Partilhar
Partilhar em:

A cobra coral como animal de estimação

A cobra coral como animal de estimação

A cobra coral é uma serpente muito venenosa de cores vermelho, preto e amarelo. É muito famosa nos Estados Unidos pelo seu potente veneno e a também pela grande quantidade de truques que se criaram para a distinguir da escarlata real, não venenosa, que se mimetiza para se parecer com ela e assim evitar os ataques dos predadores. Em seguida poderá ler mais informação sobre a cobra coral como animal de estimação.

Também lhe pode interessar: Diferença entre cobra e serpente

Necessidades básicas da cobra coral

Se está decidido a adquirir uma cobra coral como animal de estimação, primeiro deve conhecer as suas necessidades físicas para a poder satisfazer e ter um exemplar saudável.

O que come uma cobra coral?

No estado selvagem, a cobra coral alimenta-se de rãs, lagartixas e outros tipos de serpentes de tamanho menor que ela. Por esse motivo, em cativeiro devemos proporcionar-lhe pequenas crias de ratos (não é necessário que seja alimento vivo).

Que terrário preciso para a minha cobra coral?

Uma coral bebê com apenas 15 centímetros já é altamente venenosa e crescerá até atingir o metro e meio de comprimento se tiver sorte. Para isso devemos ter um terrário de pelo menos 100 x 60 x 90 cm. São serpentes noturnas e solitárias que passam a maior parte do dia escondidas entre o manto da selva e em troncos de árvores.

Cria para a sua cobra coral um ambiente adequado com troncos e vegetação, adicione gravilha no fundo e até poderá criar uma toca. Lembre-se que as cobras são peritas em escapar e qualquer buraco que possa esquecer-se será perfeito para a sua fuga.

A temperatura deverá rondar entre os 25ºC e os 32ºC e a luz deve ser natural (necessita de períodos de 10 a 12 horas de luz enquanto que à noite pode permanecer às escuras). Por fim, adicione um bebedouro para répteis que pode encontrar em qualquer loja especializada.

Cuidados da cobra coral

Como cuidados podemos comentar que todas as suas necessidades básicas, detalhadas no ponto anterior devem ser completamente garantidas. Descuidar a temperatura, a água ou a luz pode supor a morte da cobra coral, a qual requer atenção constante.

Em épocas de muda a cobra adora esfregar-se contra as pedras do seu terrário para eliminar a pele morta.

Deverá ter o contacto de um especialista, o qual lhe dirá de quanto em quanto tempo deve visitá-lo para verificar em que estado se encontra a sua saúde.

A mordida da cobra coral

A cobra coral é um animal bonito mas letal. Os seus efeitos podem começar a se desenvolver até passadas doze horas, nas quais começamos a sentir falhas nas conexões com o cérebro e músculos, falhas na fala e visão dupla. A morte pode ser produzida por uma falha cardíaca ou respiratória.

Embora sinta o impulso em fazê-lo ou pense que os seus reflexos são lentos, se não é um perito no cuidado e manejo de cobras não deve tocar-lhes em nenhuma circunstância.

O que se passa se a cobra coral me morder?

Embora a sua mordedura possa ser letal para o homem, se não for tratada, não se preocupe, desde 1967 que existe o antídoto para o seu veneno. De todas as formas aconselhamos que comunique aos seus amigos ou familiares antes de comprar uma cobra coral e os alerte para o caso de sofrer uma mordida. Não espere nem um segundo e vá ao hospital. Tenha em conta que segundo o metabolismo de cada pessoa o veneno atua mais ou menos rápido, não brinque com a sua saúde.

Se deseja ler mais artigos parecidos a A cobra coral como animal de estimação, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de O que precisa saber.

Comentários (0)

Escrever comentário sobre A cobra coral como animal de estimação

O que lhe pareceu o artigo?

A cobra coral como animal de estimação
1 de 4
A cobra coral como animal de estimação