Partilhar

10 raças de cães propensas a displasia de quadril

Vanessa Lopes - Redatora do PeritoAnimal
10 raças de cães propensas a displasia de quadril

Ver fichas de  Cachorros

A displasia de quadril ou displasia coxofemoral é uma doença que afeta a articulação da pélvis e o fêmur. Esta doença hereditária é degenerativa e não se começa a tornar visível até que o cachorro tenha meio ano de idade.

A displasia de quadril é muito típica em raças gigantes e grandes, embora também possa ocorrer em cachorros de outros tamanhos. A detecção desta doença a tempo é fundamental para ajudar o cachorro a poder conviver com ela da melhor forma possível a aliviar-lhe a dor que causa até chegar a incapacitá-lo. Se está pensando em adotar um cachorro na sua família, é bom que conheça certos problemas que algumas raças podem sofrer. Se quer conhecer as 10 raças de cães propensas a displasia de quadril, continue lendo este artigo do PeritoAnimal e descubra-as.

1. Pastor Alemão

O Pastor Alemão é uma das raças que mais propensão tem a sofrer de displasia de quadril. Os Pastores alemães de hoje em dia têm a parte final das costas inclinada. Os genes que transmitem a displasia de quadril junto com esta inclinação das costas baixa, faz com que esta doença se manifeste nesta raça. Por ser um cachorro que precisa de muito exercício, não é uma raça que costume sofrer de obesidade, mas se o seu nível de atividade diminuir e a sua alimentação não se adaptar, acaba sofrendo de excesso de peso, fato que também causa e agrava a displasia. Além disso, se os exercícios que um Pastor Alemão fizer não forem adequados para o seu caso, isto fará com que a condição da articulação piore. De fato, a displasia de quadril é uma das doenças mais comuns do Pastor Alemão.

2. Pastor belga Malinois

O caso do Pastor belga Malinois é muito parecido ao do Pastor Alemão, este cachorro precisa de uma quantidade de exercício e atividades de trabalho considerável, pelo que além do fator genético que é o principal causador da displasia de quadril, deparamo-nos com um desgaste da articulação devido aos exercícios constantes e no caso de deixar o esporte e se não ajustar a sua alimentação, vai se deparar com um Pastor belga com sobrepeso ou inclusive obesidade. Este problema de peso conta com muitas consequências, pode provocar ou piorar casos de displasia coxofemoral, pois a articulação da pélvis terá que suportar mais peso do que realmente pode.

3. São Bernardo

Os São Bernardo são uma raça conhecida por serem grandes, normalmente de cor branca com manchas marrons e por serem cães de salvamento. Os cães desta raças, além da causa genética, têm dois principais motivos para serem uma das raças de cães propensas a displasia de quadril. São cachorros que crescem muito rápido visto que são cães de tamanho grande ou gigante, mas quando ocorre um crescimento excessivamente rápido pode acontecer o osso do quadril não se ter formado corretamente e não ter ficado com a forma côncava que devia para albergar o fêmur e assim se desenvolve uma displasia de quadril. Além disso, estes cachorros em adultos podem chegar a pesar até 100 kg, por isso todas as suas articulações devem aguentar um peso considerável e fazer esforços importantes que podem levar a uma displasia coxofemoral.

4. Dogue Alemão

O Dogue Alemão ou cão dinamarquês é outro dos gigantes mais conhecidos, visto que é uma raça que chama muito à atenção não apenas pelo seu caráter amigável e carinhoso, como também pela sua grande estatura e tamanho. O seu peso e tamanho grande junto com o seu crescimento acelerado podem levá-lo a sofrer de displasia coxofemoral. Esta raça pode pesar desde os 45 kg até aos 100 kg, pelo que os seus ossos e articulações devem suportar muito peso constantemente. Por esse mesmo fato, embora seja necessário os cachorros grandes fazerem muito exercício, é importante que não façam atividades que possam causar pequenos golpes nas articulações como os saltos muito altos, visto que favorecerão o desgaste da articulação.

