa, mas se observar com atenção pode ver como os ácaros se mexem. Produzida pelo Cheyletiella Spp. Aparece principalmente nos gatos e por vezes nos cães.
  • A sarna demodécica ou "sarna negra", originada pelo Demodex Cati. Aparece sobretudo em cães (Demodex Canis), mas ocasionalmente pode aparecer em gatos.

Existe alguma raça mais propensa a esta doença?

A resposta é que não existe mais propensão para contrair sarna por se tratar de uma ou de outra raça. Assim sendo, qualquer felino doméstico de qualquer raça e inclusivamente de qualquer idade, pode ter sarna sempre que a mesma não seja prevenida ou tratada.

Contágio da sarna

A sarna contagia-se sempre pelo contato com outro animal infetado com ácaros responsáveis pela mesma, ou por objetos que o dito animal possa tocar ou utilizar. Por esse motivo, deve prestar sempre muita atenção ao contato que o seu gato possa ter com outros animais susceptíveis de estarem contagiados, quer seja porque vide dentro e fora de casa (vive em contato com o exterior) ou porque temos algum animal doente na mesma casa.

Caso descubra que um dos seus animais tem sarna, deve separar o animal doente do resto dos animais e começar com o seu tratamento (prescrito pelo veterinário), evitando que qualquer peça ou objeto seu entre em contato com os outros animais. Deve desinfetar camas, comedouros, mantas e brinquedos que possam ter sido infetados com ácaros.

Muito raramente este tipo de sarnas passam para os seres humanos, excepto as queiletieloses, estas sim podem passar para os humanos embora nos afetem de forma mais ligeira.

Sintomas da sarna nos gatos

Como existem diferentes tipos de sarna originadas por diferentes tipos de ácaros, os sintomas podem ser muito diversos, mas no caso dos gatos os sintomas mais comuns e facilmente reconhecíveis são:

  • Inquietude. O nosso pet não consegue ficar quieto ou deitar-se a descansar devido ao mal-estar causado pelos ácaros.
  • Coceira excessiva, sobretudo na cabeça e orelhas que são as regiões mais atacadas pela sarna. Esta coceira produz muitas lambidas nas zonas afetadas.
  • Queda de pelo nas regiões afetadas.
  • Vermelhidão da pele e inflamação da região, acompanhados de eczema e escamação da pele afetada.
  • Feridas e crostas. Depois de se coçar e lamber de forma descontrolada produzem-se feridas e crostas que podem chegar a infetar facilmente, por isso é muito importante seguir o tratamento que nos for indicado pelo veterinário.
  • No caso da sarna na zona das orelhas, como afeta o interior do ouvido, encontramos excesso de cera escura que pode derivar em otite. No caso extremo de descontrolo do animal, pode causar sangramento ou hemorragias nos ouvidos e inclusivamente perfuração do tímpano.

Prevenção e tratamento da sarna nos gatos

Como prevenção e tratamentos contra diversos tipos de ectoparasitas ou parasitas externos existem diferentes produtos que podemos adquirir em lojas especializadas ou em veterinários. Alguns destes produtos são:

  • Pipeta ou spot-on. De aplicação externa. Alguns produtos e marcas são: Advantix, Frontline, Advocate, Stonghold, etc. Geralmente a sua aplicação é mensal, mas devemos seguir as instruções da bula de cada produto.
  • Comprimidos, pílulas, cápsulas e pastas. Tratamento interno que pode ser uma combinação contra ectoparasitas e endoparasitas. Os produtos mais conhecidos são o Drontal e Milbemax.
  • Injetáveis.
  • Xampus, aerosóis, sprays, pós, gotas para os ouvidos, etc. Alguns produtos são: Sentry HC Earmite ree, Mita-Clear, etc. É importante salientar que os colares de tratamento que servem contra parasitas como os carrapatos, carraças e pulgas, não costumam servir para os ácaros. Assim sendo, certifique-se que o produto que adquirir atua contra os ácaros em questão.
  • Remédios caseiro para a sarna em gatos.

Tanto o processo de prevenção como o tratamento da sarna, devem ser prescritos por um veterinário, uma vez que devem ser feitos testes que determinem o tipo de sarna e o grau em que esta se encontra para decidir qual será o tratamento mais eficaz para eliminar a sarna da forma menos agressiva para o gato.

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a A sarna nos gatos - Sintomas e tratamento, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Doenças parasitárias.