A sarna nos gatos - Sintomas e tratamento

A sarna nos gatos - Sintomas e tratamento

A sarna é uma doença cutânea, causada por um ectoparasita microscópico que pode acontecer em diversas espécies de animais, incluindo os seres humanos, e existe em todo o mundo. Contagia-se por contato, produz uma série de sintomas que a tornam facilmente reconhecível e normalmente tem uma solução fácil.

Quando detectamos algum sintomas nos nossos pets, devemos ir rapidamente ao veterinário para proceder aos testes necessários e atuar o quanto antes. Neste artigo do PeritoAnimal vamos explicar o que você precisa saber sobre a sarna nos gatos - sintomas e tratamentos. Boa leitura!

Que tipo de sarna afeta os gatos e que parasitas as produzem?

Centrando-nos animais domésticos, temos os seguintes tipos de sarna mais comuns:

  • A sarna notoédrica, produzida por Notoedres Cati, só aparece nos gatos. Por isso, é conhecida como sarna felina.
  • A sarna otodéctica ou das orelhas, produzida pelo ácaro Otodectes Cynotis. Aparece sobretudo nos gatos e ocasionalmente nos cães.
  • A queiletielose, pode ser confundida com caspa, mas se você observar com atenção pode ver como os ácaros se mexem. Produzida pelo Cheyletiella Spp. Aparece principalmente nos gatos e é menos comun nos cachorros.
  • A sarna demodécica ou "sarna negra", originada pelo Demodex Cati. Aparece sobretudo em cachorros (Demodex Canis), mas ocasionalmente pode aparecer em gatos.

Existe alguma raça mais propensa à sarna?

Não, não existe uma propensão maior para uma ou outra raça contrair sarna. Ou seja, qualquer felino doméstico de qualquer raça e inclusive de qualquer idade pode ter sarna desde que ela não seja prevenida ou tratada.

Como é o contágio da sarna em gatos

O contágio da sarna em gatos ocorre sempre pelo contato com o contato direto com outro animal infetado com ácaros responsáveis por ela, ou por objetos que o animal possa tocar ou utilizar. A sarna felina, ou sarna notoédrica, é extremamente contagiosa..

Por esse motivo, você deve prestar sempre muita atenção ao contato que o seu gato possa ter com outros animais que possam estar contagiados, quer eles vivam dentro de casa, mas têm contato com outro animal, ou dos vivem ou possuem acesso constante ao exterior.

Caso você descubra que um dos seus animais tem sarna, você deve isolá-lo imediatamente, ou seja, separar o animal doente dos animais e começar com o tratamento de sarna (prescrito pelo veterinário), evitando que qualquer peça ou objeto seu entre em contato com os outros animais. Será necessário desinfectar camas, comedouros, mantas e brinquedos que o animal tenha tocado e que podem conter os ácaros que causam a sarna.

Muito raramente os diferentes tipos de sarna em gatos passam para os seres humanos, exceto as queiletieloses, estas sim podem passar para os humanos embora nos afetem de forma mais leve.

Sintomas da sarna em gatos

Como existem diferentes tipos de sarna originadas por tipos de ácaros distintos, os sintomas podem ser muito diversos. No entanto, a sarna em gatos apresenta como sintomas mais comuns e facilmente reconhecíveis os seguintes:

  • Inquietação. O nosso pet não consegue ficar quieto ou deitar-se a descansar devido ao mal-estar causado pelos ácaros.
  • Coceira excessiva, sobretudo na cabeça e orelhas que são as regiões mais atacadas pela sarna. Esta coceira produz muitas lambidas nas zonas afetadas.
  • Queda de pelo nas regiões afetadas.
  • Vermelhidão da pele e inflamação da região, acompanhados de eczema e escamação da pele afetada.
  • Feridas e crostas. Depois de se coçar e lamber de forma descontrolada produzem-se feridas e crostas que podem chegar a infectar facilmente, por isso é muito importante seguir o tratamento de sarna que nos for indicado pelo veterinário.
  • No caso da sarna de ouvido em gatos, como ela afeta o interior do ouvido, encontramos excesso de cera escura que pode derivar em otite. No caso extremo de descontrolo do animal, pode causar sangramento ou hemorragias nos ouvidos e inclusivamente perfuração do tímpano.