5. Mastim dos Pirenéus

O Mastim dos Pirenéus é considerada uma das raças de cães propensas a displasia de quadril também devido ao seu grande tamanho e peso. Por conseguinte, devemos ter presente o fator da genética em todas estas raças, mas o fato do cachorro poder chegar a pesar tanto implica que as suas articulações, à partida, se irão desgastar com mais facilidade. Embora, seja verdade que devem suportar mais peso, estas articulações também são ossos maiores e mais densos que os dos outros cães mais pequenos. No entanto, é importante não se exceder na sua alimentação para evitar o sobrepeso ou a obesidade, nem devemos obrigá-lo a fazer mais exercício do que o necessário.

6. Mastim Napolitano

O Mastim Napolitano é outro cachorro de tamanho considerável, visto que também pode alcançar os 100 kg de peso. O Mastim napolitano e, no geral, as raças gigantes, são cães em que é fácil vê-los andar com um leve balanço que facilita o desgaste da articulação afetada nesta doenças. As raças que além de terem uma propensão genética a displasia de quadril têm um tamanho e peso consideráveis, pelo que também muitas vezes são de crescimento rápido, têm dois aspetos muito importantes a cuidar no seu dia a dia. Primeiro deve adaptar a sua alimentação a cada etapa da sua vida e segundo a quantidade de atividade que fizerem e, segundo, deve tentar que não se excedam no exercício.

7. Buldogue Francês

O Buldogue Francês é um cachorro que apresenta vários problemas de saúde devido às suas caraterísticas físicas. Se olhar para a sua forma de andar, notará que as suas patas de trás costumam estar arqueadas, o que faz com que se movam balançando o corpo de um lado para ou outro e às vezes inclusive com leves saltos. Se se juntar esta forma de andar com a predisposição desta raça ter sobrepeso ou obesidade, acaba desencadeando problemas como displasia de quadril.

8. Buldogue Inglês

O Buldogue Inglês tem uma morfologia muito idêntico à do Buldogue Francês, de fato, também podemos ver as patas de trás arqueadas e a sua facilidade para aumentar de peso. De novo, se juntarmos estes fatores junto com a genética, deparamo-nos com uma das raças de cachorros propensas a displasia de quadril. É importante cuidar da alimentação destes cães, tanto em quantidade como em qualidade, visto que as consequências da obesidade em cachorros são muitas, e ajustar o tipo de exercício às suas caraterísticas físicas para não forçar demasiado as articulações.

9. Boiadeiro de Berna

O Boiadeiro de Bernese é uma raça que em adulto pode chegar a pesar desde 45 kg até 100 kg, pelo que nos deparamos de novo com o fator genético, o crescimento rápido e um peso elevado. Estes fatores são os que o convertem em uma raça com tendência a sofrer de displasia de quadril, por isso é importante estar atento aos sintomas e detetá-los o quanto antes para o ajudar a ter uma vida confortável.

10. Rottweiler

Por último, o Rottweiler é uma das 10 raças de cães propensas a displasia de quadril, visto que também é de tamanho grande, com uma musculatura poderosa e com um fator genético que o leva a sofrer de displasia. Se gosta destas raças, é bom que se informe antes da saúde dos pais da ninhada, ou que desde cedo comece a ter em conta os possíveis sintomas e tratamento da displasia de quadril nos cães, para que o veterinário o guie adequadamente desde o início e assim possa oferecer a melhor qualidade de vida ao seu companheiro.

Se deseja ler mais artigos parecidos a 10 raças de cães propensas a displasia de quadril, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de O que precisa saber.

Comentários (0)

Escrever comentário sobre 10 raças de cães propensas a displasia de quadril

Adicione uma imagen
Clique para adicionar uma foto relacionada com o comentário
O que lhe pareceu o artigo?

10 raças de cães propensas a displasia de quadril
1 de 11
10 raças de cães propensas a displasia de quadril