Prevenção e tratamento da sarna em gatos

A melhor forma de prevenção à sarna é por meio da boa higienização do local em que o gato vive e evitar o contato do pet com outros animais infectados. O gato também deve ser desparasitado e possuir uma alimentação balanceada.

Já o tratamento para a sarna pode ser realizado de diferentes maneiras, isso depende do tipo de sarna e da situação do animal. O tratamento da sarna notoédrica, por exemplo, exige banhos com produtos espefícos ou também pode ser por algum medicamento por via oral, pipetas ou injetável e pode durar de 4 a 6 semanas, dependendo da medicação.[1]

Aqui estão alguns exemplos de remédios para sarna de gato que podem ser adquiridos em lojas especializadas ou com veterinários:

  • Pipeta ou spot-on. De aplicação externa. Alguns produtos e marcas são: Revolution 6%, Advantix, Frontline, Advocate, Stonghold, etc. Geralmente a sua aplicação é mensal, mas devemos seguir as instruções da bula de cada produto.
  • Comprimidos, pílulas, cápsulas e pastas. Tratamento interno que pode ser uma combinação contra ectoparasitas e endoparasitas. Os remédios para sarna de gato mais conhecidos são o Drontal e Milbemax.
  • Injetáveis.
  • Shampoo, aerosóis, sprays, pós, gotas para os ouvidos, etc. Alguns produtos são: Tetisarnol, Sentry HC Earmite ree, Mita-Clear, Shampoo Anti-Pulgas 3X1 Petbrilho, etc. É importante salientar que os colares de tratamento que servem contra parasitas como os carrapatos, carraças e pulgas, não costumam servir para os ácaros. Assim sendo, certifique-se que o produto que adquirir atua contra os ácaros em questão.
  • Além disso, a sarna em gatos tem tratamento caseiro. Neste outro artigo do PeritoAnimal apresentamos alguns remédios caseiros para curar a sarna em gatos.

Tanto o processo de prevenção como o tratamento da sarna em gatos devem ser prescritos por um veterinário, uma vez que devem ser feitos testes que determinem o tipo de sarna e o grau em que ela se encontra para decidir qual será o tratamento mais eficaz para eliminar a sarna da forma menos agressiva para o gato.

E agora que você sabe tudo sobre a sarna nos felinos, seus sintomas e tratamento, também pode te interessar este vídeo que mostra quais são as doenças mais comuns em gatos:

Este artigo é meramente informativo, no PeritoAnimal.com.br não temos capacidade para receitar tratamentos veterinários nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Sugerimos-lhe que leve o seu animal de estimação ao veterinário no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a A sarna nos gatos - Sintomas e tratamento, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de Doenças parasitárias.

Referências
  1. LIMA, Gabriela Silva; ALVES, Rafael Massei; NEVES, Maria Francisca. Sarna notoédrica: Notoedres cati. Revista Científica Eletrônica de Medicina Veterinária. Ano VII, 2009, no 12. Disponível em: <http://faef.revista.inf.br/imagens_arquivos/arquivos_destaque/CIZQZvbruASlzuY_2013-6-21-12-23-20.pdf>. Acesso em 3 de dezembro de 2020.
Bibliografia
  • Fraile Ocaña, C. Dermatosis felinas en colectividades. C. V. "El Burgo", Las Rozas, Madrid. Departamento de Patología Animal I.
  • ESCCAP. (2018). Control de ectoparásitos en perros y gatos. Guía ESCCAP Nº3. Disponible en: http://www.esccap.es/wp-content/uploads/2018/05/guia3_2018.pdf.
  • Ortúñez, A.; Verde, M. T.; Navarro, L.; Real, L.; Vilela, C. (2009). Demodicosis Felina: a propósito de tres casos clínicos. A.V.E.P.A.